18/04/2012 - 16h32min - Atualizado em 18/04/2012 - 16h32min

Ex-secretária-adjunta de Saúde do Governo Cahulla se diz marcada para morrer

Ela é acusada de ter participado do pagamento de R$ 2 milhões à empresa Reflexo, que seria do deputado Valter Araújo. Assista o vídeo.

Tudorondonia

 

Porto Velho, Rondônia - “Meus amigos, na vida tem momento para tudo. Tem momento em que a gente tem que chorar e tem momento para sorrir. Esse é o momento de eu chorar. Estou aqui para pedir proteção à minha vida porque hoje sou uma mulher aos 42 anos marcada para morrer precocemente sem concluir meus projetos e sem criar minhas filhas”.

Assim começa um depoimento em vídeo postado na Internet, onde a ex-assessora técnica e ex-secretária-adjunta da Saúde nos governos Cassol e Cahulla, Josefa Nunes Ramos, de 42 anos, explica que há um grupo interessado em seu silêncio e outro querendo que ela fale. Os bens dela estão indisponíveis porque ela é acusada de ter participado do pagamento de R$ 2 milhões à empresa Reflexo, que seria do deputado Valter Araújo (PTB-Porto Velho).

No vídeo, Josefa Ramos conta que apesar de haver decisão judicial determinando que nada mais fosse pago, a Reflexo recebeu o dinheiro porque havia uma decisão de governo. “Eu não depositei R$ 6 milhões na conta de Valter Araújo. O dinheiro público anda por um sistema. Ele (o dinheiro) saiu na Secretaria da Fazenda Pública e caiu no sistema de pagamento da Secretaria de Estado da Saúde. O secretário fez uma ordem bancária, que foi para o Banco do Brasil e foi paga”, contou.

Ela explicou que o processo tem assinatura de representantes de todos os órgãos capazes de validar um processo administrativo. Acrescentou que o processo foi instruído e que houve um realinhamento de preços autorizado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela Controladoria Geral do Estado (CGE). Detalhou, ainda, que tudo foi publicado em Diário Oficial e que foi feito um acordo de governo, para que em vez de ser pago R$ 23 milhões através de um realinhamento de preços, fosse pago R$ 2 milhões em duas parcelas.

“Foi uma decisão de governo. Se ele (o deputado Valter Araújo) praticava tráfico de influencia, se ele cometeu o crime que dizem que cometeu, eu não tenho nada a ver com isso. Não tenho dinheiro para pagar banca de advogado, não tenho dinheiro para comprar a imprensa. Só tenho a minha palavra. Se eu ficar calada, dirão que faço parte do bando de Valter Araújo. Se eu falar, a sociedade vai perguntar quem foi que mandou pagar o processo, quem foi que mandou transferir o dinheiro”, contou Josefa Ramos.

Ela pede para ser ouvida pela Justiça e acusa o governo Cassol de fazer recolhimento de dinheiro para calar a boca da imprensa. “Se calavam (os veículos de comunicação, segundo ela) porque era dado grão de milho todos os meses”, afirmou. Em seguida, Josefa Ramos contou que foi envolvida, segundo ela, injustamente na Operação Termópilas, em que o presidente da Assembleia Legislativa, Valter Araújo, foi preso.

A ex-secretária-adjunta da Sesau alegou, ainda, que em outubro de 2010 o então deputado Amauri dos Santos (PMDB-Jaru) teria ido ao gabinete dela e dito que se o processo fosse pago à empresa Reflexo, ela seria envolvida em uma trama que já estaria planejada e com uma liminar pronta. Josefa Ramos disse, ainda, que Amauri foi ao gabinete para intimidá-la.

Ela afirma que está denunciando o crime organizado em Rondônia, coisa que compete ao Ministério Público. Alegou, também, que aconselhou a não pagar (o processo), porque sabia que se envolveria em uma situação na qual se prejudicaria muito, porque ficaria sem direito a apresentar defesa.

“(Essa situação) Envolve o deputado foragido Valter Araújo. Eu não tenho nenhuma ligação com ele. O que fiz foi o mesmo procedimento que adotei em mais de 20 mil processos. Dei despachos e assinei. O processo foi pago porque não caberia a mim impedir de pagar. A liminar determinava que não fosse paga a segunda parte do processo, mas houve uma decisão de governo para que fosse paga”, acrescentou Josefa Ramos.

O processo tramita na Primeira Vara da Fazenda Pública sob o número 001054, de 29/11/2011, envolvendo o ex-secretário de Estado da Saúde, Milton Moreira, a empresa Reflexo e Josefa Nunes Ramos. “Posso até estar morta amanhã, mas minhas filhas não se envergonharão de mim. A sociedade não se envergonhará de mim”, destacou.

Nilton Salina

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 19:36:00

O homem que implodirá o sistema

Demófilo Rivo

POLíTICA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 18:54:00

FELIZ NATAL: ASSEMBLEIA AUMENTA SALÁRIO DE CONFÚCIO PARA R$ 25.300,00

Caso o novo valor seja aplicado, haverá um “efeito cascata” e a folha de pagamento ficará ainda mais inchada, milhares de servidores continuarão sem aumento e os únicos beneficiados serão os ...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 18/12/2014 ás 16:51:00

Férias: TRT-14 restabelece suspensão de prazos de 7 a 16 de janeiro

Com o restabelecimento da portaria, a suspensão de prazos no TRT-14 será do dia 20 de dezembro de 2014 a 16 de janeiro de 2015.

POLíTICA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 16:46:00

Deputado Hermínio Coelho se nega a empossar Confúcio Moura para um novo mandato de governador

Segundo ele, é extremamente constrangedor dar posse a um indivíduo apontado pelos órgãos fiscalizadores como o verdadeiro líder de uma Organização Criminosa instalada no Governo Estadual.

GERAL | matéria escrita em 18/12/2014 ás 15:37:00

Prefeito Mauro Nazif decreta ponto facultativo de final de ano

O ponto facultativo na quarta-feira, 24, e na quarta-feira, 31, datas que precedem as duas principais comemorações de fim de ano (Natal e Ano Novo) será a partir das 12h.

GERAL | matéria escrita em 18/12/2014 ás 15:10:00

Fiscalização interdita setor de lavanderia do João Paulo II

Foram lavrados 20 (vinte) autos de infrações referentes à irregularidades constatadas na lavanderia e no hospital.

GERAL | matéria escrita em 18/12/2014 ás 15:07:00

Barcos serão usados em ações de fiscalização de fronteira

Delimitando 73% dos 1.444 quilômetros de extensão de fronteiras entre o Estado de Rondônia e a Republica da Bolívia, as bacias do Rio Guaporé e Mamoré são por vezes a única via de transporte.

GERAL | matéria escrita em 18/12/2014 ás 15:03:00

Cerca de 50% dos partos de alto risco poderiam ser evitados

Elas dão entrada na unidade de saúde com infecção urinária, doença que poderia ser tratada ainda no início.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 18/12/2014 ás 15:01:00

Rondônia: Padrasto terá de cumprir pena de 12 anos por estuprar criança

Em grau de recurso, o apelante, por meio do seu advogado, negou ter abusado de sua enteada, porém confessou que retirou a roupa da vítima e alisou o corpo dela porque ficou excitado.

POLíTICA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 14:56:00

MPF denuncia Valter Araújo e sócios por fraude na previdência social

Os sócios da empresa Reflexo Limpeza são Vanuza Araújo, Wanderley Araújo e Poliana Siqueira também fizeram parte do esquema.

POLíTICA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 14:55:00

Forasteiros X Beiradeiros

Professor Nazareno*

POLíCIA | matéria escrita em 18/12/2014 ás 10:26:00

Investigado como chefe de quadrilha, Confúcio anuncia nomes de futuros secretários. CONFIRA

A relação anunciada pelo governador Confúcio Moura não trouxe nenhum nome de expressão.

GERAL | matéria escrita em 18/12/2014 ás 09:53:00

Confúcio garante honrar compromisso firmado com a Defensoria

O governador se comprometeu também a enviar à Assembleia Legislativa proposta de lei autorizativa para abrir financiamento por meio do PMAE/BNDEs em favor da Defensoria Pública.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 18/12/2014 ás 09:26:00

Aprovada aposentadoria especial para servidores portadores de deficiência

— Esse projeto oferece uma solução definitiva de equidade, já que todos os do Regime Geral já tinham esse benefício e o projeto traz isonomia para colocar fim a uma discriminação.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 18/12/2014 ás 09:24:00

Novo Código de Processo Civil vai à sanção

A chamada penhora on-line, que leva esse nome porque os juízes podem usar sistema de integração bancária para agilizar o procedimento, já é amparada pelo código vigente...

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com