Projeto “Saúde no interior”, do Governo de Rondônia, vai levar atendimento médico especializado a municípios do Cone Sul

Ação visa levar mil atendimento, entre consultas, exames e cirurgias. Será realizado em Vilhena, mas atenderá outros municípios da região

Ludmary Nascimento Fotos: Daiane Mendonça e Giliane Perin Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 13 de outubro de 2021 às 09:19
Projeto “Saúde no interior”, do Governo de Rondônia, vai levar atendimento médico especializado a municípios do Cone Sul

O projeto vai levar mil atendimentos especializados e 30 cirurgias eletivas ao Cone Sul de Rondônia

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), está desenvolvendo o projeto “Saúde no Interior”, que vai levar atendimento médico especializado para a Região Sul do Estado. A ação tem o objetivo de realizar mil atendimentos entre as  áreas de ginecologia, oftalmologia, ortopedia, cardiologia, infectologista, endocrinologia e 30 cirurgias eletivas entre, vesícula, hérnia e histerectomia. Exames complementares como os laboratoriais, raio X, eletrocardiograma, mapa, holter e oftalmológico também integram o projeto que deve iniciar nos dias 29, 30 e 31 de outubro, no centro de reabilitação, em Vilhena. Para ser atendido é preciso estar na lista da regulação. 

Mesmo sendo realizada em Vilhena, o “Saúde no Interior” contempla os municípios: Cerejeiras, Corumbiara, Pimenteiras, Colorado, Cabixi e Chupinguaia. O projeto contará com diversos profissionais da saúde, entre médicos especialistas, enfermeiros e equipes multidisciplinares, para acompanhar todos os pacientes atendidos. 

O secretário de estado da saúde, Fernando Máximo, enfatiza que projeto é importante pois busca diminuir a fila de espera pelos atendimentos especializados. “A ação ‘Saúde no Interior’ é uma determinação do Governo do Estado e tem como objetivo atender todas as pessoas que aguardam na fila de espera para procedimentos especializados, que estão parados por causa da pandemia. O ação dará mais celeridade nos atendimentos, além de ser um marco na saúde estadual”, diz Máximo. 

Para fazer parte do projeto, o paciente deve ser atendido na unidade de saúde, onde receberá uma senha para ser encaminhado ao setor requerido e realizar a consulta médica. Logo após esse processo, o médico vai orientá-lo a fazer os exames solicitados, para então, realizar a cirurgia ou procedimento necessário para o tratamento.

Na questão de coleta de exames laboratoriais, é obrigatório ter em mãos: a solicitação médica, devidamente preenchida, com o carimbo do  profissional que fez a solicitação. Além disso, é necessário a identidade com foto e cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). 

A ação também fornecerá medicamentos para tratamento, onde será necessário que o cidadão possua receituário com prescrição e documentos pessoais em mãos.

O projeto “Saúde no Interior” visa também diminuir as transferências de pacientes agendados para os hospitais da capital do estado, além de reduzir as filas de espera nos municípios contemplados pela ação. 

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook