Hildon anuncia colapso na saúde e pede mais vacinas

Hildon foi enfático: o sistema municipal de saúde entrou em colapso. As UPAs não têm mais condições de atender mais ninguém e os leitos hospitalares da Capital estão 100 por cento tomados

Sérgio Pires
Publicada em 23 de janeiro de 2021 às 19:15
Hildon anuncia colapso na saúde e pede mais vacinas

Numa coletiva na manhã deste sábado, o prefeito Hildon Chaves, ao lado do vice, Maurício Carvalho, da secretária de saúde Eliana Pasini e da secretária adjunta Marilene Penatti, falou sobre a situação da estrutura de saúde da Capital, neste momento de crise, em que o coronavírus ataca com força redobrada. Hildon foi enfático: o sistema municipal de saúde entrou em colapso. As UPAs não têm mais condições de atender mais ninguém e os leitos hospitalares da Capital estão 100 por cento tomados. Desde o sábado, doente que precisar de hospitalização, não terá mais como ser atendido.  Hospitais lotados, a fúria da Covid caminhando para 1.030 mortes na cidade e a pequena dosagem de vacinas, que chegaram para a maior cidade do Estado, foram alguns dos temas abordados pelo Prefeito, no encontro com jornalistas. Hildon disse que o governo brasileiro se atrasou muito na produção e distribuição de vacinas e diz que espera que cheguem mais doses o mais rápido possível. O Prefeito também criticou os fura fila em todo o país e diz que aqui há muita atenção e cautela, para que apenas as pessoas que realmente estejam no grupo de risco, sejam atendidas nesta primeira fase. Até a sexta, pelo menos 1.200 servidores neste contexto tinham sido vacinados. No total, nove mil doses da primeira leva das vacinas serão aplicadas.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook