20/06/2009 - 08h46min - Atualizado em 20/06/2009 - 08h46min

Lenha na Fogueira

A origem das festas juninas

A partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

********
Nós jornalistas, estamos aptos a assumir como chefes de cozinha dos mais sofisticados restaurantes no Brasil.

*******
Sem que seja preciso saber fritar, sequer, um ovo (caso da maioria dos colegas).

*******
Partindo do exemplo proferido pelo Ministro do Supremo Gilmar Mendes.

*******
Jornalista é como cozinheiro, ninguém precisa de diploma para preparar um prato de comida.

*******
Basta ter habilidade e até levar jeito para se portar a beira de um fogão.

*******
Um bom cozinheiro depende muito da mão.

********
Saibam que o paladar tem tudo a ver com a mão de quem prepara o prato.

*******
Assim como o bom texto jornalístico, depende do cérebro de quem o produz que depende nesse caso não da mão, mas, dos dedos para digitar o que o cérebro cria.

********
Diante dessa aberração proferida pelo ministro chefe do STF, só nos resta dividir as várias editorias do jornal em cozinhas.

*******
Por exemplo:

*******
A editoria de cultura fica responsável pela preparação dos pratos, “Típicos Regionais”.

*******
A editoria de política: será a responsável em servir as “Pizza”.

*******
A editoria de polícia: vai preparar os pratos com Carne de “Caça”.

*******
A editoria de esportes: vai preparar os pratos com “Frango”.

*******
A editoria social: serve as iguarias mais sofisticadas tipo “skago”.

********
E a editoria geral: será a responsável em montar as “Saladas”.

*******

Apesar da decisão do STF em deixar para as empresas a exigência ou não do diploma de jornalista.

*******
A decisão com certeza vai causar danos às faculdades, com certeza a procura pelo curso de jornalismo vai diminuir e muito.

*******
A não ser que as grandes empresas de comunicação divulguem nota, dizendo que só aceitam em seus quadros portadores de diploma de jornalista.

*******
O que pode, a partir da decisão do STF, acarretar em processo judicial já que o diploma não é obrigatório.

*******
Gostaria que o STF também aprovasse a não exigência de diploma para a profissão de advogados, dentistas e outros.

*******
Provocassem a volta da figura do Rábula, ou seja, do advogado provisionado, do dentista provisionado etc.

*******
Aos alunos dos cursos de jornalismo que continuem os estudos.


********
Com certeza essa decisão do STF sói vai valer para os que já estão trabalhando nas redações.

*******
Pois, com certeza, essas empresas só contratarão quem estiver de posse do “Canudo”.

*******
Por gentileza: Escolha seu prato em nosso cardápio!

A origem das festas juninas

Depois do Carnaval, as Festas Juninas são um dos eventos mais consagrados no território nacional. As ruas, praças e escolas de muitas cidades são decoradas com bandeirinhas coloridas e, em barracas montadas ao ar livre, são servidas comidas e bebidas típicas.
Entre os quitutes, estão a paçoca, o pé-de-moleque, rapadura, pipoca, o milho verde, pamonha, banana assada na brasa, canjica, mungunzá, arroz doce e, para os adultos, quentão e vinho quente. Também são comuns brincadeiras como pescaria, argolas e tiro ao alvo e as tradicionais adivinhações além de danças tradicionais, como a quadrilha e boi-bumbá.

O ciclo das festas juninas começa meados do mês de junho, quando se festejam quatro santos muito conhecidos no Brasil: Santo Antônio, no dia 13; São João, 24; e São Pedro e São Paulo, no dia 29 de junho.


História das Festas Juninas


Nos países europeus católicos, a festa era inicialmente chamada de "joanina" (em homenagem a São João). Trazida pelos portugueses para o Brasil, virou festa "junina" e foi incorporada aos costumes locais, com a introdução de alimentos, como a macaxeira, o milho e também os cantos e danças, como o forró, o boi-bumbá e o tambor-de-crioulo.

Mas não foi somente a influência portuguesa que caracterizou as comemorações. A quadrilha, por exemplo, foi uma adaptação de uma dança da nobreza européia (quadrille), muito presente nos salões franceses do século 18.

Os jesuítas portugueses, a princípio, comemoravam o dia de São João. As primeiras referências às festas de São João no Brasil datam de 1603. As festas de Santo Antônio e de São Pedro só vieram mais tarde, mas como aconteciam no mesmo mês, foram incluídas nas chamadas festas juninas.


A fogueira e os rojões


Uma lenda católica conta que Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus, na noite do nascimento de João Batista, ascendeu uma fogueira para avisar a novidade à Maria. Por isso a fogueira é um elemento fundamental da festa e costuma ser acesa às 18h, hora da Ave Maria.


Modelo de fogueira


Na festa de Santo Antonio, a fogueira tem formato quadrangular; na de São Pedro, triangular e na de São João possui formato arredondado na base, formando uma pirâmide.

Os fogos de artifício eram utilizados na celebração para "despertar" São João e chamá-lo para a comemoração de seu aniversário. O barulho de bombas e rojões podia espantar os maus espíritos. O costume de soltar balões surgiu da idéia de que eles levariam os pedidos dos devotos aos céus e a São João. Essa prática foi proibida devido ao alto risco de os balões provocarem incêndios.
A cerimônia de levantamento do mastro de São João é chamada de "Puxada do mastro". Além da bandeira de São João, o mastro pode ter as de Santo Antonio e São Pedro.



Lenha na Fogueira


A partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).


********

Nós jornalistas, estamos aptos a assumir como chefes de cozinha dos mais sofisticados restaurantes no Brasil.


*******

Sem que seja preciso saber fritar, sequer, um ovo (caso da maioria dos colegas).


*******

Partindo do exemplo proferido pelo Ministro do Supremo Gilmar Mendes.


*******

Jornalista é como cozinheiro, ninguém precisa de diploma para preparar um prato de comida.


*******

Basta ter habilidade e até levar jeito para se portar a beira de um fogão.


*******

Um bom cozinheiro depende muito da mão.


********

Saibam que o paladar tem tudo a ver com a mão de quem prepara o prato.


*******

Assim como o bom texto jornalístico, depende do cérebro de quem o produz que depende nesse caso não da mão, mas, dos dedos para digitar o que o cérebro cria.


********

Diante dessa aberração proferida pelo ministro chefe do STF, só nos resta dividir as várias editorias do jornal em cozinhas.


*******

Por exemplo:


*******

A editoria de cultura fica responsável pela preparação dos pratos, “Típicos Regionais”.


*******

A editoria de política: será a responsável em servir as “Pizza”.


*******

A editoria de polícia: vai preparar os pratos com Carne de “Caça”.


*******

A editoria de esportes: vai preparar os pratos com “Frango”.


*******

A editoria social: serve as iguarias mais sofisticadas tipo “skago”.


********

E a editoria geral: será a responsável em montar as “Saladas”.


*******


Apesar da decisão do STF em deixar para as empresas a exigência ou não do diploma de jornalista.


*******

A decisão com certeza vai causar danos às faculdades, com certeza a procura pelo curso de jornalismo vai diminuir e muito.


*******

A não ser que as grandes empresas de comunicação divulguem nota, dizendo que só aceitam em seus quadros portadores de diploma de jornalista.


*******

O que pode, a partir da decisão do STF, acarretar em processo judicial já que o diploma não é obrigatório.


*******

Gostaria que o STF também aprovasse a não exigência de diploma para a profissão de advogados, dentistas e outros.


*******

Provocassem a volta da figura do Rábula, ou seja, do advogado provisionado, do dentista provisionado etc.


*******

Aos alunos dos cursos de jornalismo que continuem os estudos.



********

Com certeza essa decisão do STF sói vai valer para os que já estão trabalhando nas redações.


*******

Pois, com certeza essas empresas só contratarão que estiver de posse do “Canudo”.


*******

Por gentileza: Escolha seu prato em nosso cardápio!

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 25/10/2014 ás 15:38:00

Senador Odacir Soares defende aumento salarial para servidores federais

Na próxima semana, durante as sessões deliberativas, o Senado Federal avaliará diversas demandas imprescindíveis para o trabalhador brasileiro.

GERAL | matéria escrita em 24/10/2014 ás 22:10:00

Receita Federal autua empresas em cerca de R$ 360 milhões por sonegação em Rondônia

Os sócios vão responder também por processos penais e podem ser presos.

POLíTICA | matéria escrita em 24/10/2014 ás 22:06:00

Controladora confirma cancelamento de contrato fajuto preparado pela Semusb

O prefeito Mauro Nazif (PSB), mais uma vez, ignorou o chamamento do Poder Legislativo, o mesmo acontecendo com os secretários da Semad e do Meio Ambiente.

POLíTICA | matéria escrita em 24/10/2014 ás 17:05:00

Pedida a cassação do vereador Léo Moraes

Centenas de recibos e cópias de cheques de delegados de polícia com doações supostamente ilegais para Léo Moraes foram apreendidos na sede do Sindicato da categoria

POLíTICA | matéria escrita em 24/10/2014 ás 12:16:00

Receita descobre sonegação de R$ 360 milhões por empresas em Rondônia

As empresas fizeram uma verdadeira "engenharia contábil e jurídica" para esconder o fato gerador e não pagar o tributo.

POLíTICA | matéria escrita em 24/10/2014 ás 08:29:00

Capixaba participa de comícios, reuniões e caminhadas em apoio a Confúcio Moura

“Confúcio tem compromisso e fidelidade. Por isso peço o apoio de todos para ajudá-lo na sua reeleição. Queremos ter dias melhores para o nosso Estado..."

POLíTICA | matéria escrita em 24/10/2014 ás 08:17:00

Sofrendo de debilidade física e mental, ex-presidente da ALE deve receber tratamento no João Paulo II

Justiça volta a negar liberdade a ex-parlamentar, que está preso desde setembro do ano passado. Defesa alega que ele sofre de síndrome do pânico e outros distúrbios mentais e físicos.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/10/2014 ás 06:38:00

Alterada carga horária obrigatória dos cursos para vitaliciamento de magistrados

De acordo com o ato normativo, a carga horária mínima exigida para tais cursos, a ser cumprida no segundo ano do estágio probatório, passa de 120 para 60 horas-aula.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/10/2014 ás 06:35:00

STF publica novas súmulas vinculantes no DJe

Não cabe ao Poder Judiciário, que não tem função legislativa, aumentar vencimentos de servidores públicos sob o fundamento de isonomia, diz uma das súmulas.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/10/2014 ás 06:33:00

STF nega recurso sobre compensação de débitos tributários com RPVs

O recurso teve repercussão geral reconhecida e a decisão nele tomada será aplicada em mais de 123 casos sobrestados (suspensos) em instâncias inferiores.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/10/2014 ás 06:31:00

Suspenso julgamento que discute indenização por demora na nomeação em cargo público

Os candidatos aprovados em concurso público realizado em 1991 para provimento de vagas no cargo de auditor fiscal no Tesouro Nacional postulam, judicialmente, direito de receber indenização.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/10/2014 ás 06:29:00

Alteração do valor de indenização do DPVAT é constitucional, diz STF

O recurso teve repercussão geral reconhecida e a tese firmada será seguida em mais de 770 casos sobrestados (suspensos) em instâncias inferiores.

POLíTICA | matéria escrita em 23/10/2014 ás 17:54:00

Em processo de Confúcio contra o Tudorondonia, juiz volta atrás e mantém liberdade de imprensa

O jornal representado, baseado em documento realmente existente e levado a conhecimento público, mesmo sendo sigilosos, em linguagem jornalística própria, apenas exerceu o seu pleno direito...

POLíTICA | matéria escrita em 23/10/2014 ás 17:45:00

Expedito diz que Detran deixará de servir à indústria das multas

Expedito disse que fará uma administração respeitosa e chamou a atenção do atual governo que, segundo ele...

GERAL | matéria escrita em 23/10/2014 ás 17:44:00

Oficina debate implementação de atendimento ao autor de violência sexual infantojuvenil

O evento foi realizado em parceria com o Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes...

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com