Polícia desvenda assassinato cometido em 2016; pintor convenceu colega a sair de casa para matá-lo

Após o crime, autor foi localizado no Mato Grosso e confessou homicídio

Jéssica Chalegra/Folha do Sul
Publicada em 05 de novembro de 2019 às 12:59
Polícia desvenda assassinato cometido em 2016; pintor convenceu colega a sair de casa para matá-lo

Na coletiva de imprensa que aconteceu na manhã desta terça-feira, 05, o titular da Delegacia de Homicídios de Vilhena, delegado Núbio Lopes de Oliveira, apresentou detalhes sobre um homicídio cometido na zona rural de Vilhena, em 2016, que teve como vítima José Pinto da Costa, de 52 anos,
 
O crime aconteceu em 11 de agosto de 2016 e o corpo foi encontrado com 13 perfurações feitas com arma de fogo, sendo 4 na cabeça (lembre aqui)
 
As investigações se arrastaram até que o autor dos disparos foi identificado e confessou o crime, um pintor de iniciais T. A. C., que relatou como o homicídio aconteceu.
 
Segundo o autor dos disparos, ele e a vítima trabalhavam na mesma obra, mas alguns instrumentos de trabalho de T. sumiram e José foi apontado como principal suspeito. Diante disso, T. foi à casa de José três vezes,  encontrando-o na última.
 
Ao companheiro de trabalho ele disse que pegou um serviço em uma casa e precisaria de alguém para trabalhar com ele. A vítima então foi junto com T., que ainda passou em casa para pegar sua arma. Já na estrada rural, T. desceu da moto e passou a disparar contra o homem de 52 anos.
 
Essa atitude de tirar a vítima de casa e levá-lo para onde o mataria qualificou o homicídio. “Então, ele não vai responder pelo mero homicídio, mas também por um homicídio que vai ser qualificado pela dissimulação”, completou Núbio.
 
O indiciado se mudou para o Mato Grosso após o crime e foi localizado pela Polícia Civil. Por colaborar com as investigações e comprovar residência fixa, não foi representado por sua prisão inicialmente.
 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook