20/01/2014 - 08h48min - Atualizado em 20/01/2014 - 08h48min

Mantido sequestro de valores do Estado de Rondônia para tratamento de saúde

O agravante (Estado) pediu a suspensão da liminar, proferida pelo Juízo da 2ª Vara da comarca de Espigão do Oeste/RO, sob o argumento de que o sequestro não poderia ter sido deferido .

A Justiça rondoniense, por meio do desembargador Eurico Montenegro Júnior, que compõe a 1ª Câmara Especial do TJRO, negou provimento ao agravo de instrumento interposto pelo Estado de Rondônia, no qual se pretendia suspender o sequestro de R$ 22.554,17 e R$ 304,17, que servirão para custear o fornecimento de passagens de ida e volta a uma paciente, para fins de tratamento de saúde, e seu acompanhante, além da ajuda de custo. O despacho foi publicado no Diário da Justiça desta sexta-feira, 17 de janeiro de 2014.

O agravante (Estado) pediu a suspensão da liminar, proferida pelo Juízo da 2ª Vara da comarca de Espigão do Oeste/RO, sob o argumento de que o sequestro não poderia ter sido deferido sem a sua oitiva ou sem que lhe fosse permitido providenciar o solicitado. Além disso, sustentou a impossibilidade da adoção da medida quando não demonstrado o descumprimento da ordem judicial.

Em seu despacho, o desembargador Eurico Montenegro disse que não existem motivos para autorizar a suspensão da decisão, pois o direito à saúde é um direito fundamental, além de ser dever do Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício. De acordo com o decano do TJRO, em 4 de setembro de 2013, o Juízo em questão deferiu medida liminar para que o agravante, em até 10 dias, providenciasse a realização do procedimento adequado, adotando as providências necessárias, inclusive tratamento fora do domicílio, sob pena de bloqueio de valores do Estado, sem prejuízo da adoção de outras medidas. Como não houve o cumprimento daquilo que foi determinado, o sequestro foi efetuado em 12 de novembro de 2013.

Dito isso, Eurico Montenegro pontuou ainda que, em prol de um bem maior que é a vida, "tenho por relevantes os motivos apresentados pelo Juiz, em razão do estado de necessidade do impetrante, que é portadora Arritmia Complexa Sintomática e necessita urgente de fazer o exame Estudo Eletrofisiológico (EEF), devido a extensão e gravidade da doença, sob o risco de síncope e óbito".


Agravo de instrumento n. 0000210-77.2014.8.22.0000

Assessoria de Comunicação Institucional

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 22:48:00

STF recebe denúncia contra senadora Gleisi Hoffmann e ex-ministro Paulo Bernardo

O dinheiro, de acordo com a denúncia, seria oriundo de esquema de corrupção e lavagem de dinheiro estabelecido na Diretoria de Abastecimento da Petrobras.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 22:45:00

É incabível revisão de cláusulas contratuais na ação de prestação de contas

O recurso especial julgado pela seção teve origem em processo de prestação de contas no qual uma dona de casa pedia que uma instituição bancária apresentasse os demonstrativos de movimentação financeira desde a abertura da conta corrente...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 19:56:00

Banca de Advocacia Renan Maldonado considera reintegração de Delegado mais do que justa

A decisão foi obtida por meio de recurso ao Tribunal de Justiça, o qual concedeu a reintegração imediata do Delegado aos quadros da Polícia Civil.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 12:47:00

Agravo contra decisão monocrática em matéria penal ou processual penal não segue regras do novo CPC

...referentes à contagem dos prazos em dias úteis e ao estabelecimento de prazo de 15 dias para todos os recursos, com exceção dos embargos de declaração.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 11:11:00

Ex-chefe de Ciretran é condenada junto com estagiário e despachante

Dupla usou senha da chefe da Ciretran para cometer fraudes. Ela não sabia de nada, mas, por ter fornecido o acesso ao sistema, também foi condenada.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 11:15:00

Aposentado não tem direito adquirido a regime de custeio de plano de saúde

O relator, ministro Marco Buzzi, afirmou que é garantido ao trabalhador demitido sem justa causa ou ao aposentado que contribuiu para o plano de saúde em decorrência do vínculo empregatício o direito de se manter como beneficiário...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 11:14:00

Origem em escola filantrópica privada não dá direito a vaga universitária pelo sistema de cotas

O colegiado entendeu que ela não tem direito à matrícula por não haver cursado o ensino fundamental em instituição pública, mas em entidade de natureza filantrópica.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 11:13:00

É incabível revisão de cláusulas contratuais na ação de prestação de contas

A decisão do colegiado, tomada por maioria de votos, não afasta a possibilidade de ajuizamento de pedido revisional. 

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 11:08:00

Sindicato consegue substituir imposto sindical por contribuição negocial aprovada em assembleia

Ao prover recurso do sindicato, a Turma entendeu que é possível ao sindicato renunciar à sua parte do antigo imposto sindical, recolhendo, em seu lugar, a chamada contribuição negocial, aprovada em assembleia geral pela categoria.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/09/2016 ás 10:22:00

CNJ Serviço: entenda a diferença entre votos brancos e nulos

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tanto os votos brancos quanto os nulos não são considerados válidos.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2014 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com