TSE inicia análise das resoluções das Eleições 2024 na terça-feira (27)

Presidente da Corte, ministro Alexandre de Moraes, fez o comunicado na sessão desta quinta-feira (22)

TSE
Publicada em 22 de fevereiro de 2024 às 18:50
TSE inicia análise das resoluções das Eleições 2024 na terça-feira (27)

Na abertura da sessão de julgamentos desta quinta-feira (22), o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, comunicou que a sessão plenária da próxima terça-feira (27) será dedicada à análise das resoluções para as Eleições de 2024, de relatoria da ministra Cármen Lúcia.

Segundo o ministro, o objetivo da medida é aprovar rapidamente as resoluções e dar conhecimento a todos os partidos políticos, às futuras candidatas e candidatos, bem como às eleitoras e aos eleitores sobre as normas que vão orientar as eleições deste ano.

O ministro Alexandre de Moraes também destacou que, no dia 12 de março (terça-feira), realizará uma reunião com a presença de todos os presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) com uma pauta de três itens: atualização do cadastro biométrico, suspenso em virtude da pandemia da covid-19 e retomado em 2023; solicitação de sugestões operacionais para a implantação das resoluções aprovadas para as Eleições 2024; e a implantação do juiz de garantias na Justiça Eleitoral.

“Já solicitei, aos presidentes dos TREs, sugestões para o combate à desinformação nas Eleições 2024, que serão presididas pela ministra Cármen Lúcia”, informou o ministro Alexandre de Moraes ao falar sobre o segundo ponto da reunião.

Andamento da biometria e juiz de garantias

Sobre a biometria, o ministro disse que pediu à Diretoria-Geral do TSE um levantamento sobre o avanço da implantação do cadastro biométrico por todos os tribunais regionais e que, neste primeiro semestre de 2024, a Justiça Eleitoral vai acelerar essa questão.

Por fim, com relação ao terceiro ponto a ser tratado na reunião de 12 de março, o presidente do TSE lembrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a constitucionalidade do juiz de garantias em agosto de 2023 e que compete ao TSE a implantação do juiz de garantias na esfera da Justiça Eleitoral. O ministro informou que isso será feito a partir das sugestões apresentadas pelos TREs. “Determinei inclusive a instalação de um grupo de trabalho sobre o assunto”, ressaltou ele.

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie seu Comentário

 
Winz

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook