18/12/2013 - 10h25min

Um dos Assassinos de universitária é filho de servidora municipal em Pimenta Bueno

A universitária, que estava com as mãos presas por fita adesiva, sofreu um corte no pescoço e uma perfuração entre as mamas, produzida por uma faca.

O FOLHA DO SUL ON LINE conversou agora a pouco, por telefone, com um vereador de Pimenta Bueno, que aceitou falar sobre o crime que deixou a cidade perplexa e paralisada nesta quarta-feira, 18. Pimenta Bueno amanheceu com a notícia de que a jovem Katia Maria Saldanha, de 26 anos, foi assassinada a facadas por três homens, que roubaram seu carro e já estão presos em Cuiabá (MT).

O parlamentar, que pediu para não ser identificado, disse que a prefeitura está fechada e a população local não fala em outra coisa a não ser na brutalidade dos assassinos confessos da moça, cujos pais comandam uma empresa que atua no segmento de iluminação pública.

Segundo o vereador, dois dos rapazes que praticaram o crime e jogaram o corpo de Katia às margens da BR 435, que liga Vilhena a Colorado, são de Pimenta: Jânio dias de Oliveira, de 32 anos, conhecido como “Titela”, e Claudinei Alves de Freitas, 31, vulgo “Nei”. O outro envolvido na execução é Rafael da Silva Costa, 23, que estava há pouco tempo na cidade, vindo do Mato Grosso.

O entrevistado disse que a população de Pimenta Bueno “está até se acostumando com roubos, inclusive de carros, mas o que esses homens fizeram foi uma monstruosidade”. O edil revelou também que “Titela” é bastante conhecido na cidade por seu envolvimento com drogas. O vereador não soube dizer se o assassino tinha algum contato com a vítima. O criminoso confesso é filho de uma servidora municipal, mas o entrevistado descarta que a mãe soubesse que ele fosse cometer tal brutalidade.

O CRIME – Tudo indica que os bandidos  resolveram eliminar a vítima porque ela seria capaz de reconhecer pelo menos um dos sequestradores (Titela). O crime aconteceu na entrada de Vilhena, quando o carro de Kátia, o VW Fox Vermelho, que vinha pela BR 364, entrou na rodovia 435, que liga Vilhena a Colorado.

No local onde o corpo de Katia foi encontrado, na madrugada desta quarta-feira, 18, a 9 Km do trevo que dá acesso a Colorado, 3 km depois da base da Polícia Rodoviária Estadual, havia uma grande quantidade de sangue espalhado.
Embora o laudo oficial sobre a morte da jovem ainda não tenha sido concluído, a perícia acredita que ela tenha sido morta naquele local. A universitária, que estava com as mãos presas por fita adesiva, sofreu um corte no pescoço e uma perfuração entre as mamas, produzida por uma faca.

A VÍTIMA – Patrícia cursava Fisioterapia na Facimed, em Cacoal, cidade que fica a pouco mais de 30 km de onde morava e se formaria no ano que vem. Era conhecida e admirada por colegas e professores por seu gênio dócil. Tinha um irmão mais velho e uma irmã mais nova e era ativa em grupos da comunidade católica de Pimenta Bueno. Seu corpo, inclusive, será velado na igreja matriz da cidade. A última postagem dela no Facebook foi no domingo, 15: “Tem horas que o coração fica apertado”.


O inquérito que apura o caso está sendo conduzido pela Polícia Civil de Pimenta Bueno, cujos agentes prenderam os três acusados em Cuiabá.


Fonte: Folha do Sul Online
Postado por: Dimas Ferreira
Autor: Edeblandes Ortis
Créditos de Fotos: Arquivo pessoal/Facebook

URL: http://www.tudorondonia.com/noticias/um-dos-assassinos-de-universitaria-e-filho-de-servidora-municipal-em-pimenta-bueno-,41626.shtml
tudorondonia.com | todos os direitos reservados