Enfrentamento à violência agrária é debatido por membros do Ministério Público

A linha de trabalho dos integrantes da Força-Tarefa de Conflitos Agrários Urbanos e Rurais visa minimizar o grave problema de ordem social, ambiental, de segurança pública, econômica e violações aos direitos humanos

Gerência de Comunicação Integrada (GCI)
Publicada em 08 de agosto de 2022 às 15:49
Enfrentamento à violência agrária é debatido por membros do Ministério Público

Os Promotores de Justiça integrantes da Força-Tarefa de Conflitos Agrários Urbanos e Rurais, instituída pela Portaria nº 923/de 22 de julho de 2021, se reuniram de forma virtual, na última sexta feira (5/8).

O Coordenador da Força-Tarefa, Promotor de Justiça Héverton Alves de Aguiar, e os Promotores Yara Travalon Viscardi, Pablo Hernandez Viscardi e Naiara Ames de Castro Lazzari, debateram uma pauta ligada ao tema.

Dentre os assuntos tratados constaram deliberações relacionadas às ações de enfrentamento à violência agrária em todo o Estado, bem como procedimentos a serem adotados pelo Grupo com o principal objetivo de aprimorar a atuação institucional no que tange aos conflitos coletivos pela posse de terras, tendo em vista o número expressivo desse tipo de disputa no Estado.

A linha de trabalho dos integrantes da Força-Tarefa de Conflitos Agrários Urbanos e Rurais visa minimizar o grave problema de ordem social, ambiental, de segurança pública, econômica e violações aos direitos humanos.

O Coordenador explicou que as reuniões de trabalho são fundamentais para que cada Promotor de Justiça possa traçar um diagnóstico atual de sua região de atuação, bem como discutir dentro de cada realidade, as medidas cabíveis, com a promoção de um trabalho articulado da Instituição nos conflitos coletivos pela posse de terra rural e urbana, identificados no Estado.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook