Iluminação pública será o primeiro projeto a ser viabilizado por meio da parceria Público-Privada na capital

Estudos sobre a modelagem dos projetos foram apresentados nesta quarta-feira ao prefeito Hildon Chaves.

Comdecom
Publicada em 25 de abril de 2018 às 12:54
Iluminação pública será o primeiro projeto a ser viabilizado por meio da parceria Público-Privada na capital

O serviço de iluminação pública será o primeiro projeto a ser viabilizado por meio do programa de Parcerias Público-Privadas (PPP’s) em Porto Velho. Os estudos que ajudarão o Município a construir com segurança as parcerias e concessões foram entregues ao prefeito Hildon Chaves nesta quarta-feira (25), pela Fundação Ezute.

“Esses estudos foram feitos para formatar nosso programa de parcerias que resultarão em benefícios sociais e econômicos a nossa capital. Nesse primeiro momento foram priorizadas a iluminação pública, o saneamento básico, o novo centro administrativo, o Ceasa, o estacionamento rotativo, o Complexo Madeira-Mamoré e o shopping popular”, explicou Hildon Chaves, acrescentando que a iluminação pública já está mais avançada.

Questionado sobre as prioridades, o chefe do Executivo afirmou que o mais importante é o saneamento básico. “É nossa prioridade. Ainda neste semestre receberemos propostas do mercado para viabilizar investimentos para esse setor”, salientou.

Marcelo Thomé, presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, responsável pela contratação da Fundação Ezute, disse que os projetos apresentados são os mais oportunos e de maior impacto para a população nos aspectos de geração de renda e de infraestrutura.

“Outro bom projeto, que deve resultar em economia para a gestão pública, é o novo centro político, que reunirá todas as secretarias em um mesmo prédio”, acrescentou Marcelo Thomé.

Os estudos, de acordo com a Fundação Ezute, foram realizados com base na legislação vigente e em outros projetos bem-sucedidos já implantados ou em fase de implantação pelo País, o que permite à Prefeitura de Porto Velho desenvolver os projetos com maior eficiência e assertividade.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    j paulo 25/04/2018

    Na prática é passar grana publica para uma empresa faturar so trocando lampada, grana certa já confiscada na conta de luz, não tem opção para o contribuinte, serviço que um setorzinho da prefeitura poderia fazer sem necessidade de uma emdur ou ppp. As autoridades que deveriam fiscalizar e o povao so vai despertar para o rombo daqui algumas decadas dai a empresa cai fora cheia de grana. A maior certeza nessa historia para boi dormir é o desenbolso dos municipes.

  • 2
    image
    Joao roberto 25/04/2018

    Senhor marcelo thome por favor ensine me na pratica como funciona a parceria publivo privada na iluminacao publica, por favor aguardo.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook