Advogados fazem contato, mas caminhoneiro que matou colega a tiros em Cabixi não se apresenta na polícia

Autor do crime teve prisão decretada e é considerado foragido

Fonte: Folha do Sul Autor: Da redação
Publicada em 09 de julho de 2019 às 18:35
Advogados fazem contato, mas caminhoneiro que matou colega a tiros em Cabixi não se apresenta na polícia

Mesmo após escapar do flagrante, o caminhoneiro Antônio Assaíde Fazolin (FOTO), 56 anos, que matou a tiros o colega Everaldo de Melo Souza, 42, conhecido como “Zói de Gato”, ainda não se apresentou à polícia. O crime aconteceu há 10 dias, na cidade de Cabixi, e teria sido motivado pela discussão, entre vítima e autor, em virtude de uma fila para carregar grãos num armazém. Lembre aqui.

De acordo com informações obtidas pelo FOLHA DO SUL ON LINE junto à Delegacia de Colorado do Oeste, que investiga o caso, no dia do homicídio, um advogado de Cacoal ligou para a unidade cogitando apresentar Antônio. Dois dias depois, uma advogada de Vilhena também falou da apresentação, mas o acusado continua foragido e sua prisão foi decretada.

Testemunhas já ouvidas deram detalhes do crime e a polícia faz buscas em várias cidades, na tentativa de prender Fazolin. Ele já foi procurado, e não encontrado, até mesmo em sua casa, em Jaru, cidade da região central de Rondônia.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook