20/06/2009 - 08h46min - Atualizado em 20/06/2009 - 08h46min

Lenha na Fogueira

A origem das festas juninas

A partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).

********
Nós jornalistas, estamos aptos a assumir como chefes de cozinha dos mais sofisticados restaurantes no Brasil.

*******
Sem que seja preciso saber fritar, sequer, um ovo (caso da maioria dos colegas).

*******
Partindo do exemplo proferido pelo Ministro do Supremo Gilmar Mendes.

*******
Jornalista é como cozinheiro, ninguém precisa de diploma para preparar um prato de comida.

*******
Basta ter habilidade e até levar jeito para se portar a beira de um fogão.

*******
Um bom cozinheiro depende muito da mão.

********
Saibam que o paladar tem tudo a ver com a mão de quem prepara o prato.

*******
Assim como o bom texto jornalístico, depende do cérebro de quem o produz que depende nesse caso não da mão, mas, dos dedos para digitar o que o cérebro cria.

********
Diante dessa aberração proferida pelo ministro chefe do STF, só nos resta dividir as várias editorias do jornal em cozinhas.

*******
Por exemplo:

*******
A editoria de cultura fica responsável pela preparação dos pratos, “Típicos Regionais”.

*******
A editoria de política: será a responsável em servir as “Pizza”.

*******
A editoria de polícia: vai preparar os pratos com Carne de “Caça”.

*******
A editoria de esportes: vai preparar os pratos com “Frango”.

*******
A editoria social: serve as iguarias mais sofisticadas tipo “skago”.

********
E a editoria geral: será a responsável em montar as “Saladas”.

*******

Apesar da decisão do STF em deixar para as empresas a exigência ou não do diploma de jornalista.

*******
A decisão com certeza vai causar danos às faculdades, com certeza a procura pelo curso de jornalismo vai diminuir e muito.

*******
A não ser que as grandes empresas de comunicação divulguem nota, dizendo que só aceitam em seus quadros portadores de diploma de jornalista.

*******
O que pode, a partir da decisão do STF, acarretar em processo judicial já que o diploma não é obrigatório.

*******
Gostaria que o STF também aprovasse a não exigência de diploma para a profissão de advogados, dentistas e outros.

*******
Provocassem a volta da figura do Rábula, ou seja, do advogado provisionado, do dentista provisionado etc.

*******
Aos alunos dos cursos de jornalismo que continuem os estudos.


********
Com certeza essa decisão do STF sói vai valer para os que já estão trabalhando nas redações.

*******
Pois, com certeza, essas empresas só contratarão quem estiver de posse do “Canudo”.

*******
Por gentileza: Escolha seu prato em nosso cardápio!

A origem das festas juninas

Depois do Carnaval, as Festas Juninas são um dos eventos mais consagrados no território nacional. As ruas, praças e escolas de muitas cidades são decoradas com bandeirinhas coloridas e, em barracas montadas ao ar livre, são servidas comidas e bebidas típicas.
Entre os quitutes, estão a paçoca, o pé-de-moleque, rapadura, pipoca, o milho verde, pamonha, banana assada na brasa, canjica, mungunzá, arroz doce e, para os adultos, quentão e vinho quente. Também são comuns brincadeiras como pescaria, argolas e tiro ao alvo e as tradicionais adivinhações além de danças tradicionais, como a quadrilha e boi-bumbá.

O ciclo das festas juninas começa meados do mês de junho, quando se festejam quatro santos muito conhecidos no Brasil: Santo Antônio, no dia 13; São João, 24; e São Pedro e São Paulo, no dia 29 de junho.


História das Festas Juninas


Nos países europeus católicos, a festa era inicialmente chamada de "joanina" (em homenagem a São João). Trazida pelos portugueses para o Brasil, virou festa "junina" e foi incorporada aos costumes locais, com a introdução de alimentos, como a macaxeira, o milho e também os cantos e danças, como o forró, o boi-bumbá e o tambor-de-crioulo.

Mas não foi somente a influência portuguesa que caracterizou as comemorações. A quadrilha, por exemplo, foi uma adaptação de uma dança da nobreza européia (quadrille), muito presente nos salões franceses do século 18.

Os jesuítas portugueses, a princípio, comemoravam o dia de São João. As primeiras referências às festas de São João no Brasil datam de 1603. As festas de Santo Antônio e de São Pedro só vieram mais tarde, mas como aconteciam no mesmo mês, foram incluídas nas chamadas festas juninas.


A fogueira e os rojões


Uma lenda católica conta que Isabel, prima de Maria, mãe de Jesus, na noite do nascimento de João Batista, ascendeu uma fogueira para avisar a novidade à Maria. Por isso a fogueira é um elemento fundamental da festa e costuma ser acesa às 18h, hora da Ave Maria.


Modelo de fogueira


Na festa de Santo Antonio, a fogueira tem formato quadrangular; na de São Pedro, triangular e na de São João possui formato arredondado na base, formando uma pirâmide.

Os fogos de artifício eram utilizados na celebração para "despertar" São João e chamá-lo para a comemoração de seu aniversário. O barulho de bombas e rojões podia espantar os maus espíritos. O costume de soltar balões surgiu da idéia de que eles levariam os pedidos dos devotos aos céus e a São João. Essa prática foi proibida devido ao alto risco de os balões provocarem incêndios.
A cerimônia de levantamento do mastro de São João é chamada de "Puxada do mastro". Além da bandeira de São João, o mastro pode ter as de Santo Antonio e São Pedro.



Lenha na Fogueira


A partir da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF).


********

Nós jornalistas, estamos aptos a assumir como chefes de cozinha dos mais sofisticados restaurantes no Brasil.


*******

Sem que seja preciso saber fritar, sequer, um ovo (caso da maioria dos colegas).


*******

Partindo do exemplo proferido pelo Ministro do Supremo Gilmar Mendes.


*******

Jornalista é como cozinheiro, ninguém precisa de diploma para preparar um prato de comida.


*******

Basta ter habilidade e até levar jeito para se portar a beira de um fogão.


*******

Um bom cozinheiro depende muito da mão.


********

Saibam que o paladar tem tudo a ver com a mão de quem prepara o prato.


*******

Assim como o bom texto jornalístico, depende do cérebro de quem o produz que depende nesse caso não da mão, mas, dos dedos para digitar o que o cérebro cria.


********

Diante dessa aberração proferida pelo ministro chefe do STF, só nos resta dividir as várias editorias do jornal em cozinhas.


*******

Por exemplo:


*******

A editoria de cultura fica responsável pela preparação dos pratos, “Típicos Regionais”.


*******

A editoria de política: será a responsável em servir as “Pizza”.


*******

A editoria de polícia: vai preparar os pratos com Carne de “Caça”.


*******

A editoria de esportes: vai preparar os pratos com “Frango”.


*******

A editoria social: serve as iguarias mais sofisticadas tipo “skago”.


********

E a editoria geral: será a responsável em montar as “Saladas”.


*******


Apesar da decisão do STF em deixar para as empresas a exigência ou não do diploma de jornalista.


*******

A decisão com certeza vai causar danos às faculdades, com certeza a procura pelo curso de jornalismo vai diminuir e muito.


*******

A não ser que as grandes empresas de comunicação divulguem nota, dizendo que só aceitam em seus quadros portadores de diploma de jornalista.


*******

O que pode, a partir da decisão do STF, acarretar em processo judicial já que o diploma não é obrigatório.


*******

Gostaria que o STF também aprovasse a não exigência de diploma para a profissão de advogados, dentistas e outros.


*******

Provocassem a volta da figura do Rábula, ou seja, do advogado provisionado, do dentista provisionado etc.


*******

Aos alunos dos cursos de jornalismo que continuem os estudos.



********

Com certeza essa decisão do STF sói vai valer para os que já estão trabalhando nas redações.


*******

Pois, com certeza essas empresas só contratarão que estiver de posse do “Canudo”.


*******

Por gentileza: Escolha seu prato em nosso cardápio!

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 23:03:00

Veja as fotos da identificação criminal do secretário de Finanças de Rondônia e do cunhado do governador Confúcio Moura

Os dois saõ acusados de fazer parte de uma organização criminosa comandada pelo próprio governador de Rondônia.

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 19:21:00

PF pediu a prisão de Confúcio Moura. Ministra do STJ analisa provas

Confúcio Moura é acusado pela Polícia Federal de participar de uma organização criminosa que desviou R$ 57 milhões dos cofres públicos.

GERAL | matéria escrita em 21/11/2014 ás 17:00:00

Marcus Edson é apresentado oficialmente aos membros como subdefensor geral

O subdefensor (E) Marcus Edson de Lima ao lado do defensor geral Antonio Fontoura Coimbra (D).

GERAL | matéria escrita em 21/11/2014 ás 16:58:00

Caravana da Juventude leva atividades socioeducativas a jovens apenados

O coordenador da CMPPJ, Bruno Eduardo, explicou que o projeto Caravana da Juventude é uma iniciativa recente, que deve ainda se desenvolver bastante ao longo do próximo ano.

GERAL | matéria escrita em 21/11/2014 ás 16:52:00

I Fórum sobre a Saúde do Homem em Porto Velho integrou ações do novembro azul

O evento contou ainda com a participação do psicólogo Antônio Neto, que trabalha no Núcleo de Atenção à Saúde da Família da zona sul.

GERAL | matéria escrita em 21/11/2014 ás 15:24:00

Fhemeron abre neste sábado em parceria com a Igreja Adventista

Essa é a quarta edição da campanha de doação de sangue, mobilizada pela comunidade adventista de Porto Velho e região, em parceria com o hemocentro.

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:44:00

As duas eleições do governador estão comprometidas por crime eleitoral e outras práticas delituosas, afirma presidente da Assembleia

Diante das denúncias de corrupção, Hermínio levanta dúvidas sobre a diplomação e posse de Confúcio para um novo mandato e até sobre a conclusão do mandato atual.

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:46:00

Resenha política

Robson Oliveira

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:38:00

“Confúcio Moura é mentiroso, corrupto e o verdadeiro chefe da Organização Criminosa instalada no Governo Estadual”, diz Hermínio Coelho

Para o presidente da Assembleia, o governador Confúcio Moura "é um assaltante de alta periculosidade e chefia a organização criminosa, que tem como gestor seu próprio cunhado".

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:36:00

Assembleia Legislativa recebe representação que pede afastamento do governador

O documento foi entregue ao presidente da Casa, deputado Hermínio Coelho, que segundo o regimento interno, tem 10 dias para fazer a tramitação.

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:31:00

Chefe de Gabinete do governador faz pressão para impedir afastamento de Confúcio

"... as pressões já estão sendo efetivadas, visando impedir ou prejudicar este trabalho de moralização do Estado".

POLíTICA | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:25:00

Deputados debatem afastamento imediato do governador Confúcio Moura

Para o presidente da Assembleia, além das oito secretarias estaduais e da Caerd, na verdade, a corrupção atinge todos os órgãos governamentais, onde praticamente foi institucionalizada.

GERAL | matéria escrita em 21/11/2014 ás 13:21:00

Cooperativa recebe caminhão com baú frigorífico

A Cooperativa das Agroindústrias e Produtores Rurais do Vale do Jamari (Coaprav), recebeu na manhã de sexta-feira (21)

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com