COMEÇA A CAMPANHA AO GOVERNO DE RONDÔNIA, COM SETE CANDIDATOS DISPUTANDO. CINCO DELES TÊM CHANCES DE CHEGAR LÁ!

Até agora não se utilizou de um eventual apoio ao presidente Bolsonaro, para tentar também cooptar votos dos bolsonaristas rondonienses, mas também não tem feito oposição ao atual Presidente

Sérgio Pires
Publicada em 15 de agosto de 2022 às 18:57
COMEÇA A CAMPANHA AO GOVERNO DE RONDÔNIA, COM SETE CANDIDATOS DISPUTANDO. CINCO DELES TÊM CHANCES DE CHEGAR LÁ!

Começa nesta terça a campanha eleitoral e quais serão os caminhos dos candidatos ao governo de Rondônia? Marcos Rocha vai concentrar sua campanha na prestação de contas do seu governo; no crescimento da economia do Estado; na parceria com as Prefeituras, com programas importantes como o Tchau Poeira e tantos outros realizados em todas as regiões e com segurança econômica. Vai destacar ainda a economia que foi feita com dinheiro público e com o fato de Rondônia ter crescido, acima dos índices nacionais, mesmo em plena pandemia. O Governador vai pedir um segundo mandato, alegando ao eleitorado logicamente que seu primeiro governo foi bastante positivo. Ivo Cassol vem com um discurso que o rondoniense já conhece. Vai destacar o trabalho que realizou com seus sete anos de governo; discursar que quer resgatar a dignidade dos rondonienses; sublinhar programas de apoio à produção rural e à agricultura familiar e o controle rígido das finanças públicas, além de falar sobre grandes obras que precisam ser feitas. Marcos Rogério vai se colocar, como Cassol, aliás, opositor ao atual Governo; vai dizer que é o único que tem o apoio do Presidente Bolsonaro, por ser companheiro de partido dele (embora Rocha e Cassol também tenham o aval Presidencial); vai destacar sua atuação como defensor do governo na CPI da Pandemia e, em nível local, propor grandes obras, melhorias na saúde, nas rodovias e investimento pesado nos distritos da Capital. Antigo aliado do prefeito Hildon Chaves, Rogério agora vai usar a campanha para criticar a administração municipal de Porto Velho, como já o fez, em relação aos distritos, no primeiro debate, na Band TV. Léo Moraes quer se postar como o grande opositor do governo Marcos Rocha, de quem tem sido um crítico duro. Tem atacado praticamente todos os setores do governo estadual, tentando cooptar para si os descontentes com a atual administração. Até agora não se utilizou de um eventual apoio ao presidente Bolsonaro, para tentar também cooptar votos dos bolsonaristas rondonienses, mas também não tem feito oposição ao atual Presidente.

Daniel Pereira é o candidato da esquerda. Reuniu no seu entorno as principais lideranças deste setor da sociedade, como Mauro Nazif, Fátima Cleide, Vinicius Miguel, Anselmo de Jesus, Hermínio Coelho e tantos outros. Terá ainda o apoio importante do senador e ex-governador Confúcio Moura. Daniel vai atacar o governo do Estado e o governo Bolsonaro, defendendo em Rondônia a eleição do ex-presidente Lula. Dois outros candidatos de partidos nanicos, participam apenas por participar. Pimenta de Rondônia, do PSOL, pessoalmente é muito conhecido e até querido por parte da população, mas representa uma sigla que jamais elegeu sequer um vereador em Rondônia. A tendência é que repita votações insignificantes, como as de eleições passadas. Menor ainda é a chance do Comendador Valcleir Queiroz, do nanico Agir. Ambos os representantes dos nanicos também farão suas campanhas de oposição a Marcos Rocha.

CASO CASSOL AINDA É O GRANDE TEMA ENTRE OS CONCORRENTES AO GOVERNO.  TRE DEVE REGISTRAR CANDIDATURA

Nesta terça também se saberá como o TRE rondoniense lidará com a situação do ex-governador e ex-senador Ivo Cassol. O Ministério Público ingressou com pedido para que o Tribunal rejeite o registro da candidatura, mas o que se ouve nos meios do Direito é que, enquanto valer a liminar do STF, que liberou Cassol para concorrer, não há impedimento legal para que seu nome não passe no crivo do TRE, já que, com isso, Cassol está totalmente apto para concorrer. Só uma nova decisão do tribunal superior, caso a liminar fosse cassada, modificaria sua situação. A ação do MP, neste caso e neste momento, seria apenas uma forma de mostrar desconformidade com a decisão mantida, ao menos até agora, pelo tribunal superior. Uma espécie, apenas, de placebo jurídico, segundo comentou um advogado à coluna. O caso ainda está pendente, desde que o ministro Alexandre de Moraes pediu vistas à discussão sobre a discussão da liminar. Não havia, ao menos até a noite da segunda-feira, qualquer indicação de que o tema seja colocado na pauta do STF, ao menos a curto prazo, segundo informações vindas de Brasília. Com o aval da Justiça Eleitoral, Ivo Cassol entra com tudo na campanha, inclusive como um dos nomes mais fortes entre os que querem o comando do Estado. Nenhum dos seus adversários, ao menos até agora, se pronunciou publicamente sobre o assunto, embora o União Brasil, de Marcos Rocha, tenha pedido a impugnação do nome de Cassol ao TRE.  Pode ser que na campanha, que começa nesta terça, o caso comece a ser abordado, inclusive no horário eleitoral gratuito.

REDES SOCIAIS PODEM TER IMPORTÂNCIA MUITO MAIOR DO QUE JÁ TIVERAM NA ÚLTIMA ELEIÇÃO NACIONAL

Claro que o horário no rádio e na TV, que dão uma espécie de rosto oficial à campanha, influirá, como sempre influiu, na decisão do eleitorado. Mas, é claro, neste ano, muito mais do que na campanha de 2018, as redes sociais terão influência muito importante na disputa eleitoral, Não há dúvida que elas vão ter papel vital na disputa pelo governo de Rondônia, Assim como na corrida pela Presidência da República, pelas cadeiras do Congresso e das Assembleias Legislativas em todo o país. Na eleição passada, Jair Bolsonaro se elegeu com grande ajuda de várias plataformas da Internet, trazendo uma espécie de revolução para a corrida eleitoral, que, antes, era disputada apenas de forma tradicional. As redes sociais, em nível nacional, continuam dando grande vantagem a Bolsonaro, tanto sobre seu principal adversário, Lula, como ante os demais concorrentes. Para se ter uma ideia, uma entrevista do Presidente a um site (Flow), chegou a ter 650 mil pessoas assistindo ao mesmo tempo, além de mais de 11 milhões de acessos, enquanto seu principal antagonista, noutra plataforma, conseguia apenas 16.500 acessos. Em Rondônia, os apoiadores de Marcos Rocha também saíram na frente. Vários grupos de Wattsapp, Instagram e outras redes já foram criadas, a grande maioria para falar bem do governo e divulgar realizações, mas também, eventualmente, para alfinetar adversários. Os demais concorrentes ao Palácio Rio Madeira/CPA se organizam também para o uso inteligente da internet. Ela pode, de novo, decidir o pleito...

OITO HOMENS E QUATRO MULHERES CONCORREM À PRESIDÊNCIA, ONDE HÁ SÓ DOIS COM CHANCES DE VITÓRIA

Mesmo numa eleição superparelha onde há praticamente apenas dois candidatos com chances  reais de vitória, nada menos do que 12 candidatos registraram seus nomes para disputar a presidência da República. Jair Bolsonaro, do PL e Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, são os únicos, por todas as pesquisas até agora divulgadas, com chances reais de estarem ocupando o Palácio do Planalto, a partir de 5 de janeiro de 2023. Mesmo assim, outra dezena de postulantes de lança na aventura das urnas, embora a chances de que alguém possa passar pelos dois seja muito perto do zero. Também estão no páreo Ciro Gomes, do PDT, ainda esperançoso de ser a terceira via e nomes como Roberto Jefferson(PTB), Felipe D´Ávila (Partido Novo);  José Maria Eymael (Democracia Cristã); Léo Péricles (do nanico Unidade Popular)  e Pablo Marçal (PROS), oito homens. A eleição presidencial terá também quatro mulheres na disputa.  O nome mais conhecido entre elas é o da Simone Tebet, do MDB, que, aliás, nunca passou de 1,5 por cento das intenções de voto em todas as pesquisas. Outra senadora, Soraya Thronicke, do Mato Grosso do Sul, é uma anônima em todo o país, com exceção do Mato Grosso do Sul, que representa no Senado. Sofia Manzano, economista e professora, é conhecida apenas em São Paulo, mas fora dele, praticamente nunca se ouviu falar dela. Vera Lúcia Salgado concorre pelo supernanico PSTU, de extrema esquerda, que ainda sobrevive, mesmo que, em mais de duas décadas, não tenha conseguido eleger um só representante, nem para alguma  Câmara de Vereadores de uma pequena cidade brasileira.

GASOLINA TEM MAIS UMA QUEDA DE PREÇO E CAMINHA PARA CUSTAR MENOS DE 5 REAIS O LITRO

É um assunto que interessa milhares de consumidores: o preço final da gasolina, no país inteiro e obviamente também em Rondônia, continua caindo. Nesta terça, quem for abastecer, já sentirá mais uma queda nos preços, pelo menos 10 centavos a menos. Como já há postos vendendo o combustível a 5,15 a 5,20, a queda já chegará perto dos 5 reais. Em alguns locais do Brasil, já se encontra o combustível, no preço final, a menos dos 5 reais. Em Rondônia, a previsão de que isso aconteça é, também nos próximos dias. É bom lembrar que, em meados de junho, a gasolina já estava batendo perto dos 8 reais por litro. Caso os reajustes continuassem no mesmo ritmo e não tivesse acontecido o corte de tributos federais e estaduais, principalmente do ICMS, a gasolina já teria superado os 9 reais e poderia ter chegado a até 10 reais, o que não seria impossível. O óleo diesel já teve também um desconto de 18 centavos na semana passada e deve cair ainda mais, nos próximos dias e nas próximas semanas. O Sindicato dos Revendedores dos Derivados de Petróleo (traduzindo, dos donos de postos), continua repassando os descontos imediatamente, logo que eles são liberados pelas distribuidoras. 

DEZ POR CENTO DE MOTORISTAS DIRIGEM EMBRIAGADOS EM RONDÔNIA, APONTAM NÚMEROS DA LEI SECA

Um em cada dez motoristas fiscalizados nas blitz no Estado, foi flagrado dirigindo depois de beber. Pelo menos 60 dos motoristas de 1.530 veículos parados em operações da Lei Seca em seis cidades rondonienses, estavam visivelmente bêbados, por terem consumido muito mais álcool do que deveriam. Os outros 90 beberam menos. O Detran confirmou que as fiscalizações foram feitas em Porto Velho, Cacoal, Jaru, Ji-Paraná, Rolim de Moura e em Ariquemes, neste último final de semana. É inacreditável o que está acontecendo não só em Rondônia, mas também em todo o país. Mesmo com a Lei Seca, mesmo com as multas pesadíssimos, mesmo com a possibilidade de terem as habilitações apreendidas, e, muito pior, correndo o risco de matar alguém, motoristas continuam andando no trânsito com a cara cheia de cachaça, uísque, cerveja e outros tipos de bebidas alcóolicas. Os números são do ano passado, de São Paulo, mas dão por si só, uma ideia do que representam a violência no trânsito, causada por bêbados ao volante. Apenas de janeiro de 2019 a julho de 2021, no maior Estado do país, dos 12.470 acidentes registrados, houve 892 mortes de motoristas e pedestres, a grande maioria de jovens, em casos de suspeita de embriaguez ao volante.

UM PAI PREOCUPADO: MARCOLA PEDE QUE SEU FILHO NÃO ENTRE NO MUNDO DAS DROGAS E DO CRIME

Líder de uma organização que tem cerca de 30 mil membros; preso durante grande parte da sua vida, Marco Camacho, o Marcola, não tem preocupação com os jovens que estão   envolvidos com o crime ou que entraram para o mundo das drogas. São milhares (senão milhões de vítimas), no seu país. Mas, como pai, ele pensa completamente diferente. Uma reportagem do programa Domingo Espetacular, da Record, mostrou a grande preocupação do chefão do crime, que se preocupa em orientar corretamente seu filho amado.  Ele disse ao garoto de 13 anos, por exemplo, que “fumar é coisa de Mané!”. Orientou seu rebento para que nunca ingresse no mundo das drogas e disse que não quer que o filho siga seus passos no crime. Numa das gravações, feita no parlatório do Presídio Federal de Porto Velho, onde cumpre penas por condenações centenárias, o pai protetor diz ao filho: “Meu maior trauma é que você siga meus passos”, orientou. Camacho diz não entender como o adolescente está insatisfeito com a vida que leva: “Você estuda num colégio bom, mora num lugar maravilhoso; tem roupa bacana, família da hora.  Então, qual é a revolta?” Uma operação para livrar Marcola da cadeia foi descoberta pela Polícia Federal, na semana passada.

PERGUNTINHA

O que você acha que vai acontecer no encontro do presidente Bolsonaro e do ex-presidente Lula, ambos confirmando presença na posse do ministro Alexandre de Moraes na presidência do TSE, nesta terça-feira, dia 16?

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Carlson Lima 16/08/2022

    Respondendo a pergunta do Jornalista Sérgio Pires. No caso do Lula da Silva que é um democrata natural vai ser um processo de cerimônia simples. Já o piralho, vai fazer o que se espera dele, esse vai ficar pianinho por ser extremamente covarde e que só é valentão com mulheres no cercadinho de Brasília. Bolsonaro sabe, que o Ministro do Supremo Tribunal Federal, o Sr Alexandre de Moraes não é um Ministro que aceita as crises de frescurinhas dele. Portanto, será uma das poucas vezes que Bolsonaro se comportarar como adulto.

  • 2
    image
    edgard feitosa 16/08/2022

    sem muitas delongas: primeiro - o " velho cabeça branca da lancha", agradece, assim poderá desfilar com combustível barato; bostanaro agradece, assim poderá desfilar com moto sky (FINGINDO QUE ESTÁ TRABALHANDO); (ENQUANTO O LEITE DAS CRIANÇAS ESTÁ MAIS CARO QUE A GASOLINA); segundo - a UNIÃO terá que RESSARCIR OS ESTADOS PELA QUEDA DA ARRECADAÇÃO, isto é, VAMOS PAGAR PELO COMBUSTÍVEL BARATO QUE BENEFICIA O VELHO DA LANCHA E MAIS A VAGABUNDAGEM DE BOSTANARO, SIM PORQUE NÓS TRABALHADORES NÃO TEMOS DIREITO A VAGABUNDAGEM DE EM PLENA SEMANA DE TRABALHO FAZER MOTICIATAS!!!!!!!!!!!!!!

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook