Obras de Torves iniciam acervo da biblioteca Paulo Queiroz

A biblioteca já se encontra em processo de formação de acervo.

Edson Lustosa
Publicada em 11 de October de 2018 às 12:51
Obras de Torves iniciam acervo da biblioteca Paulo Queiroz

Exemplares das obras “Economia solidária: o sindicalismo e as políticas de combate ao desemprego” e “Televisão Pública”, doados pelo próprio autor, José Carlos Torves, vieram inaugurar a formação do acervo da Biblioteca Paulo Queiroz, criada pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Rondônia (Sinjor). Torves, mestre em comunicação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), foi-presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul de 2001 a 2007 e atualmente integra a diretoria da entidade, bem como a diretoria da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

A biblioteca já se encontra em processo de formação de acervo. A expectativa de abertura é para o mês de dezembro. Instituída em 15 de setembro deste ano por deliberação da diretoria do Sinjor, presidida pela jornalista Sara Xavier, a Biblioteca Paulo Queiroz surgiu de proposta apresentada pelo jornalista Edson Lustosa, que tem como experiência a autoria do projeto que deu a Porto Velho seu primeiro Ponto de Leitura oficial, credenciado pelo Ministério da Cultura, a Biblioteca Comunitária da Vila Tupy, em 2010.

No livro “Economia solidária: o sindicalismo e as políticas de combate ao desemprego”, Torves, além do aprofundamento teórico e científico do conceito de Economia Solidária, também propõe uma transformação da mais valia em capital integral. Apresenta aspectos técnicos e depoimentos humanistas de trabalhadores que contam ter superado o desemprego e enfrentado o desafio de buscar uma nova saída para o seu sustento e de seus familiares. O livro “Televisão Pública” é resultado de uma pesquisa sobre a televisão pública que analisa programação, a recepção e a ideologia da Fundação Piratini Rádio e televisão Educativa do RGS (TVE-RS).