Rondônia: O IDEB, as lives e as pontes...

O governo de Rondônia tem sofrido muito com o desgaste da imagem, em virtude da evidente falta de preparo do governador Marcos Rocha e das pessoas que estão mais próximas dele

FRANCISCO XAVIER GOMES*
Publicada em 18 de setembro de 2020 às 18:17
Rondônia: O IDEB, as lives e as pontes...

O governo de Rondônia tem sofrido muito com o desgaste da imagem, em virtude da evidente falta de preparo do governador Marcos Rocha e das pessoas que estão mais próximas dele. O curioso na história é que não aparece nenhum assessor para pedir a ele que pare de gravar “lives” para fazer declarações absolutamente infundadas. Essa semana, ele foi a público, através de uma dessas “lives”, comemorar os resultados do IDEB 2019, como se fosse a maior conquista do estado de Rondônia. Coitado do nosso governador!!!  Os números deste ano foram um desastre, em relação ao último IDEB, em 2017. Pelo andamento da “live” da comemoração, o próprio secretário desconhece os números do IDEB anterior, porque não é possível que ele colocaria o chefe em situação tão vexatória, se soubesse das informações corretas...

Antes de qualquer coisa, é necessário esclarecer ao nosso governador que ENEM é uma coisa absolutamente diferente de IDEB e os critérios de avaliação de ambos não possuem nenhuma relação. Fazer uma “live” com o secretário ao lado, para dizer que está muito feliz, porque um aluno indígena teve boa nota na redação do ENEM, no ano passado, não tem nada a ver com os resultados do IDEB. Comemorar o fato de um estudante de Rondônia ter conseguido uma vaga para fazer Odontologia em instituição privada, com a nota do ENEM, nada tem a ver com os resultados do IDEB. Muito mais vexatório foi ver o governador prometer nesta “live” que vai construir uma ponte ligando Guajará-Mirim à Bolívia, para melhorar a economia do município e que vai terceirizar a BR - 364 e fazer a duplicação da rodovia. Que vexame!!! O que isto tem a ver como IDEB?? Nosso querido governador não teve capacidade de concluir a obra do Hospital Regional de Guajará-Mirim, que ele prometeu na campanha de 2018. Agora, vem com esse papo furado de construir ponte? O fato de Marcos Rocha não saber o que é o IDEB é até compreensível, porque ele não sabia nem onde ficava o Mercado do Quilômetro 01, em Porto-Velho, quando decidiu ser candidato. Mas é imperdoável a SEDUC  não colocar uns dois ou três técnicos para explicar sobre os dados do IDEB, antes que ele falasse aquele monte de bobagens na “live”. Dentro do prédio da SEDUC existem excelentes profissionais da Pedagogia. É um absurdo colocar o coitado do governador e o secretário para falarem de coisas que eles não sabem, como é o caso do IDEB...

Agora, deixemos de enrolar, como fez o governador na live,  e vamos aos números que ele escondeu da população de Rondônia. Inicialmente, cabe informar que o IDEB é realizado em anos ímpares e as provas são feitas com alunos de 5º ano; 9º ano e 3º ano do Ensino Médio. Como Marcos Rocha foi eleito em 2018, o primeiro IDEB dele foi em 2019. Na campanha, ele prometeu fazer uma revolução na educação e aumentar a qualidade. O problema é que, em 2019, a imensa maioria  das escolas de Rondônia tiveram notas do IDEB bem menores do que no ano de 2017. Antes de fazer “live” para comemorar os resultados, o governador deveria ter sido informado de que ele precisava comparar os números do IDEB anterior com os atuais. Mas o governador ignorou completamente o IDEB 2017. Assim não é possível ter parâmetro!! Certamente, as pessoas que acompanharam a “live”, e enviaram palminhas, também não sabem que em 2019 o IDEB  foi um desastre total. Talvez o resultado obtido pelo Flamengo no jogo contra o Independiente Del Valle, nesta última quinta-feira, tenha sido menos vexatório...

A ideia do governador de construir pontes não é totalmente descabida e pode ser até uma boa solução, para evitar que ele aja como a personagem principal do filme “O Incrível Exército de Brancaleone”. O governador deveria construir uma ponte ligando o Palácio Rio Madeira à escola Tiradentes, de Ji-Paraná, para verificar que a escola militarizada, e tão propalada pelo governo dele, teve nota  4.9 no IDEB de 2017; e teve nota 4.0 agora em 2019. É muito importante lembrar que a escola foi militarizada depois de ter a nota 4.9. Se a ponte construída pelo governador chegasse até Vilhena, ele iria descobrir que a escola militarizada de Vilhena também não atingiu a meta do IDEB 2019. A meta era 5.0; mas a nota foi 4.7. Ainda citando números de Vilhena, a grande maioria das escolas não atingiu a meta do IDEB, nas turmas de 9º ano, além do que muitas delas tiveram nota bem menor que em 2017.  Nas turmas de 5º ano, em Vilhena, a única escola que atingiu a meta 2019 teve a nota que já havia alcançado em 2017. Já que a ponte chegou a Vilhena, não custa nada o governador descer e verificar que em Cacoal, nas turmas de 5º ano, todas as escolas tiveram notas menores do que em 2017. Todas!!!  Em Ariquemes, a escola Heitor Vila Lobos, que é muito famosa, teve nota 4.9 em 2017; agora teve nota 4.8. É tão chato ficar citando números e talvez por isso o governador não os tenha citado; mas eles refletem a realidade...

Apesar de Rolim de Moura não ficar na BR-364, que foi duplicada na “live” do governador, o município não pode ser esquecido. Em Rolim de Moura, apenas uma escola de 9º ano teve nota superior a 2017. A escola Carlos Drummond de Andrade passou de 4.6 para 5.6 em 2019, superando a meta para 2021. Que coisa linda!!! Em Jaru, praticamente todas as escolas de 9º ano tiveram notas menores que em 2017. As escolas de 5º ano de Jaru também não foram bem. Apenas a escola Olga Dellaia atingiu a meta 2019; mas teve nota menor que em 2017. No IDEB passado, a Olga Dellaia teve nota 7.2 e agora no período das lives, teve 6.7, mas como a meta 2019 era de 6.3, para a escola, não foi esse desastre todo...  Eu sei que nosso governador não tem tempo para ficar vendo os números do IDEB, porque ele fica ocupado fazendo lives, mas sugiro que ele tire um tempinho para ver as notas das turmas de 9° ano da escola Bernardo Guimarães, em Cacoal. Desde 2012, quando fui lotado na escola, as notas foram crescendo a cada IDEB. Meus alunos superaram todas as metas, de todos os anos, e este ano foi a escola com a maior nota do IDEB das turmas de 9º ano em Cacoal. Tivemos a nota 6.0, que seria a meta para 2021. Se a escola não tivesse uma diretora tão fraca e se Cacoal não tivesse um Coordenador Regional de Ensino tão incompetente, a escola Bernardo Guimarães teria resultados muito melhores... Tenho dito!!!!

*Professor da Rede Estadual e Articulista



 

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    cido 19/09/2020

    Manter portariados incompetentes na pasta é promover cada dia que passa o chamado fracasso educacional, nas futuras eleições está gente muda de opinião como muda de partido, só o umbigo de cadê um deles que importa ...

  • 2
    image
    Solage 19/09/2020

    O IDEB do ensino médio do estado de Rondônia, foi um fracasso educacional, mesmo assim comemoram, mediante estupidez os portariados continuam equipamentos !!!

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook