Prefeitura e Iphan tratam da revitalização da EFMM

Projeto vai deixar o espaço mais sofisticado e atrativo, fazendo harmonia entre o histórico e o moderno.

Fonte: Comdecom|Fotos: Diego Miranda
Publicada em 31 de janeiro de 2018 às 15:56
Prefeitura e Iphan tratam da revitalização da EFMM

O prefeito de Porto Velho, dr Hildon Chaves e técnicos da prefeitura estiveram na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), na tarde de terça-feira (30), onde se reuniram com representantes do órgão federal para analisar o projeto de revitalização do complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

As conversas giraram em torno das intervenções que o município pretende fazer no local para, torná-lo ainda mais atrativo ao público, mais agradável e auto sustentável financeiramente. “Estamos vendo o que é possível fazer de forma muito tranquila, muito bem articulada para que não haja atrapalho ou interrupções da obra, para que todos os órgãos envolvidos na revitalização falem a mesma língua. Nós estamos uniformizando o nosso entendimento”, disse o prefeito.

Dr Hildon também afirmou que Iphan e prefeitura já chegaram a algumas definições, mas existem outros pontos a serem ajustados. Por conta disso, haverá outras reuniões para finalizar os ajustes, nas quais será definido “o que é possível fazer, até que ponto é possível fazer as intervenções no espaço, sempre primando pela preservação do patrimônio histórico”.

Delma Batista, superintendente do Iphan, declarou que está sendo feito um trabalho em conjunto com o município para que o patrimônio seja preservado com as devidas alterações, para que seja funcional, bonito e acessível a toda população.

“Já estamos chegando a várias conclusões, observações, alterações, estamos conversando muito com a equipe técnica que está produzindo esse projeto e acreditamos que vai dar tudo certo. Com certeza teremos um ótimo trabalho com a revitalização da Estrada de Ferro. Há uma preocupação muito grande com a funcionalidade, com a visibilidade e também para manter as suas características originais, então com certeza será algo muito bom para todos”, acrescentou a representante do Iphan.

O prefeito e os técnicos que cuidam do projeto garantem que as intervenções foram planejadas de forma a preservar o patrimônio histórico, dando a ele maior visibilidade, mas mantendo a estrutura geral. “A ideia é promover uma harmonia entre o histórico e o moderno, tornando aquele espaço mais sofisticado e atrativo, uma espécie de empório”, completou dr Hildon.

ESPAÇOS

Com a revitalização, haverá novos espaços para turismo, lazer, negócios, restaurantes, bares, lanchonetes, amplo teatro, espaço para exposições artísticas, mostra e feira de artesanato, entre outros.

O consórcio Santo Antônio Energia será responsável pela obra que custará R$ 23 milhões. O projeto ainda inclui a contenção do barranco do rio Madeira, na região da Madeira-Mamoré e a restauração do Cemitério da Candelária. Os recursos fazem parte das ações de compensação por parte do consórcio hidrelétrico.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook