20/01/2014 - 08h48min - Atualizado em 20/01/2014 - 08h48min

Mantido sequestro de valores do Estado de Rondônia para tratamento de saúde

O agravante (Estado) pediu a suspensão da liminar, proferida pelo Juízo da 2ª Vara da comarca de Espigão do Oeste/RO, sob o argumento de que o sequestro não poderia ter sido deferido .

A Justiça rondoniense, por meio do desembargador Eurico Montenegro Júnior, que compõe a 1ª Câmara Especial do TJRO, negou provimento ao agravo de instrumento interposto pelo Estado de Rondônia, no qual se pretendia suspender o sequestro de R$ 22.554,17 e R$ 304,17, que servirão para custear o fornecimento de passagens de ida e volta a uma paciente, para fins de tratamento de saúde, e seu acompanhante, além da ajuda de custo. O despacho foi publicado no Diário da Justiça desta sexta-feira, 17 de janeiro de 2014.

O agravante (Estado) pediu a suspensão da liminar, proferida pelo Juízo da 2ª Vara da comarca de Espigão do Oeste/RO, sob o argumento de que o sequestro não poderia ter sido deferido sem a sua oitiva ou sem que lhe fosse permitido providenciar o solicitado. Além disso, sustentou a impossibilidade da adoção da medida quando não demonstrado o descumprimento da ordem judicial.

Em seu despacho, o desembargador Eurico Montenegro disse que não existem motivos para autorizar a suspensão da decisão, pois o direito à saúde é um direito fundamental, além de ser dever do Estado prover as condições indispensáveis ao seu pleno exercício. De acordo com o decano do TJRO, em 4 de setembro de 2013, o Juízo em questão deferiu medida liminar para que o agravante, em até 10 dias, providenciasse a realização do procedimento adequado, adotando as providências necessárias, inclusive tratamento fora do domicílio, sob pena de bloqueio de valores do Estado, sem prejuízo da adoção de outras medidas. Como não houve o cumprimento daquilo que foi determinado, o sequestro foi efetuado em 12 de novembro de 2013.

Dito isso, Eurico Montenegro pontuou ainda que, em prol de um bem maior que é a vida, "tenho por relevantes os motivos apresentados pelo Juiz, em razão do estado de necessidade do impetrante, que é portadora Arritmia Complexa Sintomática e necessita urgente de fazer o exame Estudo Eletrofisiológico (EEF), devido a extensão e gravidade da doença, sob o risco de síncope e óbito".


Agravo de instrumento n. 0000210-77.2014.8.22.0000

Assessoria de Comunicação Institucional

Leia também:

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 01/07/2016 ás 09:19:00

Nota oficial da OAB e do Colégio de Presidentes

Em razão do atual momento pelo qual passa o País, vem reafirmar seus compromissos com os princípios da legalidade...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 01/07/2016 ás 07:45:00

Turma mantém validade de filmagem como prova para justa causa de motorista

A empregadora aplicou a punição após constatar, em vídeo feito por empresa de investigação, que o motorista parou na rodovia para entregar centenas de garrafas de cerveja vazias em um bar, sem a devida autorização.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 01/07/2016 ás 07:43:00

É indevida cobrança de direitos autorais por música em festa junina escolar

O recurso julgado pelo STJ teve origem em ação de cobrança promovida pelo Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad).

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 01/07/2016 ás 07:29:00

Desembargadora Ivanira participa de sua última sessão na 1ª Câmara Criminal do TJRO

Magistrada irá se aposentar e foi homenageada ao final da sessão de julgamento.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 12:08:00

Audiência pública aprofunda discussão sobre exigência de antecedentes criminais para contratação de trabalhadores

O julgamento desses processos formará precedente judicial a ser aplicado a todas as demais causas nas quais o tema é discutido.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 11:50:00

Plenário aprova súmula vinculante sobre regime prisional

“A falta de estabelecimento penal adequado não autoriza a manutenção do condenado em regime prisional mais gravoso, devendo-se observar, nesta hipótese, os parâmetros fixados no Recurso Extraordinário (RE) 641320”.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 11:44:00

Mulher é condenada por fraude no Bolsa Família

Em suas alegações recursais, a apelante argumenta que não teve intenção de fraudar o programa...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 09:56:00

A Falência do diálogo- *Por Bandeira Filho

Cegos aos problemas, a retórica inflamada dos dois lados: Ordem dos Advogados do Brasil e Polícia Militar se digladiam com ações midiáticas de demonstração de força unilaterais, aniquilando o esforço para restaurar o significativo processo de diálogo...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 09:53:00

Plenário rejeita análise, pela CDH, de mudanças na Lei Maria da Penha

Uma das principais novidades da proposta, apresentada pelo deputado Sergio Vidigal (PDT-ES) e aprovada na Câmara em 29 de março, é de dar ao delegado de polícia a prerrogativa de aplicar medidas protetivas da vítima ...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/06/2016 ás 09:49:00

Tribunal do Amapá cria comissão para conciliar conflito no Judiciário

O ato de criação, editado em fevereiro, está em vigor e já houve conciliação no primeiro caso envolvendo servidores.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2014 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com