Mais um assalto em Vilhena confirma que criminalidade disparou na cidade, apesar dos esforços da polícia

Em entrevista à FOLHA DO SUL, delegado falou sobre onda de roubos e furtos.

Fonte: Foto ilustrativa Autor: Jéssica Chalegra
Publicada em 31 de outubro de 2018 às 11:16
Mais um assalto em Vilhena confirma que criminalidade disparou na cidade, apesar dos esforços da polícia

Na última edição impressa da FOLHA DO SUL, em uma entrevista ao semanário, o delegado regional da Polícia Civil em Vilhena, Fábio Campos, explicou o crescimento dos números de roubos e furtos na cidade. Segundo ele, os atos estão relacionados ao uso de drogas, instalação do presídio e com o aumento populacional.

Divididos entre roubos que acontecem pelo momento, quando o assaltante vê alguém em uma situação vulnerável e decide agir, e aqueles que têm como alvo as empresas, na maioria das vezes eles acontecem com o uso de faca, arma de fogo ou a simulação dela, e até mesmo sem usar armas, mas com violência física. Na noite de terça-feira, 30, mais uma jovem, de 26 anos, foi vítima do crime.

Ela, que é agente administrativa, compareceu à Unisp por volta das 20h30min para registrar um boletim de ocorrência sobre o roubo que sofreu na avenida Antônio Quintino Gomes, bairro Jardim América. Segundo a moça, dois homens que estavam de bicicleta se aproximaram, jogaram Oe veículos no chão e ficaram ambos do lado da vítima: um à esquerda, e outro à direita.

De acordo com o relato da moça, ela não conseguiu ver as características do que estava ao seu lado direito, sendo que esse, com uma arma em punho, apontou o revólver para sua cabeça e a mandou descer da moto. O que estava ao lado direito era alto, branco, vestia uma calça jeans clara, blusa de moletom branca e boné. Esse segundo sentou na motocicleta da vítima com o objetivo de levá-la, mas o que tinha a arma em punho disse para ele apenas tirar a chave, porque não daria tempo.

Diante disso, o suspeito que estava na moto pegou uma bolsa da amiga da vítima e a chave da moto, enquanto seu parceiro se ocupou em levar o celular dela. A motocicleta foi deixada para trás, mas os autores do roubo levaram um passaporte, a chave da moto, um carregador de celular, documentos pessoais, uma folha de cheque no valor de R$ 10.000,00, controle do portão, e mais oito cartões, sendo da Caixa Econômica Federal, um do Banco do Brasil, um do Sicoob, dois da Unimed, um Cartão Cidadão e outro alimentação. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook