Governo de Rondônia homenageia ex-governador Jorge Teixeira em ato de celebração do centenário

A Casa Militar, responsável pela realização do evento, destaca uma série de atividades que complementam a homenagem alusiva ao centenário do ex-governador Jorge Teixeira

Cleuber Rodrigues Pereira Fotos: Montezuma Cruz e Rosinaldo Machado Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 11 de junho de 2021 às 09:09
Governo de Rondônia homenageia ex-governador Jorge Teixeira em ato de celebração do centenário

Na companhia de vários ministros, e de seu aliado Mário Andreazza, Jorge Teixeira recebe a visita do presidente João Figueiredo, para inauguração de obras, em Ouro Preto do Oeste, na década de 1980

O Governo de Rondônia, por meio da Casa Militar, está preparando para o próximo dia 15, uma grande homenagem ao ex-governador Jorge Teixeira de Oliveira (Teixeirão), para celebrar seu centenário de nascimento, com uma vasta programação que se inicia às 9h, na sede do Memorial Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho.

O governador Marcos Rocha vai presidir a homenagem programada, inclui especialmente a outorga da Medalha da Ordem do Mérito Marechal Rondon, a honraria mais importante concedida pelo Governo do Estado, instituída pelo Decreto nº 30, de 05 de novembro de 1982, assinado pelo próprio governador Jorge Teixeira, e que é entregue para distinguir personalidades ou instituições que se destacaram pela notoriedade do saber ou por relevantes serviços prestados ao Estado de Rondônia e ao seu povo.

A Casa Militar, responsável pela realização do evento, detalhou a programação, destacando uma série de atividades que complementam a homenagem alusiva ao centenário do ex-governador Jorge Teixeira, que entre outras, prevê a “obliteração do Selo Comemorativo ao Centenário, descerramento da Placa do Centenário, entrega de lembrança aos agraciados (funcionários da residência ainda vivos), discursos e visitas das autoridades ao Memorial”.

CONVIDADOS ESPECIAIS

A solenidade promete ser bastante concorrida, eis que além da presença de autoridades municipais e estaduais, a festa do centenário do coronel Jorge Teixeira de Oliveira será também prestigiada pelo general de Exército e comandante Militar da Amazônia,Estevam Vale Theóphilo Gaspar de Oliveira, pelo comandante do Centro de Instruções de Guerra na Selva (CIGS) da Amazônia (criado por Teixeirão), coronel Fábio Pinheiro Lustosa, além do coronel Paulo Benevenute Tupan e de funcionários e auxiliares antigos do ex-governador.

De acordo com a programação, em norma expressa da Casa Militar, militares e autoridades convidados devem atender aos critérios de distanciamento social e demais protocolos de enfrentamento à pandemia da covid-19, conforme decretos em vigor, com o estabelecimento do limite de 100 pessoas na solenidade.

POR RONDÔNIA E PELO BRASIL

Nomeado pelo presidente João Baptista de Oliveira Figueiredo, seu primo, o coronel Jorge Teixeira de Oliveira tomou posse em 10 de abril de 1979, no cargo de governador do Território Federal de Rondônia, ao lado do também coronel Mário David Andreazza, então ministro do Interior, que se tornou seu maior aliado na gestão do então Território, com a missão de prepará-lo para novos tempos, com sua transformação, mais tarde, em Estado de Rondônia.

Numa imagem de rotina durante sua gestão, Jorge Teixeira, a esposa Aida e seus auxiliares em vistoria e inauguração da creche Marise Castiel, em Porto Velho, na década de 1980

Na opinião de políticos e de vários historiadores, o presidente Figueiredo precisava naquele momento de um homem de decisão, inteligente, responsável e arrojado em suas ações, eis que deveria cumprir a grande missão de preparar a infraestrutura administrativa e física do novo Estado que nasceria com o mesmo nome de Rondon (Rondônia), criado em 22 de dezembro em 1981 pela Lei Complementar 41, e instalado em 4 de janeiro de 1982.

Conhecendo Teixeirão como ninguém, o presidente não teve dúvida ao nomeá-lo para governar o Território e o Estado de Rondônia, e tornar-se ponto fundamental de sua história, indicado à posteridade por seu legado ao Estado, ao povo rondoniense, à Amazônia, bem como o Brasil num todo.

MILITAR DA AMAZÔNIA

Jorge Teixeira de Oliveira, que faria 100 anos no último dia 1º de junho, nasceu em General Câmara, no Rio Grande do Sul (1/6/1921), filho de Adamastor Teixeira de Oliveira e de Durvalina Stilben de Oliveira. No Rio de Janeiro, já oficial do Exército Brasileiro foi declarado aspirante da Arma de Artilharia na Academia Militar das Agulhas Negras em 1947. Formou-se também em educação física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Em 1950, casou-se com Aida Fibiger de Oliveira, com quem teve um filho, Rui Guilherme Fibiger Teixeira de Oliveira.

Homem de visão de futuro privilegiada e arrojado em tudo que fazia, Jorge Teixeira de Oliveira foi paraquedista oficial do Estado Maior do Exército, e tornou-se especialista em guerra na selva. Uma de suas grandes obras, além do grande legado que deixou ao Estado e ao povo de Rondônia, foi o Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS) da Amazônia, que ele criou e do qual tinha muito orgulho.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

Comunicado Sintero

Comunicado Sintero

Destaca-se que a documentação se faz necessária para comprovação da atuação dos servidores e servidoras após às 22h, entre os anos de 2008 a 2020