Justiça Rápida Itinerante faz atendimentos pelo WhatsApp em Porto Velho

Interessados em participar da Operação poderão entrar em contato pelo número 981550105

Assessoria de Comunicação Institucional
Publicada em 01 de dezembro de 2020 às 14:40
Justiça Rápida Itinerante faz atendimentos pelo WhatsApp em Porto Velho

A Operação Justiça Rápida Itinerante é realizada há 30 anos com objetivo de levar atendimento jurídico para comunidades distantes das comarcas, e vai ocorrer pela primeira vez com ajuda da tecnologia, por conta da pandemia do novo coronavírus. O atendimento será virtual, por meio de videoconferências. É pelo WhatsApp (069 98155 0105) que as triagens estão sendo realizadas desde o dia 24 de novembro até o dia 11 de dezembro.

Para isso, os interessados em buscar a Justiça de modo rápido e sem burocracias devem apenas possuir esse aplicativo de mensagens no seu celular. Em seguida, é preciso entrar em contato pelo número da Justiça Rápida (069 98155-0105) e responder aos questionamentos dos servidores da Justiça e parceiros que farão a triagem. É necessário que os documentos que comprovem o direito reclamado sejam apresentados nessa oportunidade. Contratos, cheques, notas promissórias, fotos e a indicação de testemunhas são exemplos de como poderá haver a comprovação que auxilie o trabalho da Justiça.

Poderão ser resolvidos diversos tipos de casos, como a realização de divórcio, a conversão amigável de separação em divórcio, definição de alimentos e visitas para filhos e guarda, cobrança de pequenos valores e danos materiais, disputa pela posse de bens móveis, obrigações de fazer e até correções em certidões de nascimento, casamento ou óbito. O fator primordial para a solução dos processos é a disposição em conciliar os interesses de cada parte da discussão no processo judicial.

Apesar do caráter informal, feito inicialmente pelo telefone, este atendimento prévio irá desencadear a realização de uma audiência, também por meio do WhatsApp, a partir da qual poderá ter uma sentença judicial com o mesmo valor legal dos procedimentos realizados num fórum. O trabalho é feito por meio do Centro Judiciário de Resolução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Porto Velho, coordenado pelo juiz de Direito Jhonny Gustavo Clemes.

O atendimento promovido pelo Judiciário estadual é feito por juízes de direito, promotores de justiça, defensores públicos, conciliadores e servidores. É importante que o jurisdicionado saiba que, durante o trabalho prestado, outras informações relacionadas ao direito e dever do cidadão também são repassadas, ou seja: caso o problema não possa ser solucionado na Operação, será indicado o melhor caminho a ser percorrido. 

Todo atendimento, da triagem ao fim do processo, é feito sem o pagamento de qualquer taxa ou inscrição. A operação é uma ação pioneira da Justiça de Rondônia e visa a humanização e universalização do acesso das pessoas à Justiça, principalmente as que têm menos de condições econômicas.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook