TJRO define lista tríplice de advogados para vaga de membro do TRE

Os desembargadores escolheram os advogados: Renata Fabris, Edson Bernardo Andrade Reis Neto e Clênio Amorim Correa.

Ascom OAB/RO
Publicada em 11 de setembro de 2017 às 11:53
TJRO define lista tríplice de advogados para vaga de membro do TRE

O pleno administrativo do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJ/RO) definiu, na manhã desta segunda-feira (11), a lista tríplice com os advogados que concorrem à vaga destinada a membro titular do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE/RO), representando a classe dos juristas. Os nomes foram escolhidos a partir de lista sêxtupla formulada pela Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO), após eleição em sessão plenária, e enviada ao TJRO. Os desembargadores escolheram os advogados: Renata Fabris, Edson Bernardo Andrade Reis Neto e Clênio Amorim Correa.

Agora, a lista tríplice será encaminhada ao TRE/RO e posteriormente ao presidente da República, Michel Temer, a quem cabe a escolha do ocupante da vaga de membro titular da Corte Eleitoral do estado.

“Tenho certeza que nossa classe dos juristas estará bem representada, sejam qual for o nome escolhido pelo Presidente da República. Parabenizo também o Tribunal de Justiça pela confiança e celeridade na votação”, destaca o presidente da OAB/RO, Andrey Cavalcante, desejando sucesso aos escolhidos na próxima etapa.

Segundo a Constituição Federal, dos sete membros dos Tribunais Regionais Eleitorais, dois são nomeados pelo presidente da República dentre advogados de notável saber jurídico e idoneidade moral indicados pelo respectivo Tribunal de Justiça. Atualmente, não há previsão constitucional ou regramento local sobre a aceitação pelo TJ da lista sêxtupla enviada pela Ordem. No entanto, em Rondônia, os nomeados sempre são escolhidos entre os eleitos pela entidade.

Os diretores da Seccional Maracélia Oliveira, Márcio Nogueira, Eurico Montenegro Neto e Fernando Maia acompanharam a votação da lista

“Para nós, o respeito à lista é uma verdadeira demonstração de valorização à advocacia e à Ordem. Quem melhor poderia escolher os representantes da classe do que seus pares? Além de ser uma grande vitória da OAB, é uma grande vitória para Rondônia, que tem harmonia entre suas instituições. Sem dúvida, são grandes profissionais, e independentemente, de quem for o escolhido, seremos muito bem representados”, pontua a vice-presidente da Seccional, Maracélia Oliveira.

Rondônia é, atualmente, o único estado da federação em que o Judiciário solicita à OAB a formação de lista sêxtupla de advogados para o preenchimento da vaga, tradição que se consolida com o julgamento do pleno administrativo. “A consolidação da tradição de se requerer à OAB a lista de candidatos ao TRE, é uma demonstração de apreço do Poder Judiciário rondoniense aos advogados e sua entidade maior, à qual respondemos sempre com uma lista qualificada e à altura dessa importante missão que é integrar a corte eleitoral”, finaliza o secretário-geral da OAB/RO, Márcio Nogueira.

Comentários

  • 1
    image
    Marcelo Almeida. 11/09/2017

    Antigamente eu pensava igual ao Braga e achava que os promotores e advogados não deveriam passar a serem desembargadores, até para não dar a ideia de que isso seria uma espécie de promoção. Hoje, advogando bastante vejo como é importante a presença do MP no tribunal, por dar diferentes pensamentos nos julgamentos, e até pela cultura jurídica, já que dão verdadeiras aulas de direito aos demais membros do TJ. Com os advogados e promotores no segundo grau do TJ a justiça fica bem mais valorizada.

  • 2
    image
    Braga 11/09/2017

    Temos que acabar com essa palhaçada de nomeação, que ser juiz faça concurso para tal, pra ser desembargador basta ser advogado ou membro do ministério publico, é por isso que o Brasil não pra frente com essas nomeações, no Tribunal de contas é a mesma coisa, hora o governo indica ora a Assembleia, isso é uma vergonha.

  • 3
    image
    Henry 11/09/2017

    Sem demérito ao demais concorrentes a vaga, mas o dr. Clênio é um jurista especialista na área de direito eleitoral e advogado com larga experiência no ramo, portanto, ao meu ver, atende os requisitos necessários para exercer tão importante missão de juiz eleitoral.

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook