Diretoria do SINJUR é recebida pelo presidente do PJ/RO, para tratar da retomada do pagamento administrativo dos 89.22%

Cabe ressaltar que tais valores pleiteados pelo REQUERIMENTO Nº 483 / 2021 – SINJUR/TJRO, ainda não foram quitados em decorrência de idas e vindas das Administrações Superiores

Assessoria
Publicada em 23 de outubro de 2021 às 12:15
Diretoria do SINJUR é recebida pelo presidente do PJ/RO, para tratar da retomada do pagamento administrativo dos 89.22%

Na manhã da última sexta-feira (22), a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário do Estado de Rondônia (Sinjur), na pessoa de sua presidente Gislaine Caldeira e do diretor Rafael Ricci, ambos acompanhados do advogado Eurico Montenegro Neto e do servidor Valdemar Trajano, foram recebidos pelo presidente do Poder Judiciário, desembargador Paulo Kiyochi Mori.

Também participaram da reunião os servidores, Júlio César Nascimento de Souza Costa, Valéria Paulino Korte (Assessores da presidência presidência), além do secretário de gestão de pessoas, Gustavo Luiz Sevegnani Nicocelli.

Na pauta, uma série de assuntos relacionados à vida funcional dos sindicalizados, em especial, o retorno das discussões relativas ao pagamento da ação de intitulada 89.22%, cujo assunto já foi objeto de deliberação em 25 de maio último.

Naquela oportunidade ficou definido que seria criada uma equipe de trabalho que faria levantamento pormenorizado do caso, para posterior decisão.

Cabe ressaltar que tais valores pleiteados pelo REQUERIMENTO Nº 483 / 2021 – SINJUR/TJRO, ainda não foram quitados em decorrência de idas e vindas das Administrações Superiores, algumas se comprometendo a pagar, outras por questões orçamentárias ou entendimentos jurídicos deixaram de cumprir negociações firmadas.

Já na reunião desta sexta-feira, 22, ficou acertado, oficialmente, que a comissão responsável pela elaboração do relatório solicitado pela Presidência, se reunirá nos próximos dias, para discussão e apresentação desse documento, em última análise.

O SINJUR esclarece e alerta que o atual estágio da situação, é, exclusivamente, o narrado no texto acima, e que qualquer outra especulação não passa de fake news visando atrapalhar o desenrolar dos acontecimentos, já em fase final de negociação.

Envie seu Comentário

 

Comentários

    Seja o primeiro a comentar

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook