Polícia Civil prende Procuradora do Município de Ji-Paraná na 3ª fase da “Operação Assepsia”

De acordo com a polícia, Leni Matias foi presa no prédio da Procuradoria Geral do Município e conduzida até Delegacia de Homicídios e Delegacia da Mulher, onde esta sendo ouvida pela autoridade policial que preside as investigações da “Operação Assepsia”.

ASCOM/PCRO
Publicada em 28 de agosto de 2017 às 09:58
Polícia Civil prende Procuradora do Município de Ji-Paraná na 3ª fase da “Operação Assepsia”

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por meio dos servidores da Delegacia de Ji-Paraná, realizaram na manhã de quinta-feira (24/08)  da semana passada a  prisão da ex- secretária Municipal de Regularização Fundiária e atual Procuradora do Município de Ji-Paraná, Leni Matias. De acordo com a polícia, Leni Matias foi presa no prédio da Procuradoria Geral do Município e conduzida até Delegacia de Homicídios e Delegacia da Mulher, onde foi  ouvida pela autoridade policial que preside as investigações da “Operação Assepsia”.

Segundo o Delegado da Polícia Civil, Cristiano Matos, a Procuradora do Município foi presa preventivamente após o trabalho de investigação que aponta fortes indícios de prática criminosa por parte da acusada. “O trabalho da polícia apurou que os envolvidos simularam contratos de compra e venda de terrenos, na época em que a acusada estava à frente da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária, para receber propinas, configurando a realização do crime”, explica o Delegado.

Leni Matias está sendo acusada pelos possíveis crimes de associação criminosa, corrupção passiva e falsidade ideológica, que teriam sido praticados enquanto a procuradora estava respondendo pela Secretaria Municipal de Regularização Fundiária do município de Ji-Paraná.

Vale ressaltar que a Polícia Civil, com objetivo de cumprir o segundo mandado de prisão, já entrou em contato com o namorado da Procuradora do Município , denominado João Firmino, considerado o laranja da acusada , e este afirmou que irá se apresentar na Delegacia da Polícia Civil.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook