Durante a Comissão de Segurança Pública, Anderson Pereira propõe discussão sobre Caso Nicolas Naitz

Família precisa de uma resposta concreta das autoridades, diz o deputado.

Assessoria/Foto: Marcos Figueira - ALE/RO - DECOM
Publicada em 16 de abril de 2019 às 17:18
Durante a Comissão de Segurança Pública, Anderson Pereira propõe discussão sobre Caso Nicolas Naitz

Durante reunião ordinária realizada nesta terça-feira (16), o presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, deputado Anderson Pereira (Pros), propôs a abertura de uma discussão para tratar sobre o caso Nicolas Naitz, recém-nascido que desapareceu em Porto Velho em 2014. 

Anderson quer ouvir de representantes da Secretaria de Estado de Segurança, investigadores da Polícia Civil e até mesmo do delegado responsável pelo inquérito, informações de como está o andamento do caso que está prestes a completar cinco anos.  Segundo o parlamentar a família precisa de uma resposta concreta, pois até hoje o sumiço é tratado como um verdadeiro mistério. 

Em contato com a família do bebê, Anderson ouviu da mãe da criança a necessidade de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar o caso, se as informações fornecidas forem conflitantes, pois o que não pode é a família ficar sem resposta. 

O deputado vai solicitar oficialmente do Ministério Público (MP-RO) e Polícia Civil todas as informações sobre o crime, dentre elas identificação de envolvidos. Preocupado com o caso e tantos outros semelhantes que aconteceram em diferentes cidades do Estado, Anderson vai propor por meio da comissão, um projeto de segurança nas unidades de saúde com objetivo de combater desaparecimentos de crianças, bebes, vinganças, acerto de contas e arrebentamento de reclusos, quando buscam atendimento. 

 Guaritas de presídios 

O assunto que seria debatido na reunião desta terça-feira, foi transferido para a próxima reunião, dia 3, devido a participação de representantes da Secretaria de Justiça e parlamentares em solenidade com o ministro Sérgio Moro. A falta de segurança resultou na fuga de mais de 70 apenados em menos de 15 dias.

Segurança nas escolas 

Antes do final da reunião, Anderson lamentou mais um crime de furto e vandalismo praticado em escola pública da capital e deixou marcado também para o dia 30 do corrente mês, mais um debate sobre o assunto, retorno dos vigilantes nas instituições de ensino.

Envie seu Comentário

 

Comentários

  • 1
    image
    O GUARDIÃO 17/04/2019

    NÃO ESQUEÇA TAMBÉM DE REQUERER AO ILUSTRE GOVERNADOR QUE ADQUIRA MAIS VEÍCULOS PARA A POLÍCIA CIVIL , HAJA VISTA QUE A ÚLTIMA COMPRA FOI EM 2008, (TODOS SUCATEADOS E INVIÁVEIS ECONOMICAMENTE PARA MANUTENÇÃO), E HOJE A INSTITUIÇÃO DEPENDE TOTALMENTE DA EMPRESA LOCADORA E, CASO HAJA UMA QUEBRA DE CONTRATO, SIFU !!!!

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook