Jovem de Machadinho (RO) morreu na guerra da Ucrânia neste final de semana

Jovem tinha 23 anos, residiu em Machadinho do Oeste (RO) desde criança e era voluntário no exército ucraniano

Ezequiel Junior
Publicada em 16 de novembro de 2023 às 14:09
Jovem de Machadinho (RO) morreu na guerra da Ucrânia neste final de semana

O jovem Júlio César Sales Soeiro,  de 23 anos de idade, morreu no front de batalha na guerra da Ucrânia nesse final de semana. Júlio residiu em Machadinho desde de criança e tinha o sonho de seguir carreira militar.

Serviu o Exército Brasileiro em Humaitá -AM por um ano e meio e não conseguiu engajar, mas manteve vivo o sonho de ser militar.

Ano passado viajou para a França, com recursos próprios, com o objetivo de  realizar esse sonho,  mas não obteve êxito.

Persistindo, ele conseguiu se alistar como voluntário no Exército Ucraniano. Na Ucrânia fez um período de treinamentos e foi para a batalha. Seu sonho e sua vida terminaram de forma trágica.  Um míssil atingiu Júlio e alguns amigos e eles perderam a vida.

Esse fato aconteceu na cidade de Andriivka,  próximo a Donetsk. A família foi avisada por um amigo de Júlio,  que mantinha contato diário com ele  via rede social.

Outros brasileiros estão nesse front. O exército ucraniano ainda não manteve contato com a família. Juliana, a irmã, disse que nas últimas conversas que manteve com ele o aconselhou a ser um herói vivo, não um herói morto, na tentativa de fazê-lo desistir da ideia de ir para a guerra. 

Conversei com a irmã de Júlio, Juliana Sales que afirmou a toda família está abalada. A família está em desespero pois nem sabe se poderá dar um último adeus ao ente querido. Juliana também me falou que Júlio era um jovem de muitos amigos, tranquilo e trabalhador. Ela e o esposo tem um mercado na linha e Júlio fazia entregas. "Estamos dilacerados com essa notícia, nunca sentimos tamanha tristeza. Meu  irmão era um jovem cheio de planos, um homem bom e trabalhador. Que Deus nos ajude a ter forças e conviver com essa dor. Agradeço aos nossos amigos por tanto carinho com a família”.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    João Cavernoso 16/11/2023

    Todo militar é assim mesmo: é treinado para matar. Só que do outro lado também têm militares que matam. E ele morreu por isso mesmo. Podia ter treinado para viver, para amar, para ajudar ao próximo, para ser fraterno. Mas não quis. Queria atirar, matar, humilhar, derrubar os outros a bala. Deve ter matado quantos outros seres humanos também? Infelizmente para nós e os seus familiares teve o fim que buscou. Mas deve ter morrido muito FELIZ. Agora ele é um HERÓI. Só que MORTO.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook