Políticos reagem à situação de Cassol na Lava Jato; PC/RO presta esclarecimento sobre registro de armas – e municípios não cumprem metas da educação básica

Também: leitores de Luciana aderem à pré-campanha da blogueira, e a população tem de engolir a Santo Antônio Energia

Vinicius Canova / O Espectador
Publicada em 12 de abril de 2018 às 08:43
Políticos reagem à situação de Cassol na Lava Jato; PC/RO presta esclarecimento sobre registro de armas – e municípios não cumprem metas da educação básica

Do avesso

Hoje inicio a coluna como o Brasil de hoje, do avesso, com outra barbaridade nacional. Na última terça-feira (10), a Folha de S. Paulo noticiou a história de uma cadeirante que teve de entrar na Justiça para ser ajudada pelos porteiros de seu prédio.

Cadeirante ganha direito de ser ajudada pelos porteiros de seu prédio

Cidadãos de bem

Ana Tereza Baêta Camponizzi, de 59 anos, ganhou, em três instâncias judiciais, o direito de ser indenizada em R$ 46 mil (em valores atualizados) pelo fato de os moradores, em assembleia, aprovar por quase unanimidade a proibição de ajuda — o condomínio alegou que era uma “questão de natureza privada”. Não me surpreenderia se entre eles não há vários dos autoproclamados cidadãos de bem deste País.


Inquérito descreve suposta participação de Cassol em esquema de recebimento de propina

Políticos reagem a Cassol na Lava Jato

A última notícia veiculada no  Rondônia Dinâmica, exclusivamente, acendeu o pavio das críticas políticas ao senador Ivo Cassol, do PP.

Exclusivo – Fim do prazo concedido à Polícia Federal para encerrar investigações que ligam Cassol às propinas da Odebrecht

Mas antes

O prazo estipulado pelo ministro Edson Fachin para que a Polícia Federal conclua o inquérito sobre o ex-governador expirou, mas, claro, pode ser dilatado – o que não seria novidade.

“Uso criminoso do Estado”

O pré-candidato ao governo de Rondônia Vinicius Miguel (Rede), disse à coluna que "em se comprovando as acusações, estamos diante de um grave ataque à moralidade administrativa, com o uso criminoso do Estado para favorecimento pessoal de uma casta política e grupos de interesses econômicos".

Insistiu

Vinicius ainda insistiu pontuando que "a razoável duração do processo (criminal), enquanto garantia constitucional, mais uma vez, é colocada à prova, sendo necessário desvelar que o Sistema de Justiça tem a capacidade de investigar e responsabilizar políticos de modo não seletivo, mas indistintamente" – aqui, claro, faz referência clara à prisão em tempo recorde no caso do ex-presidente Lula, do PT.

“Aos inimigos, os rigores da lei”

Falando em PT, Paulo Benito, pré-candidato da legenda – também ao governo – resumiu a situação assim: “A vida é assim hoje em dia. Os rigores da lei aos inimigos da Coroa; para os amigos, a benesse dos longos vácuos jurídicos”.

Apimentou

Por fim, Nascimento Antônio da Silva, o Pimenta de Rondônia (PSOL), que também pleiteia a vaga ao Palácio Rio Madeira, arrematou: “Se ele deve à Justiça, tem de prender, precisar ser condenado. Por isso, essa questão dos recursos precisa ser revista de uma vez por todas antes do processo eleitoral”.

Municípios não cumprem metas da educação básica

O Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE/RO) detectou, após análise de diversas auditórias de acompanhamento do cumprimento do Plano Nacional de Educação, que quatro municípios do interior estão em dívida com os critérios mínimos.

São eles

Cabixi, Chupinguaia, Corumbiara e Vilhena. A situação é preocupante, já que praticamente a casta política inteira do Estado de Rondônia garante, entre as prioridades, a valorização da educação. Mas não acabou por aí: outros julgamentos já estão pautados e os municípios de Guajará-Mirim e Ouro Preto do Oeste já estão sob análise da Corte de Contas.  

Adesão espontânea de leitores

A blogueira Luciana Oliveira, pré-candidata a deputada estadual pelo PSB, recebe quase que diariamente mensagens espontâneas de apoio à postulação por conta de suas postagens em sua página na internet, o Blog da Luciana.

Contribuição

Todos eles querem contribuir gratuitamente, de qualquer forma, com os passos de Luciana rumo à Assembleia Legislativa (ALE/RO).

Artigo 19

Falando em Luciana e em solidariedade espontânea, a jornalista se surpreendeu ao receber apoio da Artigo 19, organização não-governamental que trabalha em defesa da liberdade de expressão. A instituição nasceu “em 1987, em Londres, com a missão de defender e promover o direito à liberdade de expressão e de acesso à informação em todo o mundo. Seu nome tem origem no 19º artigo da Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU”.

Sorte

Parabéns à comunicadora. Liberdade de expressão é, de fato, um artigo em desuso nestas terras de Rondon.

Povo tem de "engolir" a SAE

O deputado Lazinho da Fetagro desenhou a situação vivenciada pela população de Rondônia em relação às promessas vãs feitas pela Santo Antônio Energia (SAE).

Sem conversa

O parlamentar afirmou considerar absurda a ativação de seis turbinas na usina homônima sem que haja discussão com a população. “Eles [representantes do consórcio] precisam saber que não se pode fazer coisas assim neste Estado sem que antes haja uma discussão no plenário e com a população”. Não pode? Já fizeram, excelência, com todo o respeito. E os cidadãos que os engulam... 



De verde, deputado que aprovaram o projeto; de vermelho, os contrários - Tenório se ausentou

E foi aprovado

Na votação, que ocorreu nesta quarta-feira (11), nove deputados foram contrários à aprovação do projeto. Adelino Follador (DEM), Aélcio da TV (PP), Airton Gurgacz (PDT), Dr. Neidson (PMN), Hermínio Coelho (PCdoB), Jesuíno Boabaid (PMN), Lazinho da Fetagro (PT), Léo Moraes (Podemos) e Luizinho Goebel (PV). Marcelino Tenório (PRP) ausentou-se, já que está viajando.  Os outros 14 votos foram favoráveis e o projeto, então, fora provado.

PC/RO esclarece

Após “O Espectador” divulgar conversas entre policiais civis reclamando sobre problemas voltados ao registro de armas expedido pela Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (DECAME), a Polícia Civil (PC/RO) publicou nota de esclarecimento apresentando informações a respeito

Trecho

"Diante das publicações, a Polícia Civil do Estado de Rondônia presta os esclarecimentos a seguir, a fim de que a sociedade tenha o conhecimento da veracidade sobre os fatos noticiados: Em relação à primeira reclamação, consistente na ocorrência de exigências por policiais militares quando da abordagem a policiais civis que não estejam em serviço, tem sido exigido destes o Certificado de Registro de Arma de Fogo (CRAF), e que ocorrera", diz trecho da explicação. 

Contato

Estamos à disposição através do e-mail viniciuscanova89@gmail.com. Lembre-se: “O Espectador” é veiculada originalmente no Rondônia Dinâmica, mas a reprodução está autorizada desde que citada a fonte.  

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook