13/02/2012 - 22h59min - Atualizado em 13/02/2012 - 22h59min

Relator: previdência do servidor só deve ir a voto depois do Carnaval

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos.

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos (Funpresp, PL 1992/07) deverá ficar para depois do Carnaval. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo relator da proposta na Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Ele é autor do substitutivo que vai nortear a votação no Plenário. Para facilitar a aprovação do texto, Carvalho informou que deverá acolher novas emendas de Plenário, fora as três já incorporadas ao texto.

Os deputados apresentaram 36 destas emendas. Carvalho deverá reuni-las em uma única “subemenda de relator”. Na opinião dele, não restam mais pontos complexos para negociação. A disputa em torno da votação se dá mais por motivos políticos do que técnicos. “O texto reflete o entendimento da maioria dos parlamentares e partidos”, disse o relator.
Figura jurídica 

Apesar de acolher novas emendas, ele adiantou que o cerne do seu substitutivo, lido no Plenário em dezembro, não deverá ser alterado. O ponto principal a ser mantido é a figura jurídica da Funpresp, que será uma fundação de natureza pública e regime jurídico privado. Alguns partidos, como PDT e PCdoB, pressionam para que o fundo complementar seja criado na forma de fundação pública. É uma disputa que envolve o entendimento do texto constitucional.

O artigo 40, parágrafo 15, determina que o regime de previdência complementar dos servidores tenha “natureza pública”. 
Para os críticos do projeto, somente uma fundação pública cumpre o requisito constitucional. Para o relator, uma fundação pública de direito privado atende a norma. Além disso, ele ressaltou que o Congresso não pode alterar a figura jurídica de um órgão cuja criação é de exclusividade do Executivo, como determina a Constituição no mesmo artigo e parágrafo.
Três fundos 

O parecer de Rogério Carvalho cria três fundos de pensão para os servidores públicos, divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, este último incorporando o funcionalismo do Ministério Público da União (MPU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). O texto do Executivo institui um único fundo de pensão.

A divisão por poder vinha sendo reclamada por setores do Judiciário e do Legislativo. Os três fundos vão receber um aporte inicial de R$ 100 milhões da União, para início das atividades. Os recursos, que não estão contemplados no Orçamento deste ano, vão ser criados por meio de projeto de crédito adicional a ser enviado pelo Executivo para a Comissão Mista de Orçamento, segundo o relator.
Modelo mantido 

O substitutivo mantém o modelo de contribuição definida para servidores e órgãos públicos, e eleva de 7,5% para 8,5% a alíquota máxima de contribuição dos órgãos – o servidor vai escolher a sua. O acréscimo de um ponto percentual será usado para compor o Fundo de Cobertura de Benefícios Extraordinários (FCBE), considerado pelo relator como um dos principais pontos do parecer.

O fundo vai custear aposentadoria por invalidez; pensão para os dependentes do participante; aposentadoria especial de portadores de deficiência, mulheres e pessoas que exerçam atividades de risco ou sob condições especiais. O texto do Executivo só garante o financiamento da aposentadoria por idade, o chamado “benefício programado”. Para os “não programados”, como pensão e invalidez, remete à regulamentação. A ampliação, segundo o relator, dá mais segurança jurídica para os servidores que ingressarem na Funpresp.

Outra mudança importante foi a inclusão de representantes dos servidores e pensionistas no conselho deliberativo da Funpresp, instância máxima do fundo de pensão, antes restrito apenas a representantes indicados pelos patrocinadores. A paridade também foi estendida ao conselho fiscal e à diretoria executiva, órgão colegiado que vai cuidar o dia-a-dia da fundação.

Portabilidade
Rogério Carvalho retirou dois pontos do texto original: suprimiu a portabilidade e o direito de estados e municípios também entrarem na Funpresp. No primeiro caso, ele entende que a possibilidade de os participantes retirarem os recursos do fundo e migrarem para similares na iniciativa privada “caracteriza privatização” e viola o preceito constitucional de que o regime complementar do servidor deve ter natureza pública. A exclusão de estados e municípios decorre do entendimento de que estes devem ter autonomia para criar seus próprios fundos de pensão.

Fonte: Agência Câmara

comentários

COMENTÁRIOS


publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 26/09/2016 ás 05:58:00

MP quer fazer valer decisão que impede transferência de táxi para herdeiros

Mas, segundo desembargador, órgão ingressou em juízo com instrumento processual inadequado.

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 10:39:00

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA - Nota de Pesar

O presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Maurão de Carvalho (PMDB), se solidariza com a família do senador Valdir Raupp...

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 10:29:00

Pimentel se reúne com jovens empreendedores, atletas e moradores para apresentar Programa de Governo

Nos encontros ele ouviu reivindicações e também detalhou o Programa de Governo da Prefeitura para o período de 2017/2020, cujo foco prioritário é direcionado para a inclusão social com acolhimento das pessoas.

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 10:17:00

Entidades levam pleitos do setor produtivo ao candidato a prefeito Ribamar Araújo

Araújo assegurou empenho ao empresariado, principalmente aos pequenos empreendedores, caso seja eleito prefeito da Capital.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/09/2016 ás 10:07:00

VI Encontro de Saúde do TRT é realizado visando a promoção da qualidade de vida a servidores e magistrados

A programação contemplou palestras, aferição de pressão arterial e oficinas de Yoga, respiração consciente, introdução à meditação, benefícios da atividade física e de avaliação do estado nutricional.

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 10:02:00

Em entrevista Léo fala de Hospital de Trânsito

A criação de um hospital municipal vem como uma solução para o desafogamento da rede estadual de saúde.

GERAL | matéria escrita em 24/09/2016 ás 09:55:00

Mesmo sob pressão e ameaça, bancários fortalecem a greve em resposta ao descaso dos bancos

A greve nacional dos bancários chegou, na sexta-feira, 23/9, ao seu 18º dia comprovando ser uma das maiores da história, com milhares de agências e departamentos sendo fechados a cada dia.

GERAL | matéria escrita em 24/09/2016 ás 09:48:00

25 DE SETEMBRO DIA DO AUDITOR FISCAL

O Auditor Fiscal é o servidor público responsável pela fiscalização e arrecadação dos tributos...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 24/09/2016 ás 09:45:00

OAB adere à Semana Nacional do Coração e oferece exame aos advogados em 26 e 27 de setembro 

A iniciativa, gratuita aos profissionais adimplentes, será na sede da Caaro, em Porto Velho (rua Paulo Leal, 1300, 2 andar).

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 09:30:00

Deputado Dr. Neidson acompanha inspeção judicial das obras no Hospital Regional de Guajará-Mirim

Dr. Neidson in loco tem acompanhado e buscado solucionar os problemas enfrentados no Hospital Regional Perpétuo Socorro.

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 08:54:00

A caminho da penitenciária

Valdemir Caldas

POLíTICA | matéria escrita em 24/09/2016 ás 08:44:00

Falece  a sra. Auta Raupp de Matos, mãe do senador Valdir Raupp

Faleceu na madrugada de hoje, em Capão da Canoa(RS,) a sra Auta Raupp de Matos, aos 96 anos, em decorrência de problemas de saúde.

POLíTICA | matéria escrita em 23/09/2016 ás 17:34:00

MPF obtém no STJ decisão que mantém suspensão de direitos políticos de Roberto Sobrinho

Com a nova decisão, Procuradoria Regional Eleitoral pede que Justiça proíba o candidato de continuar fazendo campanha eleitoral.

POLíTICA | matéria escrita em 23/09/2016 ás 17:26:00

Ex-secretário de Saúde, candidato Pimentel é financiado por clínicas

Williames Pimentel, candidato a prefeito de Porto Velho, recebeu pelo menos 40% das doações de médicos ligados a clínicas contratadas pelo município.

GERAL | matéria escrita em 23/09/2016 ás 15:12:00

Consórcio SIM promove doações de mudas para marcar data

A ação teve o objetivo de mostrar a responsabilidade social  do Consórcio SIM e promover mais aproximação com os usuários.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com