Em Ji-Paraná, suposta guerra entre facções rivais deixa três mortos; em vídeo, assassinos comemoram chacina. ASSISTA

Em um aparelho celular, a PM, que agiu rápido, encontrou vídeos onde os bandidos aparecem exibindo armas e comemorando a morte dos três supostos rivais em frente à casa de shows.

www.comando190.com.br
Publicada em 12 de agosto de 2018 às 11:41
Em Ji-Paraná, suposta guerra entre facções rivais deixa três mortos; em vídeo, assassinos comemoram chacina. ASSISTA

Ji-paraná, Rondônia -  Uma suposta guerra entre duas facções criminosas, denominadas PCC (Primeiro Comando da Capital) e CV (Comando Vermelho), teria sido a causa da morte de  três pesdsoas na noite deste sábado, 11, em Ji-Paraná. O triplo homicídio aconteceu em frente de uma casa de shows localizada no final da Rua K-05, no bairro JK, onde estava acontecendo uma festa de aniversário de uma mulher  conhecida como Senhorita Barbye Marley, segundo a polícia, suposta integrante do CV.

De acordo com a polícia, a dona da festa que alugou o salão da casa de shows, identificada como Eliana Ferreira Campos, também comemorava seu 24º aniversário. Ela estava  na frente da casa de shows quando surgiram  dois indivíduos armados. Sem falar nada, os criminosos se aproximaram da vítima e começaram a disparar, atingindo-a na testa, tórax e nuca.

Continuando com o ato de selvageria , os bandidos ainda efetuaram disparos em outras pessoas que estavam na frente do local e perseguiram, até matar, um casal, identificado como Edimundo Cristian Ferreira, de 18 anos ,e Paloma de Oliveira Guimarães Júlio.

Para fugir, a dupla roubou a moto de uma jovem que estava passando pelo local.

Testemunhas ligaram para a polícia e disseram que os atiradores chegaram na festa em um veículo de cor prata, e que uma pessoa seguiu este veículo até próximo ao supermercado Irmãos Gonçalves, onde um indivíduo desembarcou e seguiu a pé rumo à rodoviária. Ele foi abordado por uma Guarnição do PATAMO e identificado como Gustavo Pereira Cabral, vulgo “Brizola”. Em seu celular, os policiais encontraram vídeos onde ele e mais três comparsas aparecem comemorando o ataque. 

Enquanto isso, na cidade de Presidente Médici, os assassinos furaram um bloqueio policial, mas acabam caindo ao entrar na cidade. Eles foram identificados como Ray de Souza Silva, vulgo “Baleado”, residente em Cacoal, e Fernando Ferreira da Silva, vulgo “Furunco”, apenado com mais de 100 anos de prisão e que fugiu do Presídio Agenor Martins de Carvalho no mês de Junho deste ano.

Com a dupla, os PMs localizaram as duas armas usadas no crime,  um revólver calibre 38 e um revólver calibre 32, e dezenas de munições intactas, além da motocicleta roubada em Ji-Paraná e uma certa quantia em dinheiro.

PCC X CV

Durante o depoimento, Ray ou “Baleado” disse pertencer a  facção criminosa “PCC” e não mostrou arrependimento por ter matado os três jovens. Ele também revelou que a intenção  era matar mais pessoas, pois naquele local, segundo ele, estava acontecendo uma festa da facção rival, Comando Vermelho. “Não estou nenhum pouco arrependido, pois se eu não matar eles, são eles que me matam, pois estamos em guerra”, declarou Ray.

A Polícia também informou que Ray de Souza Silva está envolvido em vários crimes na cidade de Cacoal, entre eles, roubo e várias tentativas de homicídios, sendo as vítimas integrantes do Comando Vermelho.

 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook