Daniel Pereira confirma pré-candidatura ao Senado, mas não descarta governo

“O meu discurso vai ser de apoio ao Lula presidente. Onde tiver eleitor de Lula eu vou reforçar o apoio, e onde tiver de Bolsonaro eu não piso lá. Eu acredito em pesquisa e acredito também que ela pode ser fraudada”. Finalizou

Painel Político
Publicada em 02 de fevereiro de 2022 às 14:19
Daniel Pereira confirma pré-candidatura ao Senado, mas não descarta governo

Os partidos de Rondônia que fazem parte do bloco de esquerda e que apoiam o ex-presidente Lula nas eleições de 2022 estão definindo nomes para a disputa eleitoral no estado.

Nesse bloco estão unidas as siglas: PT, PC do B, Cidadania, PSB, PV, Rede e PSOL que se autodenominam Frente em Defesa da Democracia. O pré-candidato ao governo, por enquanto, é o presidente do Partido dos Trabalhadores, Anselmo De Jesus.

Outro nome colocado é do superintendente do Sebrae, Daniel Pereira. “Meu nome está colocado como pré-candidato ao senado”, disse durante entrevista para Rema TV, emissora em Porto Velho. E também afirmou que pode abrir mão da disputa de senador para compor chapa de governo, se os partidos concordarem e for necessário.

“O mais importante é a gente fazer um bom trabalho com relação à eleição presidencial e fazer uma boa base parlamentar em apoio à eleição do presidente Lula. Passa pela nossa cabeça eleição de ao menos dois deputados federais e um senador”, disse Pereira, lembrando que essa experiência política feita em anos anteriores pode se repetir na próxima disputa eleitoral, principalmente com reforço desse bloco de partidos.

A esquerda de Rondônia diz que vem se preocupando em fazer uma boa composição partidária, ter bons nomes para disputa majoritária proporcional e construir um bom plano de governo. Daniel fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro e ao governador Marcos Rocha.

Disse que o Rocha não seria reeleito entre seus próprios apoiadores. “Se o governador (Marcos Rocha) fosse candidato ela perdia eleição dentro dos próprios cargos de confiança dele”.

Afirmou que Bolsonaro e a família agiram para fazer um mandato de apoio à corrupção destruindo a operação Lava Jato da Polícia Federal com o Ministério Público Federal. “Bolsonaro acabou com a Lava Jato e ele vai ter que explicar isso para seus eleitores”, disse.

“O meu discurso vai ser de apoio ao Lula presidente. Onde tiver eleitor de Lula eu vou reforçar o apoio, e onde tiver de Bolsonaro eu não piso lá. Eu acredito em pesquisa e acredito também que ela pode ser fraudada”. Finalizou.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    REINALDO JOSÉ DUARTE 03/02/2022

    N o meu ponto de vista, este discurso de que Bolsonaro acabou com a Lava Jato não cola mais, ate porque, o maior beneficiário disso foi o próprio Ex-presidente, ex-condenado e ex-presidiário Luladrão. Então, esta na hora de mudar esta narrativa.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook