Um crime ainda sem solução: justiça manda reabrir investigações da facada em Bolsonaro

A História não pode ficar com dúvida alguma sobre o que realmente aconteceu!

Sérgio Pires
Publicada em 28 de novembro de 2021 às 12:27
Um crime ainda sem solução: justiça manda reabrir investigações da facada em Bolsonaro

Em 22 de setembro de 1975, Sara Jane Moore tentou matar o então presidente americano Gerald Ford. Uma ampla investigação feita, durante meses, comprovou que ela agiu sozinha. O país foi revirado atrás de cúmplices, que não existiam. Sara Moore, hoje com 90 anos, está em liberdade condicional há pouco tempo. Quando John Hinckley Júnior tentou matar Ronald Reagan, em 30 de março de 1981, os Estados Unidos foram revirados de cima abaixo, atrás de eventuais cúmplices e a possibilidade, não abandonada durante anos, de que o criminoso agiu sozinho. Era um doente mental que agiu como lobo solitário.  Também está vivo e tem a liberdade tolhida.  Em ambos os casos, todos os órgãos nacionais de investigação foram mobilizados. Em 6 de setembro de 2018, o candidato a Presidente da República do Brasil, Jair Bolsonaro, foi atacado com uma violenta facada no estômago. O criminoso, Adélio Bispo, foi preso em flagrante. Pouco depois, um grupo de advogados, entre os mais caros do País, apareceu para defender o réu. Duas investigações da Polícia Federal, feitas em tempo recorde, concluíram que Bispo agiu sozinho. A Justiça Federal, numa decisão surpreendente, acatou todos os argumentos da defesa, considerou o réu doente mental, mandou interná-lo numa instituição psiquiátrica, isolado e, mais que isso, determinou o fim de todas as investigações sobre o caso. Havia – e ainda há – dezenas de perguntas não respondidas. Ao contrário dos casos envolvendo políticos de proa dos Estados Unidos, aqui sobraram perguntas sem respostas.

Mais de três anos após a prisão inusitada do homem que tentou matar Bolsonaro, o TRF da Primeira Região, decidiu que o caso da tentativa de assassinato deve ser reaberto. Mais que isso, autorizou que sejam utilizadas provas cruciais, com a derrubada dos sigilos bancários e dos celulares dos advogados de defesa de Bispo. Até agora, tais medidas estavam proibidas, sob argumento da proteção do sigilo entre advogados e cliente. Os representantes legais de Bolsonaro comemoraram e continuam acusando (sem provas até agora) grupos esquerdistas de terem criado um conluio para matar Bolsonaro, considerando que Adélio Bispo teve apoio destes grupos para executar o plano. A reabertura do caso, por enquanto, não quer dizer nada. Mas ao menos servirá para acabar com todas as dúvidas, deixadas no ar durante a rápida investigação inicial e o impedimento de que perguntas importantes fossem respondidas, principalmente sobre quem contratou e pagou os caríssimos advogados que defenderam Bispo, um pobre coitado, sem qualquer segurança financeira. A Polícia Federal vai decidir ainda se vai e quando vai recomeçar a tratar do assunto. Lá na frente, com todas as respostas que certamente surgirão, vamos ter certeza absoluta se Adélio Bispo agiu sozinho, como os que tentaram matar Ford e Reagan ou se houve algum conluio. A História não pode ficar com dúvida alguma sobre o que realmente aconteceu!

FALTA SÓ LIBERAÇÃO DA JUSTIÇA PARA QUE EX-FUNCIONÁRIOS DO GONÇALVES RECEBAM TUDO A QUE TÊM DIREITO

Seis meses depois do leilão de 58 bens do antigo Supermercado Gonçalves, que faliu em 2019, a burocracia impediu, ao menos até agora, que as dezenas e dezenas de ex-funcionários recebam todos os valores a que têm direito. O dinheiro arrecadado é suficiente para quitar todos os compromissos, mas os valores estão numa conta judicial, já que até agora não foram liberados para que os trabalhadores tenham um bom Natal e entrem o ano novo com seu dinheiro no bolso. O empresário José Gonçalves, que comandou o grande grupo do nosso comércio e seus familiares estão ansiosos, querendo fazer todos os pagamentos necessários aos colaboradores que têm valores a receber. Toda a dificuldade do Gonçalves, atingido em cheio pela crise de 2016 e da qual jamais conseguiu se recuperar, acabou resultando numa injustiça contra um dos membros da família, o hoje chefe da Casa Civil do governo do Estado, Júnior Gonçalves. Ele nunca havia participado da administração da empresa, mas o fez na reta final, na tentativa de ajudar seu pai e familiares a superarem a crise e salvarem a empresa. Como era um personagem muito conhecido, Júnior acabou sendo apontado como o responsável pela falência, algo absurdo e que nada tem a ver com a verdade.  Agora, para se ter um ponto final no assunto do Supermercado Gonçalves, falta apenas que o pagamento seja homologado pela Justiça ainda neste ano.

GARIMPAGEM NO MADEIRA: ABUNDÂNCIA DO OURO PRECISA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE

O que fazer com tantas balsas, tantos garimpeiros e tanto ouro que ainda abundam no rio Madeira? Os órgãos de fiscalização – principalmente o Ministério Público Federal – exigem que a invasão, que pode causar graves danos ao rio Madeira, como o que tem ocorrido durante vários anos, seja combatida pelos órgãos governamentais. O vice-presidente da República, general Mourão, falando sobre o tema, disse que  a Polícia Federal e a Marinha preparam uma ação na região do rio Madeira, no Amazonas, perto da cidade de Audazes, em direção a Manaus, novamente invadida por grande número de embarcações. Mourão fez questão de afirmar que todos os garimpeiros ilegais serão retirados, mas que há os que trabalham legalmente na área, deixando subentendido que nem todos serão atingidos pela operação. A verdade é que o Madeira é um dos rios mais auríferos do mundo. A corrida do ouro, nos anos 70, foi o que fez Porto Velho e Rondônia darem um salto de crescimento, com todas as danosas consequências ambientais. A questão é que uma legislação antiquada, que atende interesses que muitas vezes não são os nacionais, precisa ser modificada, permitindo o garimpo, mas controlado rigorosamente pelo Estado, impedindo o uso de produtos que destroem o meio ambiente, como o mercúrio, por exemplo. Até lá, continuaremos nesta situação complexa, em que a garimpagem ilegal jamais é contida.

DESVIOS E CORRUPÇÃO NA SEMOB CAUSAM INDIGNAÇÃO NO PREFEITO HILDON CHAVES

É notória a indignação do prefeito Hildon Chaves com o que aconteceu na Semob, nesta semana. Uma grande operação policial detectou um grave esquema de roubalheiras e desvios dentro da secretaria, praticada por funcionários, em conluio com algumas empresas. A “Operação Basalto” cumpriu 20 medidas cautelares de busca e apreensão. Segundo a polícia, a ação é resultado da investigação que identificou uma associação criminosa formada por servidores da Prefeitura de Porto Velho, lotados na Secretaria de Obras (Semob) . As buscas foram realizadas nas residências dos investigados e na sede da Semob. No total, 19 investigados foram identificados, embora nenhum nome tenha sido divulgado. De acordo com as denúncias, os envolvidos nos crimes são investigados pela comercialização de cascalho, pedra brita e bota-fora, além da utilização de máquinas públicas para prestação de serviços particulares, sendo cobrado um valor por essas atividades. Os suspeitos chegaram a receber dinheiro através do PIX bancário e, ainda, houve os que tinham uma maquininha de cartões para que a grana da corrupção fosse transferida para eles. Por enquanto, a Prefeitura afirma que vem prestando todo o apoio necessário para os trabalhos de investigação. Hildon Chaves declarou que não tolera “nenhuma irregularidade dentro da administração pública e colabora com as investigações, ressaltando o importante trabalho feito pela Polícia Civil em defesa do patrimônio público!”

NÃO É DISCURSO OU PROMESSA DE CAMPANHA POLÍTICA: PROFESSORES GANHAM 2.800 REAIS DE ABONO NA CAPITAL

Por falar em Prefeitura, destaca-se como de grande valor, não só financeiro, como também como uma questão de priorizar quem realmente merece, a decisão do prefeito Hildon Chaves de pagar 2.800 reais de abono, neste final de ano, a cada um dos professores municipais que estão em sala de aula. Normalmente, ações como essas são raras, a não ser nos eternos discursos e promessas de valorização dos mestres, que fazem parte de todas as campanhas políticas de todos os partidos. Em silêncio, Hildon começou a decidir sobre o assunto. Pediu e teve o aval tanto da Câmara Municipal de Vereadores como do Tribunal de Contas do Estado, ambos considerando também das mais justas a destinação dos recursos públicos para valorizar o professorado. O anúncio oficial foi feito durante o quinto Congresso Municipal de Educação, realizado nesta semana que se encerra, durante discurso do Prefeito, no auditório da Faculdade Unopar. O encontro também teve seu viés político, com a homenagem aos 100 anos do controvertido educador Paulo Freire, que nos tempos petistas era unanimidade, mas que nos dias de hoje tem sido alvo de duríssimas críticas.

UNIÃO DOS ADVOGADOS E UMA OAB MODERNA E PRESENTE: PLANOS DE NOGUEIRA PARA COMANDAR A ENTIDADE

Unir toda a advocacia, tornar a OAB acessível a todos os profissionais; modernizar os serviços e as formas de ligação com os advogados de toda a Rondônia, diminuindo custos e buscando também a redução das anuidades; tornar a OAB cada vez mais forte e pronta para enfrentar todos os enormes desafios que terá nos próximos anos: essas são, em resumo, algumas das metas anunciadas pelo novo presidente da entidade no Estado, o advogado Márcio Nogueira. Durante sua participação no programa Papo de Redação, com os Dinossauros do Rádio (Parecis FM, de segunda a sexta, do meio dia às duas da tarde), Nogueira falou da vitória na disputada eleição, cumprimentou sua adversária, Zênia Cernow e a elogiou pela campanha feita e, ao mesmo tempo, conclamou a classe para que se una em torno da seccional Rondônia da OAB. Além disso, Márcio Nogueira também respondeu a questionamentos de ouvintes, falou sobre a eleição nacional, que deve oficializar o nome do amazonense João Alberto Simoneti, que tem apoio de Rondônia e garantiu dedicação total aos projetos para melhorias da instituição no nosso Estado. A entrevista do presidente eleito da OAB teve também a destacada presença do advogado Juacy Loura Júnior, que eventualmente também é participante do programa dos Dinossauros, tanto no rádio quanto na TV.

MARÍNDIA, UMA PERSONALIDADE NACIONAL, ENCERRA QUASE 30 ANOS DE LIGAÇÃO COM A TV RONDÔNIA/GLOBO

Personalidade rondoniense, que virou nome nacional por sua competência e presença constante em alguns dos maiores telejornais da TV brasileira, os da Rede Globo, a jornalista Maríndia Moura se despediu da emissora depois de quase três décadas de trabalho profissional, qualificado, decente, que conquistou corações e mentes nesta terra de Rondon. A saída dela da TV Rondônia, afiliada à Globo, teve o tamanho, reservada todas as proporções, das demissões de grandes nomes da emissora, que, até há pouco, era a maior da América Latina e uma das maiores do mundo. Desde a morte do megaempresário Felipe Dau, fundador da Rede Amazônica de Televisão, em dezembro de 2016, começou a desmontagem das equipes das TVs regionais. A TV Rondônia perdeu mais de uma dezena de grandes profissionais, principalmente na área de Jornalismo, nestes cinco anos. Nesta semana, foi a vez de Marindia, que postou nas redes sociais um texto de despedida e agradecimento. Aliás, agradeceu também às centenas de mensagens de solidariedade que recebeu. A jornalista ainda não decidiu qual será seu novo trabalho, mas certamente em breve voltará à telinha, já que é um nome que seria de primeira linha em qualquer das redes locais da nossa Televisão.

CAVALGADA ABRIU A EXPOPORTO, QUE COMEÇA OFICIALMENTE NA PRÓXIMA QUARTA-FEIRA, DIA 1º

Uma grande cavalgada e a escolha da Rainha da festa, na tarde e na noite deste sábado, foram os primeiros dois eventos que marcaram a abertura da programação oficial da edição da Expoporto deste final de ano. A feira, com participação de expositores, shows, vaquejadas e várias outras atrações, começa no Parque dos Tanques na noite do dia 1º, quarta-feira próxima e vai durar até o domingo, dia 5. A iniciativa do governo do Estado, através da Sejucel, segundo o secretário Jobson Bandeira, é a tentativa de volta à normalidade e de ações que valorizem o nosso setor produtivo. O agronegócio, terá destaque especial na Expoporto, que não foi realizada no ano passado, por causa da pandemia.  O nosso setor produtivo, aliás, é responsável por quase 30 por cento do PIB e a Expoporto, mesmo com pouco tempo para ser preparada e realizada, pretende apresentar um resumo de toda a grandeza que ele representa para nosso Estado, além de aproximar a população da Capital dos temas mais importantes que nos ligam a essa grandeza econômica inigualável. 

SÓ EM PORTO VELHO: QUASE 10 MIL MULHERES SOFRERAM VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NOS ÚLTIMOS 34 MESES

Os números são trágicos. Todos os dias, nos últimos 34 meses, o que representa 1.020 dias, nove mulheres forram agredidas somente em Porto Velho e nos seus distritos. Foram exatos 9.787 casos de violência doméstica, 287 ocorrências a cada mês e registrados apenas na Capital rondoniense, neste período e relembrados na última quinta-feira, quando se registrava o Dia Internacional da Luta de Combate à Violência Contra a Mulher. Do total de casos, quase a metade ocorreram em distritos, como Abunã, Calama, Extrema, Jaci-Paraná, Nova Califórnia, Nova Mutum, São Carlos, União Bandeirantes e Vista Alegre, apenas para citar alguns. Os dados  são da Secretaria de Segurança do Estado. Acresça-se a esses números assustadores, outro pior: mais de 50 feminicídios ocorreram em Rondônia, desde 2017.  Há uma grande luta da sociedade brasileira, na tentativa de diminuir esta tragédia nacional. Houve avanços concretos, como a Lei Maria da Penha e o empenho de autoridades de todos os poderes – em Rondônia, destaca-se o Ministério Público, que tem feito um trabalho elogiável neste contexto – mas há ainda um longo caminho a percorrer. Leis mais duras precisam ser criadas e corte de benefícios legais a presidiários condenados por crimes contra a mulher devem ser revistos. Enquanto houver um pingo de imunidade para estes criminosos, a mulher brasileira correrá grandes riscos.

É DE APAVORAR: 95 POR CENTO DOS MORTOS POR COVID NA CAPITAL NÃO TOMARAM NENHUMA VACINA

Noventa e cinco por cento das pessoas que morreram por Covid 19 em Porto Velho, neste ano de 2021, não haviam recebido uma só dose de vacina. Dos 1.463 óbitos, até o meio da semana que termina, 1.403 tinham zero de vacina no organismo. Apenas 60 tinham sido imunizados com pelo menos uma dose. Do total de internados nos hospitais em Ariquemes, 90 por cento também estavam sem qualquer vacina. Na manhã da sexta-feira, o Estado tinha mais de 100 pessoas internadas nos leitos a disposição para tratamento da doença, das quais 43 em UTIs, o que voltou a preocupar nossas autoridades sanitárias. Tanto o prefeito da Capital quanto o secretário de saúde do Estado, se uniram em apelos para que o rondoniense vá aos postos de saúde para se imunizar. Hildon Chaves e Fernando Máximo são apenas duas das nossas autoridades, assustadas com o risco de volta do vírus com muita força, pela ausência de milhares de pessoas nos locais onde as vacinas são aplicadas. Enquanto isso, o total de casos continua crescendo em algumas cidades. Depois de Ariquemes, foi a vez de Cacoal, nos últimos dias, ter um acréscimo preocupante de novos contaminado.                                 

PERGUNTINHA

Assim como milhões de torcedores brasileiros, você também concorda que o tricampeonato da Libertadores da América, conquistado pelo Palmeiras, ficou em boas mãos?

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    Chico Bento 30/11/2021

    Este crime do Adélio entrará para a história certamente como o mais danoso para o Brasil e seu povo, pois ao cometê-lo, levou a presidência um indivíduo altamente despreparado, desumano e muito incompetente. Levaremos no mínimo uma década para recuperarmos as conquistas perdidas no "mandato" desta criatura circense.

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook