Policlínica Oswaldo Cruz realiza mutirões pré-operatório para cirurgias de catarata em Porto Velho

“Os atendimentos seguem rigorosamente a fila de regulação do Sistema Único de Saúde (SUS), do paciente mais antigo para o mais novo”, afirmou Menezes.

Texto: Eleni Caetano Fotos: R. Machado
Publicada em 25 de abril de 2018 às 12:26
Policlínica Oswaldo Cruz realiza mutirões pré-operatório para cirurgias de catarata em Porto Velho

Os mutirões pré-operatórios dão agilidade ao atendimento, o procedimento que levaria 90 dias é feito em um mês.

A Policlínica Oswaldo Cruz realiza nesta sexta-feira (27) mais um mutirão para realização de exames pré-operatórios para posterior realização de cirurgias de cataratas em Porto Velho. Segundo o coordenador do setor de oftalmologia da Policlínica, Richael Menezes Costa, são atendidas em média 190 pacientes de várias regiões do estado. “Os atendimentos seguem rigorosamente a fila de regulação do Sistema Único de Saúde (SUS), do paciente mais antigo para o mais novo”, afirmou Menezes.

Já foram realizadas dois mutirões de exames pré-operatórios neste mês de abril, o primeiro foi no dia 13 e o segundo no dia 20. Nesta sexta-feira, será realizado o terceiro; e no dia 4 de maio tem outro. Segundo Richael Menezes, nem todas as pessoas que fazem os exames são diagnosticadas aptas a fazerem a cirurgia de cataratas. “Muitas são casos de tratamento médico e são devidamente encaminhadas para tratarem a enfermidade aqui mesmo na Policlínica Oswaldo Cruz”, destacou.

Richael Menezes explica que os atendimentos são feitos seguindo a fila do Sistema de Regulação do mais antigo para o mais novo

O coordenador do setor de Oftalmologia explica que os mutirões foram criados para auxiliar os pacientes, principalmente do interior, que tinham dificuldade em realizar os exames pré-operatórios solicitados pelo médico. Muitos pacientes tinham que se deslocar para outras cidades de sua região para fazer os exames e acabavam tendo uma despesa que fugia do orçamento.

Os exames solicitados antes do procedimento cirúrgico, se for feito na rede particular, fica em torno de R$ 1,5 mil, um custo alto que nem todos os pacientes tem condições arcar. Já a cirurgia na clínica particular fica em torno de R$ 15 mil, fazendo o procedimento nos dois olhos. Richael salienta que a POC conta com equipamentos de última geração e os materiais utilizados nas cirurgias são todos de primeira linha, inclusive os mesmos utilizados na rede particular.

Os pacientes que são diagnosticados para casos de procedimentos cirúrgicos são atendimentos na rede SUS, dentro do complexo do Hospital de Base Ary Pinheiro ou são encaminhados para a rede privada, que mantém convênio com o governo do estado e que atende pela tabela SUS. São realizadas cerca de 50 cirurgias de cataratas por semana. “Lembramos que todos os procedimentos seja cirúrgico ou exames seguem a fila de Regulação do Sistema, com os mutirões estamos conseguindo otimizar o atendimento, o que levaria em média 90 dias, conseguindo realizar com 30 dias”, ressaltou.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook