Defendendo uma gestão participativa, jornalista lança pré-candidatura a vereadora de Vilhena

Esta é a primeira vez que a apresentadora coloca seu nome a apreciação

Extra de Rondônia
Publicada em 19 de setembro de 2020 às 12:43
Defendendo uma gestão participativa, jornalista lança pré-candidatura a vereadora de Vilhena

Raquel Pereira Gonçalves Jacob / Foto: Extra de Rondônia

A jornalista e apresentadora Raquel Pereira Gonçalves Jacob, 34 anos, concorrerá ao cargo de vereadora pelo Partido Social Democrático (PSD) em Vilhena. Esta é a primeira vez que a apresentadora coloca seu nome a apreciação. “Foi uma decisão muito difícil, eu decidi na última hora, uns cinco minutos antes da convenção começar. Eu disse que saber, eu vou encarar”.

Um dos motivos que levou Raquel a tentar o pleito foi por ser jornalista e acompanhar de perto as necessidades da população. “Nós somos o termômetro social. Comecei atuar antes dos 18 anos, antes de iniciar a faculdade, aprendi a ouvir, reportar e cobrar, porém agora quero fazer mais e a política pode proporcionar isso”.

Outro motivo para sua pré-candidatura foi a descrença na política atual, além da pandemia que tem sido o grande destaque, deixando a escolha dos representantes de lado. “Acredito que teremos um ano com abstenção recorde, muita gente não vai votar. Não acho que seja o momento de fazer campanha, mas já que vai ter eleição, quero ocupar esse espaço para trazer mudanças e tirar os velhos grupos políticos da administração”.

Raquel destaca que buscará um mandato participativo e popular, para isso, pretende utilizar o aplicativo “Minha vereadora”, onde disponibilizará espaço para ouvir as demandas populares, a opinião sobre votações que acontecerem na Câmara, além do acompanhamento em tempo real de gastos do gabinete.

Segundo a jornalista o aplicativo já está disponível e está sendo utilizado por um vereador de Belo Horizonte (MG) e tem dado muitos resultados positivos para a cidade. “Quero facilitar a vida da população ao invés de apresentar os problemas para a imprensa, irei receber e fazer o possível para resolver. A ideia é encurtar o processo”.

Como defesas de campanha, a pré-candidata cita as bandeiras em prol das mulheres e a valorização do jovem para qualificação e conquista do primeiro emprego.

Outra ideia para ser implantada em Vilhena é com a atenção aos terrenos baldios, onde através de uma legislação especifica permita a utilização desses espaços para plantação de hortas comunitárias sem prejuízos para os populares. “Tive a experiência com um vizinho que fez isso com a autorização do proprietário, e funcionou muito bem, a ideia seria fazer sem ser enquadrado como usucapião”.

A jornalista finaliza destacando que caso seja eleita a população pode esperar uma legislatura participativa e representatividade. “Gostaria muito que as pessoas dessem a oportunidade para que novos nomes estivessem na Câmara, até porque acredito que alternância é algo fundamental para democracia. Gostaria que a população analisasse bem, pois tem muita gente do bem, com nome bom, cheia de boas ideias, intenções e que podem fazer a diferença”.

MAIS SOBRE A PRÉ-CANDIDATA

Raquel é casada, tem duas filhas, é natural de Jaru (RO), tendo chegado em Vilhena no ano de 1994. A jornalista já atuou em diversos veículos de comunicação de Rondônia, além de ter trabalhado como assessora por quase cinco nas prefeituras de Comodoro (MT) e Vilhena (RO).

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook