29/08/2012 - 10h32min - Atualizado em 29/08/2012 - 10h32min

Desembargador Waltenberg diz que ação movida pelo MP é um alívio

Na semana passada, o Desembargador comunicou ao Tribunal Pleno que formalizaria denúncia contra o Promotor João Francisco Afonso junto ao Conselho Nacional do MP, por abuso do poder...

O Desembargador Waltenberg Junior, réu em ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público de Rondônia, afirmou estar aliviado com o ajuizamento da ação, encerrando uma investigação que parecia não ter fim.

Na semana passada, o Desembargador comunicou ao Tribunal Pleno que formalizaria denúncia contra o Promotor de Justiça João Francisco Afonso junto ao Conselho Nacional do Ministério Público, por abuso do poder de investigar. "A demora injustificada na conclusão de investigação iniciada em 2010, que ouviu, desnecessariamente, dezenas de pessoas, fere direitos constitucionais sensíveis que merecem pronta reparação".

Segundo o Desembargador, enquanto aguardava informações solicitadas ao Procurador Geral do MPRO e à Corregedoria, sobre o procedimento adotado pelo promotor do caso, foi surpreendido pelo ajuizamento desta ação, que tem também como réus o Prefeito Roberto Sobrinho e a ex-secretária da SEMUR, Dra. Fernanda Kopanakis. "Pesquisando o sistema para acompanhar outros processos, me deparei com este. Acho que foi um dos dias mais tristes da minha vida".

"Finalmente", disse o magistrado, "estabeleceu-se a certeza de que nenhum centavo foi gasto no Reconhecimento do Domínio. É claro que poderiam ter escolhido uma ação menos infamante para tentar desfazer o Reconhecimento de Domínio. A ação civil pública, ou mesmo uma ação ordinária, teria o mesmo efeito. Mas tenho imenso respeito pelo Ministério Público, e não vou comentar a razão desta escolha. Espero que minha carreira resista a mais esse impacto".

Assessoria de Comunicação Institucional

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 09:18:00

Da intervenção obrigatória da Defensoria Pública nas ações possessórias (Art. 554, §1º, do NCPC)

Por Carlos Eduardo Rios do Amaral

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 09:06:00

Proteção da mulher vítima de violência doméstica no NCPC/2015

Por Carlos Eduardo Rios do Amaral

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 08:39:00

Igreja Universal é condenada a pagar R$ 3,7 milhões de contribuições sindicais

A condenação abrangeu 31 igrejas em todo o Mato Grosso do Sul.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 08:37:00

TST determina que conselho arbitral não examine conflitos trabalhistas

A arbitragem é a solução de conflitos por meio de árbitros, e não por decisão judicial.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 08:26:00

Terceira Seção edita mais três súmulas

Embora não tenham efeito vinculante, servem de orientação a toda a comunidade jurídica sobre a jurisprudência firmada pelo STJ, que tem a missão constitucional de unificar a interpretação das leis federais.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/03/2015 ás 08:23:00

ESPECIAL - A fé na justiça dos homens

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já encerrou muitas discussões envolvendo atos abusivos praticados sob o manto da religião.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/03/2015 ás 18:53:00

Advogados têm benefícios na Caixa Econômica via convênio com a OAB

Dentre as principais vantagens estão: linhas de crédito especiais para aquisição de imóveis, subsídios para equipar escritórios, cartão de crédito com certificação digital e programa de milhagem que poderá ser utilizada...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/03/2015 ás 17:30:00

Cássio Cunha Lima quer tornar crime violação de prerrogativas

De acordo com o presidente nacional da OAB, o projeto tipifica penalmente as violações de prerrogativas.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/03/2015 ás 17:27:00

CNJ decide pela remoção de magistrado

O presidente do CNJ, ministro Ricardo Lewandowski, reforçou a decisão ao considerar, no caso específico, a remoção como “o melhor remédio previsto pela legislação”.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/03/2015 ás 17:26:00

Auxiliar de limpeza que higienizava banheiros de supermercado receberá adicional de insalubridade

Admitida em março de 2007, a empregada limpava sanitários, recolhia o lixo, varria o piso e limpava a área administrativa. A partir de 2010, passou a trabalhar apenas no setor administrativo, limpando o vestiário feminino.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com