Nove dos vinte e um vereadores de Porto Velho vão disputar as eleições de 2018 (final)

O êxito da administração Maurício Carvalho não se resume as cercanias da Câmara Municipal de Porto Velho.

Valdemir Caldas
Publicada em 14 de novembro de 2017 às 11:04

O êxito da administração Maurício Carvalho não se resume as cercanias da Câmara Municipal de Porto Velho. Vai mais além, como atesta uma pesquisa realizada pelo Instituto Tiradentes, entre os dias treze e vinte e sete de julho, que o apontou como um dos parlamentares mais atuantes da Casa. Mauricio já deixou claro que sua meta é a ALE/RO

Desde sábado 11, a deputada federal Mariana Carvalho (sua irmã) é a nova presidente do PSDB. Antes disso, as previsões iniciais eram de que a tucana disputaria a reeleição. Agora, porém, aumentaram as probabilidades de ela concorrer ao governo de Rondônia.

Nesse caso, ninguém morreria de surpresa se Mauricio saísse à Câmara Federal. Também não está descartada a possibilidade de o tucanato selar aliança com o PDT, por exemplo, conquistando, assim, o direito de indicar o vice, que seria, advinha? Acertou quem disse Mauricio Carvalho. Com isso, abrir-se-ia uma estrada larga para seu colega de partido, Alan Queiroz, pavimentando sua candidatura à Assembleia Legislativa.

Entretanto, se as coisas não se concretizarem, ai sim Maurício marchará firme rumo à Assembleia.

Márcio Miranda completa a lista dos nove vereadores da Câmara de Porto Velho que vão tentar voos mais altos em 2018. O empresário do ramo alimentício, eleito com dois mil, quinhentos e vinte e sete votos, respaldado no belo trabalho social que vem realizando com crianças carentes do bairro Mocambo e adjacências, antes mesmo de assumir a função parlamentar, garante que já começou a recarregar as baterias para tentar conquistar uma das vinte e quatro vagas no parlamento estadual.

Como se vê, o que não faltam são aspirantes à Assembleia Legislativa. Trata-se de uma corrida longa e repleta de obstáculos, que exigirá, sobretudo dos novos competidores, muita resistência para superar atletas experiente, acostumados a grandes percursos, como é o caso do deputado estadual Ribamar Araújo, um veterano que caminha para seu terceiro mandato com fôlego de adolescente.

Mas, é preciso não se esquecer de que, até mesmo em política, justos pagam pelos pecadores. Pesquisas de opinião pública realizadas nos quatro cantos do Estado têm apontado na direção de uma perigosa tendência popular, isto é, o repúdio ao processo eleitoral. É cada vem mais crescente o número de eleitores disposto a não comparecer às seções eleitorais ou, se isso não for possível pela obrigação de comprovar a presença, de anular o voto.

E culpados por esse estado de coisas há. E não são apenas dois, nem três ou quatro, porém muitos dos homens públicos, políticos principalmente, que fazem dessa atividade um caminho para a satisfação dos seus propósitos de enriquecimento fácil por meio de negociatas e operações espúrias. Há que ocorrer uma mudança nessa tendência, até para evitar que a democracia se torne a grande vítima da descrença popular.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook