'Apadrinhando uma História' encerra projeto de expansão para comarcas do interior

O “Apadrinhando” tem como objetivo sensibilizar e captar pessoas com interesse e disponibilidade de se tornarem “padrinhos e madrinhas” de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional

Assessoria de Comunicação Institucional
Publicada em 25 de setembro de 2019 às 12:15
'Apadrinhando uma História' encerra projeto de expansão para comarcas do interior

Servidores da comarca de Presidente Médici

O projeto de expansão do Apadrinhando uma História encerrou as atividades entre os dias 17 e 18 de setembro. Foram quatro etapas e 13 comarcas visitadas, além de distritos. Nessa última, Cacoal e Presidente Médici foram as escolhidas para implementação da iniciativa.
O “Apadrinhando” tem como objetivo sensibilizar e captar pessoas com interesse e disponibilidade de se tornarem “padrinhos e madrinhas” de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. A proposta da expansão é inserir o projeto nas comarcas do interior do Estado de Rondônia e ajudar as equipes na implementação da iniciativa prevista em lei nacional.
A Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja) da CGJ foi a responsável por apresentar as atividades aos servidores nas duas comarcas junto com a equipe da Prefeitura, representada pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas).

A chefe do Núcleo Psicossocial da comarca de Presidente Médici, Angélica Graziele Silva, vê o projeto como uma contribuição essencial no desenvolvimento das crianças. “Tenho certeza que o Apadrinhando agregará bastante em nosso município. Nossa pretensão é implantar inicialmente a modalidade provedora e prestador de serviços”, disse.

Confira aqui a matéria da primeirasegunda e terceira fase de expansão do projeto.

Servidores na comarca de Cacoal

Projeto Apadrinhando uma História

O Projeto Apadrinhando uma História é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e conta com o apoio do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO), por meio da Ceja.
O projeto possui três modalidades de apadrinhamento: afetivo, provedor e prestador de serviço. O afetivo é destinado a padrinhos que visitam regularmente a criança ou adolescente, buscando-o para passar finais de semana, feriados ou férias escolares em sua companhia.
O provedor fornece suporte material ou financeiro à criança e ao adolescente, seja com a doação de materiais escolares, calçados, brinquedos, seja com o patrocínio de cursos profissionalizantes, reforço escolar e prática esportiva.
O prestador de serviço pode ser desempenhado por um liberal que se cadastra para oferecer sua especialidade de trabalho às crianças e adolescentes participantes do projeto.
Assessoria de Comunicação Institucional

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook