/ geral / STJ

11/05/2010 - 18h16min - Atualizado em 11/05/2010 - 18h16min

Rondônia: Optometrista não pode praticar atos privativos de médico

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) determinou que os profissionais deixassem de realizar consultas e receitar óculos sem o respectivo laudo médico.

A Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de dois profissionais de Rondônia que pretendiam continuar realizando consultas e exames optométricos e prescrevendo o uso de óculos e lentes de contato. O Ministério Público Federal havia entrado com ação civil para que os profissionais fossem impedidos de praticar atos privativos de médicos.

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) determinou que os profissionais deixassem de realizar consultas e receitar óculos sem o respectivo laudo médico. O tribunal também estabeleceu que eles deveriam adequar a publicidade da empresa.

Os optometristas recorreram ao STJ contra essa decisão da justiça de Rondônia. Eles questionavam a legalidade da Portaria n. 397/2002. Esse ato, editado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, teria alargado as atividades do optometrista em relação aos decretos n. 20.931/1932 e 24.492/1934, o que deveria levar ao reconhecimento da inconstitucionalidade da norma.

A relatora, ministra Eliana Calmon, considerou que no âmbito do recurso especial não é viável verificar a recepção (quando a Constituição recebe as leis já existentes e compatíveis com o texto constitucional e dá validade a elas) desses decretos pela Constituição Federal de 1988, uma vez que não compete ao STJ analisar questões de caráter constitucional. Entretanto, a ministra esclareceu que o Tribunal já se manifestou pela vigência dos dispositivos do Decreto n. 20.931/1932, que trata do profissional de optometria. A legislação que revogou esse decreto foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal, assim o decreto continua eficaz.

A relatora no STJ concluiu que a portaria editada pelo Ministério do Trabalho e Emprego extrapolou o que previa a legislação que trata do assunto, “ao permitir que os profissionais óticos realizem exames e consultas optométricos, bem como prescrevam a utilização de óculos e lentes”, arrematou a ministra. Por isso, ela concordou com o posicionamento do TJRO – no sentido de que os profissionais se abstenham de realizar consultas e prescrever óculos sem o respectivo laudo médico – e negou o pedido dos optometristas. Por unanimidade, os ministros da Segunda Turma acompanharam o voto da relatora.

comentários

COMENTÁRIOS


publicidade
GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:45:00

Procurador-geral é a favor da criminalização da homofobia

Segundo Janot, a homofobia deve ser tratada como crime de racismo até que o Congresso Nacional aprove uma lei específica para disciplinar as punições.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:26:00

Divulgado resultado final do concurso para estagiário do TJRO

Foram oferecidas vagas para acadêmicos matriculados a partir do 3º período que fazem os cursos de Administração, Arquitetura, Ciências Contábeis, Comunicação Social, Direito, Economia...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:25:00

Mantida sentença condenatória de réu que ameaçou e ateou fogo na residência de ex-companheira

Em seu recurso o réu buscou a absolvição por insuficiência de provas para a condenação, com relação ao crime de ameaça.

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:20:00

Presidente do TRE-RO destaca o alto custo de uma eleição durante palestra em Vilhena

Segundo o Desembargador, o país tem a melhor eleição do mundo, quando o quesito é apuração de votos, agilidade na divulgação e transparência.

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:16:00

MP discute alternativas para realização do Arraial Flor do Maracujá

Durante a reunião, o Procurador-Geral de Justiça, Héverton Alves de Aguiar, afirmou não ser contrário à realização do evento

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 18:15:00

MP instaura inquérito para promover a instalação de colônia agrícola em Buritis

O inquérito foi instaurado pela Promotora de Justiça Marlúcia Chianca de Morais, da Promotoria de Justiça da Comarca de Buritis.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 17:55:00

CNJ entrega relatórios dos mutirões carcerários ao TJAM e ao TJRO

O CNJ recomendou ao Judiciário amazonense a reestruturação das varas criminais da capital e do interior, a instalação de mais equipamentos de informática.

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 17:54:00

Começa prazo para partidos e candidatos prestarem contas à Justiça Eleitora

Cabe ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e aos tribunais regionais eleitorais julgar as informações fornecidas. A Justiça Eleitoral poderá aprovar as contas.

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 17:52:00

No Dia Mundial de Combate às Hepatites, especialistas alertam sobre a doença

Os tipos B e C, mais virulentos – que têm como principal forma de transmissão o contato com sangue e as relações sexuais

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 17:51:00

Novo medicamento é esperança de cura para pacientes com hepatite C

A hepatite D é menos comum e depende da presença do vírus do tipo B para a infecção.

GERAL | matéria escrita em 28/07/2014 ás 17:50:00

MP recomenda a empresários de Rolim que obedeçam à Lei da Meia-Entrada

A emissão da recomendação foi motivada por denúncias de cerceamento do direito à meia-entrada durante a Exposição Agropecuária da cidade,

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 16:45:00

Fábrica da Coca-Cola em Rondônia é condenada a indenizar trabalhador por constrangimentos

A equipe que não atingisse a meta era atacada com gritos, as mesas eram viradas, eram submetidos a um “corredor polonês” e também era utilizado um bastão, em forma do órgão genital ...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 16:34:00

Alimentos provisórios são devidos até a sentença que os reduziu ou cassou

Em ação de execução de alimentos, o TJSP exonerou o alimentante do pagamento de alimentos provisórios fixados antes da prolação da sentença que os extinguiu. A alimentanda recorreu.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 16:31:00

Escritório indenizará advogada chamada de fracassada por aceitar salário pago

Na reclamação trabalhista, a advogada contou que trabalhou por quase três anos para o escritório. Disse que se sentia humilhada pelo dono do estabelecimento...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 28/07/2014 ás 16:29:00

PEC da maioridade penal recebe apoio de vereadores e deputados estaduais

Enquanto não se chega a um acordo para votação, a PEC 33/2012 tem sido alvo de diversas manifestações públicas, favoráveis e contrárias à sua aprovação.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com