13/02/2012 - 22h59min - Atualizado em 13/02/2012 - 22h59min

Relator: previdência do servidor só deve ir a voto depois do Carnaval

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos.

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos (Funpresp, PL 1992/07) deverá ficar para depois do Carnaval. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo relator da proposta na Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Ele é autor do substitutivo que vai nortear a votação no Plenário. Para facilitar a aprovação do texto, Carvalho informou que deverá acolher novas emendas de Plenário, fora as três já incorporadas ao texto.

Os deputados apresentaram 36 destas emendas. Carvalho deverá reuni-las em uma única “subemenda de relator”. Na opinião dele, não restam mais pontos complexos para negociação. A disputa em torno da votação se dá mais por motivos políticos do que técnicos. “O texto reflete o entendimento da maioria dos parlamentares e partidos”, disse o relator.
Figura jurídica 

Apesar de acolher novas emendas, ele adiantou que o cerne do seu substitutivo, lido no Plenário em dezembro, não deverá ser alterado. O ponto principal a ser mantido é a figura jurídica da Funpresp, que será uma fundação de natureza pública e regime jurídico privado. Alguns partidos, como PDT e PCdoB, pressionam para que o fundo complementar seja criado na forma de fundação pública. É uma disputa que envolve o entendimento do texto constitucional.

O artigo 40, parágrafo 15, determina que o regime de previdência complementar dos servidores tenha “natureza pública”. 
Para os críticos do projeto, somente uma fundação pública cumpre o requisito constitucional. Para o relator, uma fundação pública de direito privado atende a norma. Além disso, ele ressaltou que o Congresso não pode alterar a figura jurídica de um órgão cuja criação é de exclusividade do Executivo, como determina a Constituição no mesmo artigo e parágrafo.
Três fundos 

O parecer de Rogério Carvalho cria três fundos de pensão para os servidores públicos, divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, este último incorporando o funcionalismo do Ministério Público da União (MPU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). O texto do Executivo institui um único fundo de pensão.

A divisão por poder vinha sendo reclamada por setores do Judiciário e do Legislativo. Os três fundos vão receber um aporte inicial de R$ 100 milhões da União, para início das atividades. Os recursos, que não estão contemplados no Orçamento deste ano, vão ser criados por meio de projeto de crédito adicional a ser enviado pelo Executivo para a Comissão Mista de Orçamento, segundo o relator.
Modelo mantido 

O substitutivo mantém o modelo de contribuição definida para servidores e órgãos públicos, e eleva de 7,5% para 8,5% a alíquota máxima de contribuição dos órgãos – o servidor vai escolher a sua. O acréscimo de um ponto percentual será usado para compor o Fundo de Cobertura de Benefícios Extraordinários (FCBE), considerado pelo relator como um dos principais pontos do parecer.

O fundo vai custear aposentadoria por invalidez; pensão para os dependentes do participante; aposentadoria especial de portadores de deficiência, mulheres e pessoas que exerçam atividades de risco ou sob condições especiais. O texto do Executivo só garante o financiamento da aposentadoria por idade, o chamado “benefício programado”. Para os “não programados”, como pensão e invalidez, remete à regulamentação. A ampliação, segundo o relator, dá mais segurança jurídica para os servidores que ingressarem na Funpresp.

Outra mudança importante foi a inclusão de representantes dos servidores e pensionistas no conselho deliberativo da Funpresp, instância máxima do fundo de pensão, antes restrito apenas a representantes indicados pelos patrocinadores. A paridade também foi estendida ao conselho fiscal e à diretoria executiva, órgão colegiado que vai cuidar o dia-a-dia da fundação.

Portabilidade
Rogério Carvalho retirou dois pontos do texto original: suprimiu a portabilidade e o direito de estados e municípios também entrarem na Funpresp. No primeiro caso, ele entende que a possibilidade de os participantes retirarem os recursos do fundo e migrarem para similares na iniciativa privada “caracteriza privatização” e viola o preceito constitucional de que o regime complementar do servidor deve ter natureza pública. A exclusão de estados e municípios decorre do entendimento de que estes devem ter autonomia para criar seus próprios fundos de pensão.

Fonte: Agência Câmara

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/05/2016 ás 14:14:00

Honorários e desvios

Por Andrey Cavalcante

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 13:59:00

Mariana Carvalho lidera corrida sucessória nas pesquisas estimulada e espontânea

A pesquisa foi realizada no dia 17 de maio de 2016. A margem de erro é de 2,83%, para mais ou para menos.

POLíCIA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 13:33:00

Polícia identifica quatro suspeitos de participar de estupro coletivo no Rio

Em depoimento à polícia, a adolescente contou que foi visitar o namorado em uma casa no alto da comunidade que era usada por homens ligados ao tráfico de drogas na região.

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 13:30:00

Temer anuncia departamento na PF para combater crimes contra mulher

Mais cedo, o ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, divulgou nota de repúdio ao estupro.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 27/05/2016 ás 13:27:00

Ministro Ricardo Lewandowski extingue tramitação oculta de processos no STF

Com o fim da tramitação oculta será possível verificar a existência de uma investigação, bem como a identificação dos investigados, seja nominalmente, ou por meio de suas iniciais, no caso de procedimentos sob sigilo.

GERAL | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:43:00

Ipem participa da Rondônia Rural Show com orientações sobre a importância do órgão para relações comerciais

O Instituto de Pesos e Medidas de Rondônia (Ipem-RO) estará presente na maior feira de agronegócios do estado, a Rondônia Rural Show. O evento começou nesta quarta-feira (25) e segue até o dia 28, em Ji-Paraná.

GERAL | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:39:00

Em conversa com estudantes, governador Confúcio Moura fala sobre floresta plantada

O governador Confúcio Moura pediu aos estudantes que plantem árvores nas propriedades rurais dos próprios familiares e declarou que quem destrói floresta nativa deve ser punido.

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:30:00

Maurão destaca conquista de área para a próxima RRS

Município doou ao Estado área de 50 hectares para a realização da feira a partir do próximo ano.

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:18:00

Marinha Raupp articula “Mesa de Irmandade”

Durante a 5ª edição da Rondônia Rural Show, no Espaço Empresarial Internacional está ocorrendo reuniões técnicas visando o acordo binacional e o intercâmbio comercial e cultural ...

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:14:00

PSDB promove palestra sobre nova Legislação Eleitoral

As mudanças da Legislação Eleitoral foram tema de palestra promovida pelo PSDB na noite desta quarta-feira (25) no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ji-Paraná.

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:09:00

Governador Confúcio recebe homenagem

Ao justificar a concessão do título a Confúcio Moura, o deputado Só na Bença disse que o governador de Rondônia é tocantinense de Dianópolis, nascido a 16 de maio de 1948.

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 12:02:00

Jean Oliveira quer construção de lombadas e sinalização

Jean indicou ao governo a necessidade de construir lombadas e implantar a sinalização da Linha Antonio Tavares (P50).

POLíTICA | matéria escrita em 27/05/2016 ás 11:58:00

Aélcio da TV solicita melhorias em escolas estaduais

O deputado Aélcio da TV (PP), tendo a educação como uma das metas de seu mandato, indicou ao governo do Estado, com cópia para a Secretaria de Estado da Educação (Seduc)...

GERAL | matéria escrita em 27/05/2016 ás 11:40:00

HSBC demite funcionária portadora de LER/Dort e com mais de 31 anos de banco

O desligamento, imotivado, foi feito quando a bancária retornava do gozo de férias, e contribui ainda mais para a perversa tendência de que os bancos não valorizam seus funcionários...

GERAL | matéria escrita em 27/05/2016 ás 11:34:00

Restituição tributária para exportadores é tema de palestra na RO Rural Show

Com o intuito de orientar empresários exportadores de Rondônia sobre os procedimentos para solicitar a restituição e o ressarcimento tributário, o Sebrae realizou a palestra ‘Benefícios fiscais à exportação’...

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com