Segurança é aperfeiçoada para acesso ao Fórum Geral César Montenegro

Para a garantia da segurança de servidores, magistrados e usuários, o novo prédio conta com equipamentos de controle de acesso e cadastramento prévio para a liberação de entrada na unidade

Assessoria de Comunicação Institucional
Publicada em 13 de janeiro de 2020 às 09:48
Segurança é aperfeiçoada para acesso ao Fórum Geral César Montenegro

O Fórum Geral Desembargador César Montenegro, recém-inaugurado pelo Judiciário de Rondônia, foi contemplado com o sistema de vigilância eletrônica, assim com as 31 unidades prediais da capital e interior pelo Centro Integrado de Monitoramento (CIM).

Para a garantia da segurança de servidores, magistrados e usuários, o novo prédio conta com equipamentos de controle de acesso e cadastramento prévio para a liberação de entrada na unidade.

O juiz coordenador do Fórum Geral, Ilisir Bueno, alerta a população que tem audiências agendadas para chegar com antecedência a fim de cumprir todos os procedimentos antes da audiência. “O procedimento é relativamente rápido, mas pode haver muitos usuários chegando no mesmo horário, por isso é melhor prevenir”, disse.

O coordenador de segurança patrimonial e humana do TJRO, Coronel Hilton José de Santana, explica os procedimentos necessários para aqueles que necessitam de atendimento e audiência nas unidades do novo fórum.

“Para os jurisdicionados que têm audiência marcada no Fórum Geral, o primeiro procedimento na entrada é passar pela porta giratória, que é o controle de acesso para que as pessoas não entrem com nenhum tipo de objeto metálico ou algum armamento. Se o usuário possui um documento que comprove o porte de arma deverá ser acompanhado por um supervisor até a sala de acautelamento, para que a arma seja devidamente registrada e colocada em um armário. Após este procedimento, o usuário está liberado para entrar no prédio”, explicou.

Raios X e cadastramento

Ainda sobre os procedimentos de entrada no prédio do Fórum Geral, Hilton explica os procedimentos de entrada nos raios X para detectar materiais ou alguma anormalidade. “Se o usuário porventura estiver portando bolsa deverá colocar no detector para verificar se há algum tipo de material metálico que possa impedir o acesso. Se não houver o acesso estará liberado”.

“Após os raios-X, o usuário deve se dirigir até a recepção, onde fará um cadastro, apresentando documento de identificação e, por fim, uma fotografia para a leitura facial. Como o prédio ainda passa pelos últimos ajustes, o usuário irá pegar um cartão de acesso para passar pela catraca e se dirigir à unidade judiciária”, finalizou Hilton.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

Hospital Infantil Cosme e Damião realizou mais de 70 mil atendimentos em 2019

Hospital Infantil Cosme e Damião realizou mais de 70 mil atendimentos em 2019

Dentre vários atendimentos de alta complexidade que são realizados no HICD, foram registrados dois casos de crianças vítimas de arma de fogo, sendo uma do interior do Estado; 88 abusos sexuais; 17 agressão físicas; 53 negligências; 13 crianças que tiveram traumas graves, que sofreram acidentes automobilísticos e uma vítima de violência domestica