Procurador-Geral de Justiça apresenta retrato do tráfico de drogas em Rondônia e conclama união de esforços entre poder público e sociedade

Na ocasião, o Chefe do Ministério Público de Rondônia fez um chamamento à união de esforços entre o Poder Público e a sociedade.

Assessoria MP/RO
Publicada em 28 de junho de 2017 às 13:51
Procurador-Geral de Justiça apresenta retrato do tráfico de drogas em Rondônia e conclama união de esforços entre poder público e sociedade

Em palestra ministrada durante a abertura oficial da Semana de Enfrentamento ao Uso Indevido de Álcool e outras Drogas, na noite da última terça-feira (27/06), no Teatro Palácio das Artes, o Procurador-Geral de Justiça de Rondônia, Airton Pedro Marin Filho, apresentou um retrato histórico do tráfico de entorpecentes no Estado, fazendo um retrospecto da disseminação do uso de drogas na região, cujo ponto crucial, conforme ressaltou, coincide com a atividade garimpeira em Porto Velho. Na ocasião, o Chefe do Ministério Público de Rondônia fez um chamamento à união de esforços entre o Poder Público e a sociedade.

“Nenhuma instituição conseguirá vencer a luta contra o tráfico de drogas sozinha. É necessária a atuação da sociedade civil organizada, de voluntários e das famílias para vencermos esse problema”, afirmou, durante o evento promovido pelo Governo do Estado.

Em sua participação, Airton Marin Filho estabeleceu um paralelo entre o tráfico de drogas em Rondônia e os momentos de ápice e crise do garimpo de ouro no Rio Madeira, discorrendo sobre danos culturais, sociais, econômicos e ambientais, gerados pelo intenso fluxo migratório e pelo ciclo de exploração desordenada de minérios na região.

Na oportunidade, o Chefe do MP/RO falou da deficiência dos serviços públicos ofertados em Rondônia e atribuiu o ápice da operação do tráfico à crise gerada pelo encerramento de grande parte da atividade garimpeira na década de 90.

Airton Marin encerrou a palestra reiterando a herança nociva desse período, informando que, dos aproximadamente 9 mil detentos do Estado, 2.441 estão presos por tráfico. Em Porto Velho, do universo de 4.413 presos, 1.325 respondem por tráfico.

Semana 

Aberta no último domingo (25/06) e com previsão de encerramento para a próxima sexta-feira (30/06), a Semana de Enfrentamento ao Uso de Álcool e outras Drogas tem uma programação composta por workshops, oficinas e palestras. A abertura oficial da mobilização contou com palestra magna do médico psiquiátrico, Jairo Bouer.

Estiveram presentes, o Vice-Governador do Estado, Daniel Pereira; o Promotor de Justiça da Infância, Marcos Valério Tessila de Melo, e  a titular da Superintendência de Estado de Políticas sobre Drogas, Isis Queiroz, entre outras autoridades.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Pedro Manso 28/06/2017

    Não sei se ainda existe um projeto da PM lançado nas escolas da capital chama de PROED, meu filho teve o previlegio de ser um desses aluno desse projeto e o resultado foi muito educativo, ele era uma criança hoje é um rapaz de vinte anos. Todos nos sabemos que a educação começa em casa isso é fato, porque o governo não faz o resgate desse projeto voltado para as crianças da rede de ensino; para reverter esse percentuau temos que começa pelas semente e URGENTE eu vejo crianças se drogando que chega me doer o coração de tão criança e da inocência de de não saber o mal que lhe faz.

  • 2
    image
    joao roberto 28/06/2017

    Meu BRASIL que tristeza superintendencia estadual sobre DROGAS, o problema e a nao punicao dos traficantes e de comsumidores , pois se tivesse pena os traficantes seriam poucos ou nenhum na TAILANDIA a pena e de morte tem quantos traficantes la, aqui os juizes querem diminuir a populacao carceraria e ai o traficante e sempre um homem bom e volta pra rua, e vai de novo trabalhar no seu negocio traficar. sem penas a policia ja perdeu a guerra no RJ e vai perder em todo BRASIL que crie vergonha na cara os deputados e senadores e facam leis duras e ou penas que ninguem queira cumprir, como exemplo servico forcado e 25 anos sem beneficios e etc. ai o trafico acaba e a policia vai dar conta, sem penas justas os traficantes so crescem.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook