Cenário de pandemia não afeta reforma do Cemetron

“Infelizmente não podemos por enquanto dá continuidade as reformas na área interna do Cemetron porque todas as enfermarias já estão ocupadas com pacientes infectados com o novo coronavírus”, disse a diretora da unidade Stella Zimmerli

Sângela Oliveira Fotos: Ítalo Ricardo
Publicada em 03 de maio de 2020 às 17:21
Cenário de pandemia não afeta reforma do Cemetron

Enfermaria com leito de UTI.

O Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron) que não passava por uma reforma há mais de 30, no começo de março a ordem de serviço foi assinada e em menos de 15 dias os trabalhos deram inicio pela área externa do prédio. Mas devido ao primeiro decreto do Governador Marcos Rocha que paralisou os serviços considerados não – essenciais as obras paralisaram por um período. E para dar continuidade aos trabalhos sem afetar o serviço no hospital, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) realizou uma força tarefa para desocupar alguns leitos tendo em vista o surgimento de novos casos do novo coronavírus no estado, transferiu pacientes para outras unidades e realizou algumas reformas nas enfermarias, transformando o isolamento com 12 enfermarias em leitos de UTI, além de 16 enfermarias que foram pintadas. “Infelizmente não podemos por enquanto dá continuidade as reformas na área interna do Cemetron porque todas as enfermarias já estão ocupadas com pacientes infectados com o novo coronavírus”, disse a diretora da unidade Stella Zimmerli.

Enfermarias sendo pintadas.

Assim que saiu o novo decreto com a volta de algumas atividades, os trabalhos da ampliação logo voltaram. “Em plena pandemia estamos com dificuldades de transferir pacientes, e  para que as obras não fiquem paralisadas está sendo feita na área externa toda parte administrativa, assim poderemos após a obra ficar pronta fazer uma gestão de leitos e reformar as que estão faltando”, destacou Stella Zimmerli.

Com um investimento que ultrapassa a casa dos R$ 11 milhões, a construção envolve auditório, almoxarifado, central de esterilização, UTI e bloco administrativo; reforma e ampliação de blocos existentes, além da disponibilização de estacionamentos frontal e lateral para visitantes e funcionários.

O projeto amplia uma área de 9.634,24 mil metros quadrados de abrangência do Cemetron, contemplando uma estrutura moderna, com nova administração.

AÇÕES DE COMBATE AO CORONAVÍRUS

O Governo do Estado de Rondônia, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), entregou  para o Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron), 44 equipamentos entre ventiladores pulmonares mecânicos, cardioversores, monitores e leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), para suporte à vida.

O Cemetron é o primeiro Hospital da rede estadual a ter o túnel de descontaminação para profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a Covid-19.

O túnel possui uma tecnologia capaz de pulverizar, em segundos, um indivíduo por vez. O jato pulverizador é composto por uma solução de quaternário de Amônio, um desinfetante de alta eficácia que não agride as vias respiratórias. O protótipo é feito com material de lona, em uma estrutura de 2,5 metros de altura e possui ainda um sensor que lança a substância no momento que o indivíduo passa pelo túnel.

 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook