13/02/2012 - 22h59min - Atualizado em 13/02/2012 - 22h59min

Relator: previdência do servidor só deve ir a voto depois do Carnaval

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos.

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos (Funpresp, PL 1992/07) deverá ficar para depois do Carnaval. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo relator da proposta na Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Ele é autor do substitutivo que vai nortear a votação no Plenário. Para facilitar a aprovação do texto, Carvalho informou que deverá acolher novas emendas de Plenário, fora as três já incorporadas ao texto.

Os deputados apresentaram 36 destas emendas. Carvalho deverá reuni-las em uma única “subemenda de relator”. Na opinião dele, não restam mais pontos complexos para negociação. A disputa em torno da votação se dá mais por motivos políticos do que técnicos. “O texto reflete o entendimento da maioria dos parlamentares e partidos”, disse o relator.
Figura jurídica 

Apesar de acolher novas emendas, ele adiantou que o cerne do seu substitutivo, lido no Plenário em dezembro, não deverá ser alterado. O ponto principal a ser mantido é a figura jurídica da Funpresp, que será uma fundação de natureza pública e regime jurídico privado. Alguns partidos, como PDT e PCdoB, pressionam para que o fundo complementar seja criado na forma de fundação pública. É uma disputa que envolve o entendimento do texto constitucional.

O artigo 40, parágrafo 15, determina que o regime de previdência complementar dos servidores tenha “natureza pública”. 
Para os críticos do projeto, somente uma fundação pública cumpre o requisito constitucional. Para o relator, uma fundação pública de direito privado atende a norma. Além disso, ele ressaltou que o Congresso não pode alterar a figura jurídica de um órgão cuja criação é de exclusividade do Executivo, como determina a Constituição no mesmo artigo e parágrafo.
Três fundos 

O parecer de Rogério Carvalho cria três fundos de pensão para os servidores públicos, divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, este último incorporando o funcionalismo do Ministério Público da União (MPU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). O texto do Executivo institui um único fundo de pensão.

A divisão por poder vinha sendo reclamada por setores do Judiciário e do Legislativo. Os três fundos vão receber um aporte inicial de R$ 100 milhões da União, para início das atividades. Os recursos, que não estão contemplados no Orçamento deste ano, vão ser criados por meio de projeto de crédito adicional a ser enviado pelo Executivo para a Comissão Mista de Orçamento, segundo o relator.
Modelo mantido 

O substitutivo mantém o modelo de contribuição definida para servidores e órgãos públicos, e eleva de 7,5% para 8,5% a alíquota máxima de contribuição dos órgãos – o servidor vai escolher a sua. O acréscimo de um ponto percentual será usado para compor o Fundo de Cobertura de Benefícios Extraordinários (FCBE), considerado pelo relator como um dos principais pontos do parecer.

O fundo vai custear aposentadoria por invalidez; pensão para os dependentes do participante; aposentadoria especial de portadores de deficiência, mulheres e pessoas que exerçam atividades de risco ou sob condições especiais. O texto do Executivo só garante o financiamento da aposentadoria por idade, o chamado “benefício programado”. Para os “não programados”, como pensão e invalidez, remete à regulamentação. A ampliação, segundo o relator, dá mais segurança jurídica para os servidores que ingressarem na Funpresp.

Outra mudança importante foi a inclusão de representantes dos servidores e pensionistas no conselho deliberativo da Funpresp, instância máxima do fundo de pensão, antes restrito apenas a representantes indicados pelos patrocinadores. A paridade também foi estendida ao conselho fiscal e à diretoria executiva, órgão colegiado que vai cuidar o dia-a-dia da fundação.

Portabilidade
Rogério Carvalho retirou dois pontos do texto original: suprimiu a portabilidade e o direito de estados e municípios também entrarem na Funpresp. No primeiro caso, ele entende que a possibilidade de os participantes retirarem os recursos do fundo e migrarem para similares na iniciativa privada “caracteriza privatização” e viola o preceito constitucional de que o regime complementar do servidor deve ter natureza pública. A exclusão de estados e municípios decorre do entendimento de que estes devem ter autonomia para criar seus próprios fundos de pensão.

Fonte: Agência Câmara

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:50:00

TRF-5 acata pedido da OAB e tranca ação contra advogados do Sertão

Após a decisão do TRF, o conselheiro federal, Carlos Frederico, destacou que mais uma vez a OAB-PB age rápido em defesa da advocacia paraibana.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:46:00

Lúcio Mosquini participa de reunião com moradores de Jorge Teixeira e presta contas de seu mandato

Reunião foi realizada no plenário da Câmara de Vereadores.

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:44:00

Prefeitura reinaugura neste sábado a Unidade de Saúde da Família de Cujubim Grande

Ao todo foram investidos R$154.102,44 com recursos ordinários da Prefeitura de Porto Velho na reforma e reestruturação da unidade.

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:42:00

Prefeitura substitui mais de 15 mil pontos de iluminação em Porto Velho

Na zona Sul de Porto Velho, segundo Martins, só falta realizar reparos na iluminação pública dos bairros Aeroclube e Novo Horizonte.

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:39:00

Concurso de estágio: MPF/RO aplicará provas neste domingo

Portões serão fechados às 8h.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:37:00

Sinalização, semáforo e lama asfáltica para Ministro Andreazza

Com apoio de Maurão de Carvalho, município vai ser contemplado.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:35:00

Deputado reivindica Residência do DER em Nova Mamoré

Trabalho será fomentado com a instalação de uma parte do DER no município .

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:33:00

Deputado pede voadeira para Comunidade Ricardo Franco

Embarcação é para atender deslocamentos de alunos residentes em comunidades à beira rio .

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:30:00

Inscrições para estágio administrativo do Ministério Público de Rondônia se encerram no dia 9 de setembro

As inscrições devem ser confirmadas na sede do Ministério Público do município para o qual o candidato concorre.

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:28:00

MPC-RO adere à campanha das 10 medidas contra corrupção recolhendo assinaturas em Porto Velho

Realizada nesta sexta-feira (28) nas dependências do órgão ministerial e também do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RO), a ação colheu assinaturas de membros e servidores das duas instituições.

GERAL | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:25:00

Parlamentar garante apoio para ampliação dos serviços da DPE

A cooperação resultará, entre outros benefícios, na construção e ampliação do posto de atendimento da Defensoria Pública na zona leste da Capital, que atualmente funciona na Rua Plácido de Castro, 8742 - Bairro São Francisco.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:22:00

Senador Valdir Raupp visita obras da BR-425 e da construção da ponte Rondônia/Acre

As obras estão em fase de conclusão e foram executadas devido à ação política do senador e da deputada federal Marinha Raupp, que pediram ao governo federal os recursos necessários a execução dessas obras rodoviárias.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:20:00

Dr. Neidson fará audiência pública em Guajará-Mirim

Audiência será realizada em 18 de setembro para discutir a situação dos atingidos pela enchente de 2014.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:18:00

Assembleia aprova incentivo tributário e suplementação orçamentária

Outros projetos foram aprovados pelos parlamentares que, também, rejeitaram veto governamental.

POLíTICA | matéria escrita em 28/08/2015 ás 21:15:00

Glaucione pede ampliação da sinalização de trânsito

De acordo com a parlamentar, especialmente nas proximidades de escolas e áreas de grande fluxo como bancos, hospitais, igrejas e órgãos públicos, a necessidade e inclusão de redutores de velocidade é de essencial importância.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com