Alan faz parceria com Fúria, por Cacoal

Alan assume em janeiro e é daqueles políticos que, ao que tudo indica, terão vida longa no Parlamento rondoniense

Sérgio Pires
Publicada em 28 de novembro de 2020 às 11:29
Alan faz parceria com Fúria, por Cacoal

Mesmo antes de assumir oficialmente o mandato, o porto velhense Alan Queiroz, que não concorreu à reeleição na Câmara, mas será deputado a partir de 1º de janeiro, já está atuando como se parlamentar fosse. Ele vai assumir a vaga de Adailton Fúria, o jovem deputado de primeiro mandato que se elegeu prefeito de Cacoal, numa eleição em que praticamente não teve adversário, já que a prefeita afastada Glaucione Rodrigues foi presa por corrupção e não concorreu, até porque, obviamente, não teria nenhuma chance. Alan, muito experiente nas lides políticas, já tratou de se aproximar do ainda deputado, mas futuro prefeito de Cacoal. Tem se postado no sentido de que, ,ao substituir Fúria na Assembleia, também ajudará o prefeito eleito nas suas reivindicações junto ao governo, Prova disso é que, na semana passada, Alan acompanhou Adailton Fúria numa audiência com o governador Marcos Rocha, onde foram apresentados os primeiros pleitos da cidade ao chefe do governo. Alan assume em janeiro e é daqueles políticos que, ao que tudo indica, terão vida longa no Parlamento rondoniense.

QUATRO MORTES POR ANIMAL SOLTO. PURA IRRESPONSABILIDADE?

Os animais soltos nas rodovias, não só nas federais, mas nas estaduais e naquelas estradas que ligam distritos às cidades, já causaram dezenas de acidentes. Perdeu-se a conta de vidas que se foram, por irresponsabilidade de proprietários desses animais, que não os mantém sob vigilância e os deixam à solta, inclusive em locais onde há trânsito intenso. Nessa quinta, mais uma tragédia aconteceu e Rondônia, dessa vez entre o distrito de Guaporé e a cidade de Pimenta Bueno. Nada menos do que quatro pessoas morreram, depois que o veículo em que viajavam bateu de frente com um cavalo, capotou várias vezes e caiu num barranco ao lado da rodovia. Todas as vítimas, dois homens e duas mulheres, eram pacientes que iam do distrito para a cidade para fazer hemodiálise. Quatro vidas perdidas por desrespeito, descuido, irresponsabilidade. Até quando vamos chorar nossos mortos por causa de animais soltos nas estradas e rodovias?  

DESEMPREGO: RONDONIA TEM 92 MIL SEM TRABALHO

O desemprego no país deu um salto. E, segundo números oficiais do Caged, Rondônia também entrou nesse rol. Estamos ainda em melhor situação do que os índices nacionais, onde se chegou a 14,6 por cento de pessoas sem trabalho, totalizando 14 milhões e 100 milhões. Por aqui, segundo o levantamento da Caged, tivemos, nos últimos três meses, nada menos do que 11,4 por cento de desempregados (que o texto oficial, usando a terminologia tucana, apelida de “taxa de desocupação”!), o que representa nada menos do que 92 mil rondonienses, que deveriam fazer parte da força de trabalho e que estão força do mercado. Tivemos, em 90 dias, mais 20 mil postos de trabalho perdido. Mesmo com o crescimento do agronegócio, que continua em expansão, nas cidades – principalmente na Capital, Porto Velho – o desemprego ainda é significativo. A pandemia, é claro, tem influído para mais e mais desemprego, tanto em nível nacional quanto estadual.   

RONDÔNIA RURAL SHOW VOLTA COM FORÇA EM 21

A não realização da Rondônia Rural Show,  por causa da pandemia, significou um dos maiores prejuízos do ano ao setor produtivo do Estado.   A nona edição, programada para o primeiro semestre do ano, teve que ser cancelada, exatamente porque foi naquele período que começou a crise do coronavírus e as medidas de cuidados, implantadas pelo Estado. Para o ano que vem, contudo, a esperança é de que a crise já tenha passado ou, que ao menos já tenhamos vacinas que protejam a população, a tal ponto que o Governo do Estado, já marcou a data em que a edição suspensa, a de número 9. Ela será realizada em 2021, entre 25 e 29 de maio, no Centro Tecnológico Vandeci Rack, em Ji-Paraná, o novo local onde a grande feira de negócios agropecuários é realizado. A Rondônia Rural Show foi idealizada e implantada pelo então governador Confúcio Moura. O governador Marcos Rocha deu andamento ao programa. Na edição da feira de 2019, a última realizada, os negócios superaram  os 703 milhões de reais. Para 2021, o sonho é atingir 1 bilhão ou, ao menos, chegar perto disso.         

CNJ categoria durante TJ  de Rondônia – presidente Luis Fux. Destaque entre todos os tribunais de Justiça do país.   

OUTROS NÃO PODEM, MAS ROBERTO JEFFERSON PODE!

Há cidadãos e cidadãos. Há os que o longo braço da lei alcança e outros, que cometem os mesmos pretensos delitos, que são inalcançáveis. Ao menos é o que se deduz do esforço hercúleo dos ministros do STF em mandarem prender pessoas que fazem campanha nas redes sociais pelo fechamento do STF, a favor de um golpe militar e que pedem cadeia para todos os membros do maior tribunal do país. Nesse final de semana, mobilização da Polícia Federal, a mando do STF, fez operações em pelo menos três Estados (Distrito Federal, Mias Gerais e São Paulo). O estranhíssimo nesse caso é o tratamento diferenciado que os ministros do Supremo dão ao ex depurtado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson. Ele tem percorrido inúmeros veículos da mídia nacional (TVs, Rádios, Jornais, Sites), ofendendo todos os os componentes da Corte, sem exceção. Inclusive atacando a honra deles e suas preferências sexuais Os chama de “membros de uma organização criminosa”!. Até hoje, nem uma só resposta foi dada. Por que será?

RONDÔNIA: SÃO 216 MESES DE SALÁRIOS EM DIA

Pagar o salário do funcionalismo em dia é obrigação ddos governantes. Em Rondônia, por exemplo, desde o primeiro mês do governo de Ivo Cassol, portanto há mais de 18 anos, que não se sabe mais o que é atrasar salário dos servidores rondonienses. Antes disso, os vencimentos atrasavam vários meses e o governador Valdir Raupp chegou a atrasar os pagamentos em até seis meses. Servidores nãop tinjha mais crédito em lugar nenhum e todos viveram uma época que querem, esquecer. Agora, nesse longo período de 216 meses, os trabalhadores do Estado sempre receberam sua grana dentro do mês trabalhado. Foi assim, também, nos oito anos de Confúcio Moura e agora, nos dois anos de Marcos Rocha, que essa prática tem sido sagrada, mesmo nesses tempos de pandemia.

GÁUCHOS: 57 MESES RECEBENDO SALÁRIOS PARCELADOS

Mas é sempre bom comparar outras regiões do país, até para valorizar como estamos bem nesse quesito. Os servidores do Rio Grande do Sul, por exemplo, potência econômica do país, passaram 57 meses recebendo vencimentos mensais parcelados. Só agora, nesta segunda, dia 30, os 340 mil funcionários públicos do Estado, tanto da administração direta como indireta, receberão pela primeira vez em quase cinco anos, seu salário dentro do mês trabalhado, além da primeira parcela do 13º. Minas ainda não tem um calendário de pagamentos e nem o Rio de Janeiro. Outras unidades da Federação também não estão pagando rigorosamente em dia. Por tudo isso, comemoremos o que tem ocorrido em Rondônia, onde o contra cheque em dia ajuda a salvar nossa economia. E como ajuda!

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook