Cláudio Coutinho reabre na próxima sexta com mais conforto e segurança

A última reforma incluiu uma série de itens que tornam o ginásio moderno, mais confortável e seguro.

Texto: Veronilda Lima/Fotos: Daiane Mendonça e Arquivo Sejucel
Publicada em 28 de junho de 2017 às 17:26
Cláudio Coutinho reabre  na próxima sexta com mais conforto e segurança

Cláudio Coutinho agora é um ginásio moderno

O Ginásio de Esporte Cláudio Coutinho, de Porto Velho, palco de grandes atrações esportivas, culturais e de lazer do Estado de Rondônia, que reabrirá suas portas na noite da próxima sexta-feira (30), após reforma e ampliação que atendem aos critérios das federações de vôlei, handebol, basquetebol e futsal; e às normas de segurança e acessibilidade, foi onde ocorreram também a posse e a primeira sessão da Assembleia Legislativa de Rondônia.

A última reforma incluiu uma série de itens que tornam o ginásio moderno, mais confortável e seguro, como telhas termo acústicas (que reforçam a proteção das ações do sol e o isolamento acústico), acessibilidade, instalações elétrica, hidráulica e quatro saídas de emergência, além de banheiros, dois alojamentos com capacidade para atender a 50 pessoas, cada; sala de atendimento médico, duas salas administrativas, todos climatizados. Mas o ponto alto, conforme o técnico da Sejucel, Ilmar Esteves, é o piso flutuante, em substituição ao emborrachado colocado na reforma de 1992, quando o piso era de madeira com cortiça. “O piso flutuante é o mais ideal para todas as modalidades, porque tem um amortecedor”, explicou.

Ilrmar Esteves, que integrou a comissão organizadora da inauguração do ginásio, em 10 de abril de 1982, contou que o nome foi escolhido pelo então governador Jorge Teixeira como homenagem ao amigo, “irmão de farda” e pelo fato de o capitão Cláudio Coutinho ser um cientista do esporte, que em 1970 foi preparador físico da Seleção Brasileira, tricampeã mundial na Copa do Mundo, no mesmo ano, no México. “Foi ele quem implantou nos treinamentos o método Cooper, no Brasil”, lembrou, completando que a homenagem “foi mais que justa”.

Para a inauguração do ginásio, preparada em grande estilo pelo cerimonial, na opinião de Ilmar Esteves, a então Secet [Secretaria de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo], sob o comando do padre Vitor Hugor, convidou a chamada Geração Prata do Vôlei, Bernard, William, Amauri, Montanaro, Renan, Xandó e outros, com as consagradas equipes de vôlei da época, a Atlântica Boa Vista (RJ) e o Clube Atlético Mineiro (MG), tendo como primeiro árbitro um carioca e como segundo Orlando Júnior, de Rondônia; e as equipes femininas Minas Tênis Clube e o Club Athletico Paulistano. Do basquetebol masculino, vieram Monte Líbano (SP) e Vasco da Gama (RJ); e do handebol, Nacional Paulistano (SP) e Rio Negro (AM), tendo como árbitro José Vale, também de Rondônia.

Equipe de basquete na inauguração do ginásio

Uma semana após a inauguração, o ginásio serviu de palco para uma grande feira de tecnologia; e em 31 de janeiro de 1983 foram realizadas a solenidade de posse dos primeiros deputados constituintes e a primeira sessão da Assembleia Legislativa de Rondônia, sob o comando do então presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RO), desembargador Darci Ferreira.

A primeira reforma do ginásio ocorreu em 1992, no governo Oswaldo Piana, tendo como superintendente de Desporto, Heitor Costa, e a reinauguração foi marcada pela partida entre as equipes de basquetebol Constec, da maior pontuadora da história da seleção brasileiras, Hortência Marcari, contra a BCN, de Paula ou Magic Paula, também uma das melhores jogadores da modalidade. “Elas foram convocadas aqui e saíram direto para a Europa, para a Olimpíada de Barcelona”, observou, citando também que o um dos árbitros da partida no Cláudio Coutinho foi Leonardo Severo, de Porto Velho.

Além de abrigar grandes jogos escolares, Ilmar Esteves fez questão de lembrar que o ginásio também revelou grandes nomes do esporte rondoniense, em várias modalidades, masculina e feminina, que ele preferiu não citar nomes para não cometer injustiça.

Para o professor de educação física, Neimário Cunha, que também integrou a comissão de inauguração no governo Teixeirão, existe um divisor de águas entre a inauguração do ginásio e a saída do governador Jorge Teixeira, que foi a permissão para jogos de futebol de salão. Segundo Cunha, o ex-governador proibiu esta modalidade e só mais tarde foi descoberto que sua aversão se devia às proibições nos comandos do Exército em virtude do impacto no solo, que acabaria deteriorando o piso.

CONFORTO

Com a nova reforma iniciada em 2014, a capacidade de público, que era de seis mil pessoas, foi reduzida para duas mil, devido à adoção de cadeiras confortáveis, pois antes o público se sentava nas arquibancadas de cimento.

A solenidade de reinauguração de sexta-feira, marcada para as 18h, terpá como atração as equipes da Super Liga de Vôlei: Esporte Clube Pinheiros e São Cristóvão Saúde/São Caetano, ambas de São Paulo.

De acordo com o superintendente estadual de Cultura, Esporte e lazer, Rodnei Paes, o ginásio reabre ao público após investimento do governo estadual no valor de R$ 7,2 milhões, recursos do Programa Integrado de Desenvolvimento e Inclusão Socioeconômica (Pidise), sob a coordenação da Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog). O Cláudio Coutinho está sob a responsabilidade da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), numa parceria com a Sejucel, conforme o Decreto Estadual nº 10.706, de 3 de novembro de 2003.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook