Acir defende vagas para rondonienses na UNIR

“Apoiamos essa causa e encaminhamos o pedido de solução ao órgão competente”, disse Acir.

Assessoria
Publicada em 28 de novembro de 2019 às 16:34
Acir defende vagas para rondonienses na UNIR

O Senador Acir Gurgacz recebeu em seu gabinete, na última quarta-feira (27/11), representantes do “Bonifica UNIR”, movimento que reúne estudantes de medicina e instituições de ensino de Rondônia. O grupo reivindica o estabelecimento de um percentual de vagas no curso de medicina da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), para candidatos rondonienses.

Na reunião, estiveram presentes a diretora geral da MedQuim, Elis Ortiz, a deputada federal Silvia Cristina, o vereador de Porto Velho, Aleks Palitot e, também, o representante dos estudantes, Pedro Neves.

O encontro esclareceu sobre a importância de se conceder uma bonificação na nota dos estudantes que fizeram o ensino médio ou residem em Rondônia há pelo menos 4 anos e, também, de se estabelecer um percentual de vagas para aqueles que pretendem ingressar no curso de medicina da UNIR.

O senador Acir Gurgacz, juntamente com todos os parlamentares da bancada federal de Rondônia, encaminharam ao Conselho Superior Acadêmico da Unir um ofício solicitando que este órgão institua por meio de resolução e políticas específicas de ações afirmativas, reserva de vagas para estudantes que residam e tenham concluído o ensino médio em escolas de Rondônia. “Apoiamos essa causa e encaminhamos o pedido de solução ao órgão competente”, disse Acir.

Hoje, apenas 28% dos estudantes de medicina da UNIR são rondonienses. O percentual varia, mas nunca chegou a alcançar sequer 50% das vagas disponibilizadas anualmente. Os demais 72% são ocupados por estudantes do Sul, Sudeste e Nordeste, que migram para Rondônia com o objetivo de cursar a faculdade e, logo após a conclusão da graduação, retornam aos seus estados de origem.

O resultado desse desiquilíbrio na oferta de vagas a estudantes rondonienses gera uma perda de formação técnica e estratégica, na medida em que o investimento despendido pelo Estado na formação do profissional, não terá um contrapartida com sua prestação de serviços na cidade.  

Essa bonificação já é feita na UFPA (Pará), UFRR (Roraima) UFAM (Amazonas), UFAC (Acre) UFMT (Mato Grosso).

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    RUSSO DE OLIVEIRA 29/11/2019

    ENTENDO QUE AS VAGAS PRETENDIDAS PARA O CURSO DE MEDICINA NÃO TÊM QUE SER CONSEGUIDAS ATRAVÉS DO JEITINHO POLITIQUEIRO, TAIS VAGAS TÊM QUE SER CONQUISTADAS ATRAVÉS DO ESTUDO, DO CONHECIMENTO, E DA PREPARAÇÃO, OU SEJA, HÁ QUE ESTUDAR PARA CONCORRER AS VAGAS COM OS QUE ESTUDAM. LOGO, NÃO HÁ QUE TER O JEITINHO DA POLÍTICA OU DE COTA BURRICE, AFINAL, TODOS SE SUBMETEM À MESMA PROVA CLASSIFICATÓRIA, E PARA PASSAR, BASTA ESTUDAR. FALEI...

  • 2
    image
    Bento Arruda 28/11/2019

    ESSA É UMA VELHA REIVINDICAÇÃO DAS FAMILIAS DE RONDONIA. COMO JÁ EXISTE EM OUTROS ESTADOS UMA PARCELAS DAS VAGAS SÃO EXCLUSIVAS PARA QUEM MORA EM SEUS RESPECTIVOS ESTADOS. EM RONDONIA PODE SER IGUAL. BRILHANTE, PARABENS SENADOR ACIR.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook