Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Suspensão na imunização se deve à interrupção na produção da vacina pelo Butantan, em São Paulo

Semcom
Publicada em 03 de maio de 2021 às 15:43
Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

VACINAÇÃO DE SEGUNDA DOSE deve ser retomada na quarta-feira em Vilhena

Temporariamente suspensa no Butantan por falta de ingrediente farmacêutico ativo (IFA), vindo da China, a entrega de vacinas Coronavac no país deve ser retomada nos próximos dias. Até lá, Vilhena não conseguirá dar continuidade na aplicação da segunda dose de pacientes com 69 anos ou menos que já tomaram a primeira dose. Nesta segunda-feira, apesar de centenas de idosos terem sido vacinados, a imunização teve de ser interrompida.

No fim de semana, Vilhena recebeu a 15ª e 16ª entrega de vacinas, com 290 doses do Butantan e 2.120 doses da Fiocruz. Como quase 80% das doses já entregues em Rondônia são do Butantan e visto que a segunda dose deve sempre ser da mesma marca que a primeira, não há, no momento, doses suficientes para dar continuidade na campanha. Entretanto, o Governo do Estado garantiu a entrega de mais vacinas Coronavac até a noite desta terça-feira. Assim, a vacinação de segunda dose para pacientes com 69 e 68 anos deve ser retomada na quarta-feira.

“Os demais pacientes que completam 28 dias desde a primeira dose nesta semana podem ficar tranquilos que serão vacinados. No entanto, dependemos da entrega do Ministério da Saúde. Assim que as doses chegarem, verificaremos a quantidade e vamos informar quais públicos serão contemplados nesta semana. Infelizmente a produção dos imunizantes está mais lenta do que gostaríamos e, por isso, a vacinação anda a solavancos também”, explica Sueli Aparecida da Silva, coordenadora do Setor de Imunização da Prefeitura de Vilhena.

PREVISÃO DE MAIS ENTREGAS - O Butantan informa oficialmente que na próxima quinta-feira deve retormar a entrega de doses ao Ministério da Saúde. O primeiro carregamento será de 1 milhão de vacinas. Na outra segunda (10/5), o Butantan prevê entrega de mais 2 milhões de ampolas. Nos dias 12 e 14, mais 2,1 milhões de imunizantes. Ou seja, 5,1 milhões de injeções nas próximas duas semanas.

Da chegada das vacinas no centro de distribuição do Governo Federal em Guarulhos (SP), até o recebimento das doses pela Prefeitura de Vilhena, a logística consome de 5 a 7 dias. Se distribuídas proporcionalmente à população, estes carregamentos descritos no parágrafo acima devem resultar em cerca de 2,4 mil doses para Vilhena. Esse número pode variar conforme arredondamentos nas entregas e revisões na quantidade de entregas.

A aplicação de segunda doses da Astrazeneca continuará acontecendo normalmente, conforme cronograma a ser definido pelo Setor de Imunização e divulgado à imprensa, nas redes sociais, no site da Prefeitura de Vilhena e nas listas de transmissão da Secretaria Municipal de Comunicação. Qualquer dúvida adicional pode ser sanada pelo WhatsApp institucional do Setor de Imunização, 3322-4170.

Galeria de Fotos:

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Vacinação de segunda dose da Coronavac deve continuar a partir de quarta-feira

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook