Laerte Gomes discute acordos e investimentos com presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China

Presidente da Assembleia destaca ainda o potencial turístico de Rondônia, que pode ser divulgado para atrair chineses.

ALE/RO - DECOM - Foto: Diego Queiroz
Publicada em 15 de março de 2019 às 15:11
Laerte Gomes discute acordos e investimentos com presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China

O potencial produtivo de Rondônia tem atraído o olhar de investidores internos e externos. Nesta sexta-feira (15), o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, Laerte Gomes (PSDB), discutiu a formação de acordos comerciais e investimentos com o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil China, Charles Tang.

"Rondônia tem uma grande capacidade produtiva, que ainda não é aproveitada em sua plenitude, precisando para isso de mais investimentos em tecnologia, além de uma política fundiária e ambiental mais eficiente, para que nosso potencial seja aproveitado. E a China, grande mercado consumidor, pode ser uma parceira nessa empreitada de transformar o Estado numa potência produtiva nacional", destacou Laerte.

A deputada estadual Cassia Muleta (Podemos) também participou do encontro, além dos representantes da Câmara Brasil China em Rondônia, Renato Dijean e Sérgio Araújo, e do secretário Legislativo, Hélder Risler.

Charles Tang está em Rondônia para uma aproximação com o Governo, as autoridades e também empresários e investidores locais. "São muitas as possibilidades de negócios e podemos trabalhar na construção de uma relação mais estreita entre a China e seus grupos empresariais, diretamente com Rondônia. Mesmo na crise, a China investia U$S 20 bilhões por ano no Brasil. Os dois países têm muito ainda para crescer em negócios", observou Tang.

Laerte Gomes observou que, embora tenha produtos como a soja, o café, a madeira, o pescado, a oferecer ao mercado chinês, Rondônia pode atuar para beneficiar a sua matéria-prima, gerando mais empregos e renda localmente.

"Esse é um desafio nosso, de beneficiar a soja, por exemplo, produzindo óleo, leite, a farinha e outros derivados. O que abriria ainda mais mercados, gerando mais vagas locais de emprego e renda. E a China poderia ser parceira, investindo em tecnologia e equipamentos para esta finalidade, com todos ganhando", frisou o parlamentar.

Frente Parlamentar

Para marcar o estreitamento desses laços, Charles Tang sugeriu e o presidente da Assembleia acatou a criação de uma Frente Parlamentar Brasil China, com uma definição de uma Província-Irmã de Rondônia no país asiático. Hoje, 17 Estados brasileiros já possuem uma Província-Irmã na China.

"Esse é um ponto importante, pois aproxima diretamente, não apenas nos negócios e investimentos, mas também culturalmente, Rondônia de uma Província chinesa. Vamos trabalhar para criar essa Frente e também fazer gestões junto ao Executivo para que essa aproximação com uma Província se concretize", completou Laerte.

Rondônia Rural Show

Charles Tang confirmou que estará presente à 8ª edição da Rondônia Rural Show, que será realizada de 22 a 25 de maio, em Ji-Paraná, sendo a maior feira de tecnologia e de negócios da região Norte.

"A China tem tecnologia e temos interesse em investir nas mais diversas áreas, desde o setor produtivo às parcerias com o poder público em obras grandes, como saneamento, produção de energia a partir do lixo e outras demandas", explicou Tang.

Laerte disse que vai atuar para que Tang possa ter encontros com empresários e produtores da região, durante a Rural Show, para que ele tenha contato direto com o segmento responsável por manter a economia de Rondônia em alta.

"Vai ser um momento importante: aproximar quem produz de quem, com a sua experiência, pode contribuir para abrir mercados e estabelecer relações de negócios com investidores chineses. Vamos trabalhar como facilitadores dessa aproximação", assegurou Laerte.

Turismo

Outro ponto que foi bastante destacado no encontro foi a potencialidade do turismo de Rondônia, especialmente no turismo ecológico. Tang observou que os chineses gostam de conhecer outros países e outras culturas, mas que os roteiros de turismo tradicional, não mais atraem como antes.

"O chinês adora viajar, mas não quer mais conhecer a Disney, apenas. Ele quer conhecer lugares diferentes e os que possuem um apelo ecológico, com suas belezas naturais, com certeza é um roteiro que desperta muito interesse no turista da China", acrescentou.

Laerte aproveitou para informar que Rondônia possui mais de 70% de sua área preservada, com regiões como o Vale do Guaporé, praticamente intocáveis. "Não apenas o turismo de pesca, mas a oportunidade de contato direto com a natureza, com as nossas belezas, pode sim ser um atrativo para os chineses, mas precisamos trabalhar para divulgar e também criar as condições de receptivo", completou.

Tang relatou que os Governos de Pernambuco e do Mato Grosso contrataram chineses para levaram a mensagem turística desses Estados para a China. "Rondônia poderia seguir esse modelo, e também ter um cidadão chinês cuidando de divulgar suas potencialidades no país. Ter uma Província-Irmã ajuda muito nesse processo".

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook