Projeto do Judiciário recebe sombrites para proteção das plantas

100 quilos de sementes foram distribuídos em áreas para reflorestamento

Assessoria de Comunicação Institucional
Publicada em 05 de agosto de 2022 às 15:38
Projeto do Judiciário recebe sombrites para proteção das plantas

Nesta semana foi realizada a entrega das telas de sombreamento para cobertura dos viveiros do projeto “Colhendo Sementes, Construindo Viveiros, Plantando Florestas”, idealizado pelo juiz Maximiliano Deitos, da Comarca de Ji-Paraná, e  patrocinado pela Credip Sicoob de Pimenta Bueno. 

A iniciativa propõe a coleta de sementes, criação de um banco de sementes, implantar, revitalizar e fomentar a produção de mudas, a fim de restaurar áreas de lixões desativados, bem como recuperar as nascentes dos rios de bacias de abastecimento público e industrial e a arborização urbana. 

Ainda no mesmo dia, o magistrado visitou o local onde será instalado o viveiro do Município de São Felipe do Oeste e assinou o termo de parceria com o Prefeito.

Ao todo são 12 municípios parceiros: Ji-Paraná, Ouro Preto do Oeste, Vale do Paraíso, Mirante da Serra, Urupá, Alvorada d'Oeste, Presidente Médici, Rolim de Moura, Primavera de Rondônia, Santa Luzia d'Oeste, São Felipe d’Oeste e Alta Floresta d’Oeste.

O projeto também esteve presente em Ouro Preto do Oeste, onde está acontecendo um campeonato de voo livre, o XC Amazônia. Foram distribuídos, aos 84 pilotos, 40 quilos de sementes para jogarem em áreas degradadas na região, abrangendo um raio de 250 km, com intuito de incentivar o reflorestamento dessas áreas.

O projeto está em consonância com a Política Nacional do Meio Ambiente (Lei 6.938/81), Política Nacional de Mudanças Climática (Lei n.º 12.187/2009), Política Estadual de Governança Climática e Serviços Ambientais - PGSA no âmbito do Estado de Rondônia (Decreto Estadual nº 4.437 de 17/12/2018) e com a Política Nacional do Poder Judiciário para o Meio Ambiente (Resolução No 433/2021, CNJ).

Dos  resultados esperados estão a economia aos cofres públicos mediante a doação de madeiras apreendidas pelos órgãos ambientais (serradas, lascas, mourões, etc.). A implantação dos viveiros, criação de um banco de sementes, fomento da rede de coletores de sementes locais dentre os municípios, doação de mudas para produtores recuperarem suas nascentes (1.800 hectares em 3 anos), e lixões desativados (105 hectares), proteção do ecossistema e melhoria térmica no entorno das áreas recuperadas ou revitalizadas, além da qualidade e quantidade de recursos hídricos disponíveis em cada município.

Além dos  sombrites, os municípios participantes do projeto receberam madeiras e  sacolinhas para o desenvolvimento das mudas (doadas pela Unimed Centro Rondônia), sendo compromissada a finalização dos viveiros para o fim deste mês, quando, então, serão entregues mais de 500 mil  sementes de 65 espécies nativas. Atualmente, o projeto armazena mais de 1 tonelada no banco de sementes em parceria com a Embrapa – OPO e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

A fotografia mostra estruturas de madeira em construção para receberam a cobertura A fotografia mostra um homem sobrevoando em um paraquedas e jogando sementes no ar

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook