13/02/2012 - 22h59min - Atualizado em 13/02/2012 - 22h59min

Relator: previdência do servidor só deve ir a voto depois do Carnaval

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos.

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos (Funpresp, PL 1992/07) deverá ficar para depois do Carnaval. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo relator da proposta na Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Ele é autor do substitutivo que vai nortear a votação no Plenário. Para facilitar a aprovação do texto, Carvalho informou que deverá acolher novas emendas de Plenário, fora as três já incorporadas ao texto.

Os deputados apresentaram 36 destas emendas. Carvalho deverá reuni-las em uma única “subemenda de relator”. Na opinião dele, não restam mais pontos complexos para negociação. A disputa em torno da votação se dá mais por motivos políticos do que técnicos. “O texto reflete o entendimento da maioria dos parlamentares e partidos”, disse o relator.
Figura jurídica 

Apesar de acolher novas emendas, ele adiantou que o cerne do seu substitutivo, lido no Plenário em dezembro, não deverá ser alterado. O ponto principal a ser mantido é a figura jurídica da Funpresp, que será uma fundação de natureza pública e regime jurídico privado. Alguns partidos, como PDT e PCdoB, pressionam para que o fundo complementar seja criado na forma de fundação pública. É uma disputa que envolve o entendimento do texto constitucional.

O artigo 40, parágrafo 15, determina que o regime de previdência complementar dos servidores tenha “natureza pública”. 
Para os críticos do projeto, somente uma fundação pública cumpre o requisito constitucional. Para o relator, uma fundação pública de direito privado atende a norma. Além disso, ele ressaltou que o Congresso não pode alterar a figura jurídica de um órgão cuja criação é de exclusividade do Executivo, como determina a Constituição no mesmo artigo e parágrafo.
Três fundos 

O parecer de Rogério Carvalho cria três fundos de pensão para os servidores públicos, divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, este último incorporando o funcionalismo do Ministério Público da União (MPU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). O texto do Executivo institui um único fundo de pensão.

A divisão por poder vinha sendo reclamada por setores do Judiciário e do Legislativo. Os três fundos vão receber um aporte inicial de R$ 100 milhões da União, para início das atividades. Os recursos, que não estão contemplados no Orçamento deste ano, vão ser criados por meio de projeto de crédito adicional a ser enviado pelo Executivo para a Comissão Mista de Orçamento, segundo o relator.
Modelo mantido 

O substitutivo mantém o modelo de contribuição definida para servidores e órgãos públicos, e eleva de 7,5% para 8,5% a alíquota máxima de contribuição dos órgãos – o servidor vai escolher a sua. O acréscimo de um ponto percentual será usado para compor o Fundo de Cobertura de Benefícios Extraordinários (FCBE), considerado pelo relator como um dos principais pontos do parecer.

O fundo vai custear aposentadoria por invalidez; pensão para os dependentes do participante; aposentadoria especial de portadores de deficiência, mulheres e pessoas que exerçam atividades de risco ou sob condições especiais. O texto do Executivo só garante o financiamento da aposentadoria por idade, o chamado “benefício programado”. Para os “não programados”, como pensão e invalidez, remete à regulamentação. A ampliação, segundo o relator, dá mais segurança jurídica para os servidores que ingressarem na Funpresp.

Outra mudança importante foi a inclusão de representantes dos servidores e pensionistas no conselho deliberativo da Funpresp, instância máxima do fundo de pensão, antes restrito apenas a representantes indicados pelos patrocinadores. A paridade também foi estendida ao conselho fiscal e à diretoria executiva, órgão colegiado que vai cuidar o dia-a-dia da fundação.

Portabilidade
Rogério Carvalho retirou dois pontos do texto original: suprimiu a portabilidade e o direito de estados e municípios também entrarem na Funpresp. No primeiro caso, ele entende que a possibilidade de os participantes retirarem os recursos do fundo e migrarem para similares na iniciativa privada “caracteriza privatização” e viola o preceito constitucional de que o regime complementar do servidor deve ter natureza pública. A exclusão de estados e municípios decorre do entendimento de que estes devem ter autonomia para criar seus próprios fundos de pensão.

Fonte: Agência Câmara

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 17:38:00

Projeto Meninos do Vila ganha força em Rondônia

“O projeto é aberto e com o intuito de buscar talentos em Rondônia. Aqueles que fizeram foram aprovados”.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 17:28:00

MPRO participa de reunião no CNPG sobre criação de Comissão de Acompanhamento de Audiências de Custódia

O projeto “Audiência de Custódia” consiste na criação de uma estrutura multidisciplinar nos Tribunais de Justiça que receberá presos em flagrante para uma primeira análise sobre o cabimento e a necessidade de manutenção dessa prisão...

POLíTICA | matéria escrita em 03/03/2015 ás 17:18:00

Lideranças de Guajará apresentam reivindicações ao Dr. Neidson

Falta de estrutura no município leva vereadores a pedir a deputado que interceda junto ao Executivo.

POLíTICA | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:57:00

Pimentel deveria ser mágico e escrever um livro, “a arte de iludir”, porque a saúde continua caótica

Secretário que surgiu como “salvador” deixou Porto Velho sem UPAs e não consegue manter medicamentos básicos na rede de saúde.

GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:22:00

Audiência pública coordenada pelo MP resulta em compromisso por melhoria no fornecimento de energia em Machadinho

Mais de 700 pessoas compareceram à reunião, que também teve a presença de representantes da Ceron/Eletrobras, Caerd, Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Polícia Militar.

POLíTICA | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:16:00

Relator da reforma política defende sistema misto para eleição de deputados

Pela proposta do relator, metade dos deputados seria eleita pelo sistema majoritário distrital (em que cada estado é dividido em distritos, e os candidatos com o maior número de votos em cada distrito são eleitos)...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:09:00

Emeron inicia ano letivo com palestras sobre modernização e vocação

Durante o discurso, Jorge Luiz ressaltou que a demanda processual está muito acima das atividades operacionais da magistratura brasileira.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:07:00

Fazendeiro é absolvido de acidente em que trabalhador levou coice de vaca

O trabalhador descreveu que fraturou o braço esquerdo e ficou incapacitado para o trabalho de forma total e permanente quando, ao desamarrar as patas de uma vaca após a ordenha, foi atingido por um coice.

GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:05:00

Agentes de Saude de Pimenta Bueno trabalham em 100% com tablets

Pimenta Bueno, que utiliza mobilidade desde outubro de 2014, foi a primeira cidade do norte de Rondônia a utilizar as soluções móveis.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 16:01:00

Empregada será indenizada por participação obrigatória em rituais motivacionais

A auxiliar disse que os "rituais" aconteciam na reunião no início da jornada. Quando seu chefe achava que o rebolado não estava bom, mandava que ela repetisse até ficar satisfeito, o que a ridicularizava ainda mais perante os colegas.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 15:58:00

O que são os precatórios?

Os precatórios alimentares têm preferência sobre os comuns, com organização de fila por ordem cronológica a cada ano.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 03/03/2015 ás 15:57:00

OAB lança campanha em defesa do Exame de Ordem

Leia, abaixo, o texto da campanha pela manutenção do Exame de Ordem, elaborado pela diretoria nacional da OAB:

GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 15:49:00

Prefeitura vai entregar mais de 20 mil mudas de café aos produtores de Extrema

A recuperação das estradas rurais no Município, também sob a responsabilidade da Semagric, continua de forma intensa.

GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 15:47:00

Centro de Referência oferece atendimento multidisciplinar para mulheres vítimas de violência doméstica

Em busca de ações efetivas que promovam o fortalecimento dos direitos das mulheres, o Centro de Referência Municipal também participa da Rede de enfrentamento e atendimento à mulher vítima de violência.

GERAL | matéria escrita em 03/03/2015 ás 15:44:00

Prefeito Mauro Nazif vistoria obra de pavimentação no Alphaville

Os serviços estão concentrados na Décima Avenida, mas passará também pelas ruas Caju e Silvânia.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com