13/02/2012 - 22h59min - Atualizado em 13/02/2012 - 22h59min

Relator: previdência do servidor só deve ir a voto depois do Carnaval

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos.

A votação do projeto que cria uma fundação para gerir os recursos do fundo de pensão para os servidores públicos (Funpresp, PL 1992/07) deverá ficar para depois do Carnaval. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo relator da proposta na Comissão de Seguridade Social e Família, deputado Rogério Carvalho (PT-SE). Ele é autor do substitutivo que vai nortear a votação no Plenário. Para facilitar a aprovação do texto, Carvalho informou que deverá acolher novas emendas de Plenário, fora as três já incorporadas ao texto.

Os deputados apresentaram 36 destas emendas. Carvalho deverá reuni-las em uma única “subemenda de relator”. Na opinião dele, não restam mais pontos complexos para negociação. A disputa em torno da votação se dá mais por motivos políticos do que técnicos. “O texto reflete o entendimento da maioria dos parlamentares e partidos”, disse o relator.
Figura jurídica 

Apesar de acolher novas emendas, ele adiantou que o cerne do seu substitutivo, lido no Plenário em dezembro, não deverá ser alterado. O ponto principal a ser mantido é a figura jurídica da Funpresp, que será uma fundação de natureza pública e regime jurídico privado. Alguns partidos, como PDT e PCdoB, pressionam para que o fundo complementar seja criado na forma de fundação pública. É uma disputa que envolve o entendimento do texto constitucional.

O artigo 40, parágrafo 15, determina que o regime de previdência complementar dos servidores tenha “natureza pública”. 
Para os críticos do projeto, somente uma fundação pública cumpre o requisito constitucional. Para o relator, uma fundação pública de direito privado atende a norma. Além disso, ele ressaltou que o Congresso não pode alterar a figura jurídica de um órgão cuja criação é de exclusividade do Executivo, como determina a Constituição no mesmo artigo e parágrafo.
Três fundos 

O parecer de Rogério Carvalho cria três fundos de pensão para os servidores públicos, divididos em Executivo, Legislativo e Judiciário, este último incorporando o funcionalismo do Ministério Público da União (MPU) e do Tribunal de Contas da União (TCU). O texto do Executivo institui um único fundo de pensão.

A divisão por poder vinha sendo reclamada por setores do Judiciário e do Legislativo. Os três fundos vão receber um aporte inicial de R$ 100 milhões da União, para início das atividades. Os recursos, que não estão contemplados no Orçamento deste ano, vão ser criados por meio de projeto de crédito adicional a ser enviado pelo Executivo para a Comissão Mista de Orçamento, segundo o relator.
Modelo mantido 

O substitutivo mantém o modelo de contribuição definida para servidores e órgãos públicos, e eleva de 7,5% para 8,5% a alíquota máxima de contribuição dos órgãos – o servidor vai escolher a sua. O acréscimo de um ponto percentual será usado para compor o Fundo de Cobertura de Benefícios Extraordinários (FCBE), considerado pelo relator como um dos principais pontos do parecer.

O fundo vai custear aposentadoria por invalidez; pensão para os dependentes do participante; aposentadoria especial de portadores de deficiência, mulheres e pessoas que exerçam atividades de risco ou sob condições especiais. O texto do Executivo só garante o financiamento da aposentadoria por idade, o chamado “benefício programado”. Para os “não programados”, como pensão e invalidez, remete à regulamentação. A ampliação, segundo o relator, dá mais segurança jurídica para os servidores que ingressarem na Funpresp.

Outra mudança importante foi a inclusão de representantes dos servidores e pensionistas no conselho deliberativo da Funpresp, instância máxima do fundo de pensão, antes restrito apenas a representantes indicados pelos patrocinadores. A paridade também foi estendida ao conselho fiscal e à diretoria executiva, órgão colegiado que vai cuidar o dia-a-dia da fundação.

Portabilidade
Rogério Carvalho retirou dois pontos do texto original: suprimiu a portabilidade e o direito de estados e municípios também entrarem na Funpresp. No primeiro caso, ele entende que a possibilidade de os participantes retirarem os recursos do fundo e migrarem para similares na iniciativa privada “caracteriza privatização” e viola o preceito constitucional de que o regime complementar do servidor deve ter natureza pública. A exclusão de estados e municípios decorre do entendimento de que estes devem ter autonomia para criar seus próprios fundos de pensão.

Fonte: Agência Câmara

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:32:00

Ezequiel Júnior empossa coordenadora de Educação

Na ocasião, o parlamentar empossou a professora Marisa Brandelo, que assumiu o cargo de coordenadora Regional de Educação (CRE) do município de Machadinho do Oeste.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:30:00

Cleiton Roque quer termo de cooperação para Pimenta

“Várias vias públicas se deterioraram e muitos buracos apareceram. Nos acostamentos o crescimento do mato toma conta das calçadas de acesso da comunidade em geral”, acrescentou Cleiton Roque.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:26:00

Laerte anuncia liberação de emenda e denuncia cartel do leite

Parlamentar também anunciou audiência pública para discutir problemas de Ji-Paraná.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:21:00

Aélcio relembra início de sua carreira em Ji-Paraná

Aélcio lembrou que Rondônia em 1970 tinha uma população de apenas 70 mil habitantes e que agora já passa de um milhão.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:15:00

Glaucione cobra incentivo para a produção

A parlamentar lembrou a época em que a publicidade do café brasileiro no exterior era feita por personalidades de grande importância para o país, a exemplo do jogador Pelé.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:10:00

Dr. Neidson anuncia melhorias na saúde de Rondônia

Sobre a saúde, Dr. Neidson parabenizou o Poder Executivo pelas ações realizadas no setor. Disse que antigamente não existia transplante de rim e córnea e muitas pessoas morriam por falta deste atendimento.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:06:00

Léo Moraes defende prerrogativas de comissões

“Temos que estudar legalidade, normas técnicas e não podemos permitir que as prerrogativas das comissões sejam patroladas”, declarou Léo Moraes.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:03:00

Deputado Cleiton Roque conclama unidade em votações

O deputado convidou ainda para participarem nos dias 9, 10 e 11 de junho da Feira Agropecuária e Industrial de Pimenta Bueno.

GERAL | matéria escrita em 28/05/2015 ás 20:00:00

TAC firmado pelo MP para cavalgada em Urupá veda concentração de comitivas em postos de combustível

O Termo de Ajuste foi proposto pelo Promotor de Justiça Fernando Henrique Berbert Fontes.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:56:00

Fogaça apoia as micro e pequenas empresas

Em visita ao Sindicato da Micro e Pequena Indústria (Simpi), ele ouviu as demandas do setor e conheceu o trabalho desenvolvido pela entidade.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:41:00

Mariana Carvalho divulga portal que garante a participação popular na CPI da violência contra jovens

A comissão para apurar as causas, bem como as consequências econômicas e sociais do aumento de mortes e desaparecimentos de jovens negros no Brasil , foi instalada na Câmara dos Deputados no último mês de março.

POLíTICA | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:37:00

Deputado Lúcio Mosquini preside sessão da Reforma Política

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ) , teve que se ausentar para participar de uma reunião e transmitiu a presidência para o deputado federal Lúcio Mosquini.

GERAL | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:35:00

Grupo terapêutico da Sepaz presta assistência aos familiares de dependentes químicos

O filho de Vanecy conheceu as drogas aos 10 anos e já foi internado compulsoriamente por duas vezes em São Paulo.

GERAL | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:33:00

Mais de 250 novas áreas minerais são identificadas para a construção civil em Porto Velho e Candeias do Jamari

A região mapeada abrange parte de Porto Velho e município de Candeias do Jamari.

GERAL | matéria escrita em 28/05/2015 ás 19:31:00

Aviagro lança oficialmente a Expovil 2015

Em evento realizado nesta quarta-feira, a associação apresentou o passaporte da festa que dá direito a assistir aos shows e concorrer aos prêmios sorteados.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com