Corpo de ex-açougueiro teria sido deixado em sua casa na zona rural; suspeitos de terem cometido o crime foram presos

Família diz esperar que polícia desvende assassinato a tiros

Da redação/ Folha do Sul
Publicada em 24 de fevereiro de 2020 às 11:14
Corpo de ex-açougueiro teria sido deixado em sua casa na zona rural; suspeitos de terem cometido o crime foram presos

Uma sobrinha do ex-açougueiro Luiz Carlos Ribeiro dos Santos, 53 anos, cujo corpo, com uma perfuração de bala, foi encontrado dentro de sua casa, na Linha 125, área rural de Vilhena, ligou para a redação do FOLHA DO SUL ON LINE, na manhã desta segunda-feira, 24, para explicar que os suspeitos presos pelo crime não têm parentesco com ele.
 
Com base na ocorrência policial, o site publicou que um dos homens envolvidos no crime seria irmão da vítima (lembre aqui). A sobrinha de Luiz Carlos, que trabalhou em açougues da cidade e era conhecido como “Galizé”, explicou que os dois homens presos, e que podem ter matado o sitiante, é que são irmãos.
 
A entrevistada disse que o tio estava bebendo com os irmãos e outros dois homens, que estão foragidos. Ela disse haver indícios de que o corpo de Galizé teria sido deixado em sua casa, após ele ser morto. “Não há sinais de pólvora no local, e a arma do crime estava na casa dos suspeitos”, revelou.
 
A familiar disse que os parentes do ex-açougueiro, que vivia na chácara onde foi encontrado, não sabem a motivação do assassinato. “Ele nunca fez mal a ninguém. Esperamos que a polícia descubra quem fez essa covardia”, finalizou.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook