Mudança na legislação vai agilizar implantação da Zona de Processamento de Exportação em Porto Velho, diz vice-governador

A implantação da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) no município de Porto velho foi a pauta da reunião na quinta-feira (01), em Brasília .

Texto: Zózimo Macedo Fotos: Zózimo Macedo
Publicada em 02 de março de 2018 às 11:29
Mudança na legislação vai agilizar implantação da Zona de Processamento de Exportação em Porto Velho, diz vice-governador

A implantação da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) no município de Porto velho foi a pauta da reunião na quinta-feira (01), em Brasília , entre o vice-governador Daniel Pereira, o senador Valdir Raupp, a secretária executiva do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Thaíse Pereira e representantes do grupo empresarial Geoterra /Fundo aliança.

Daniel Pereira disse que a mudança na legislação irá agilizar a implantação da ZPE em Rondônia. Segundo ele, num passado não muito distante, o Estado teria que fazer uma série de investimentos para implantar a ZPE, e com a alteração na lei, os investimentos agora serão apenas das empresas interessadas.

O vice-governador disse que Rondônia será o segundo Estado da Federação a implantar uma ZPE. “Vamos desenrolar rapidamente as pendencias e fazê-la funcionar. Das 25 ZPEs no Brasil, apenas uma está em funcionamento, que é a de Pecém, no Ceará”, explicou.

O senador Valdir Raupp esclareceu que a instalação da ZPE em Porto Velho é questão de tempo e que há uma possibilidade real de ser implantada ainda este ano. Para o senador, o apoio do governador Confúcio Moura, do vice, Daniel Pereira, do superintendente de Desenvolvimento de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura do Estado, Basílio Leandro, e toda a equipe do governo, num trabalho de mutirão forte será possível implantar a ZPE em 2018. “Já está aprovada, falta alguns ajustes no terreno, mas há essa possibilidade real de aprovar este ano”, disse Valdir Raupp.

Participaram também da reunião, o analista de comercio exterior do MDIC, Paulo Fukuya, o gestor de investimentos da empresa Geoterra, Paulo de tarso, os coordenadores gerais do MDIC, Leonardo Rabelo e Amós Batista de Souza , além do assessor parlamentar, Neuri Montovani.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook