Ônibus: a baderna continua

Motoristas e cobradores entraram em greve, de novo, por falta de pagamento de salários

Sérgio Pires
Publicada em 30 de junho de 2020 às 00:07
Ônibus: a baderna continua

A baderna em que se transformou o sistema de transporte coletivo em Porto Velho, teve mais um triste capítulo nesse início de semana. Motoristas e cobradores entraram em greve, de novo, por falta de pagamento de salários. Desde que o sistema antigo do transporte por ônibus na Capital foi destruído na administração de Mauro Nazif, a situação só piorou. Agora, a esperança é que, a partir de 16 de setembro, quando o novo consórcio assumir, as coisas melhorem. Não é mais possível a população mais pobre e que mora mais longe, viver sem um transporte de qualidade. Uma cidade que já beira os 600 mil habitantes não pode brincar de ter ônibus para quem dele precisa. O sofrimento, ao que parece, continuará até setembro. Tomara que, depois que a JTP Transportes colocar seus coletivos na rua, tenhamos, enfim, um sistema de transporte à altura do que a população precisa e merece.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook