Resolução do CNMP possibilita questões de certo ou errado em concursos do Ministério Público

O texto foi aprovado, por unanimidade, no dia 13 de outubro, durante a 15ª Sessão Ordinária de 2020

CNMP/Foto: Imagem: iStock
Publicada em 10 de novembro de 2020 às 14:48
Resolução do CNMP possibilita questões de certo ou errado em concursos do Ministério Público

O Conselho Nacional do Ministério Público publicou nesta terça-feira, 10 de novembro, a Resolução CNMP nº 219/2020, que possibilita a adoção de provas do tipo certo ou errado na primeira fase de concursos de ingresso na carreira do Ministério Público. 

A norma, publicada no Diário Eletrônico do CNMP, é resultado de proposta apresentada pelo então conselheiro Valter Shuenquener e relatada pelo conselheiro Oswaldo D’Albuquerque. O texto foi aprovado, por unanimidade, no dia 13 de outubro, durante a 15ª Sessão Ordinária de 2020. 

Com a publicação da Resolução CNMP nº 219/2020, o artigo 17, inciso I, da Resolução CNMP nº 14/2006 passa a vigorar com a seguinte redação: “I - prova preambular, composta por questões objetivas de múltipla escolha ou do tipo certo ou errado, de pronta resposta e apuração padronizada, em número estabelecido pelo edital, com a finalidade de selecionar os candidatos a serem admitidos às provas previstas no inciso II deste artigo”. 

Matéria relacionada 

Aprovada proposta que possibilita questões de certo ou errado em concursos do Ministério Público 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook